Sobre

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Xilazina

Classificaçāo

Sedativo

Receita

Controle Especial - Humano

Espécies

Cães e Gatos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

A administração parenteral da xilazina só deve ser realizada por profissional habilitado e capacitado a atender possíveis intercorrências.

ARMAZENAMENTO

Conservar em local fresco, seco, em temperatura ambiente, fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Xilazina 20 mg/mL, solução injetável

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Os agonistas de α2 adrenoceptores são usados para conteção de animais, promoção da analgesia e de miorrelaxamento de ação central e como agente pré-anestésico. Este medicamento potencializa os efeitos dos anestésicos de maneira mais eficiente que os tranquilizantes maiores; podem ser usados isoladamente ou em associação com outros tranquilizantes, para diminuir os efeitos colaterais, bem como promover a neuroleptoanalgesia. Ainda poe ser usado como emético em felinos (WILLARD, 2010).

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não utilizar em caso de torção gástrica ou de suspeita de obstrução esofágica. Não utilizar em caso de doença cardíaca ou pulmonar e de disfunção renal ou hepática. Não administricar concomitantemente fármacos simpatomiméticos.

EFEITOS ADVERSOS

Aumento da diurese, hiperglicemia, hipoinsulinemia, alteração da motilidade gastrointestinal, aumento da resistência vascular e do consumo de oxigênio do trato gastrointestinal, salivação, piloereção, transpiração, prolapso peniano e tremores musculares leves.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

A xilazina produz efeitos calmantes, relaxamento muscular e analgesia sobre as parturientes, entretanto, devem ser administrados com cuidado, em doses baixas e na dependência em se administrar antagonista (MUIR III & HUBBELL, 2001), uma vez que doses maiores desencadeiam efeitos depressivos significantes sobre os neonatos, como bradicardia, bloqueio cardíaco e redução da frequência respiratória e do volume corrente, diminuindo sua viabilidade e as chances de sobrevivência (MASSONE, 2008).

SUPERDOSAGEM

A intensidade e a duração dos efeitos são dose-dependentes, entre eles pode observar: bradicardia, bloqueio cardíaco de segundo grau, aumento transitório seguido de queda da pressão arterial, redução da frequencia respiratória e do volume corrente. No caso de dosagem incorreta ou complicações no uso da xilazina, pode-se utilizar ioimbina, atipamazol, tolazolina, pois são antagonistas α2 adreceptores.

Administração e doses

Via(s)

SC

IV

IM

Videos da(s) via(s)

Canino e Felino - Cães e Gatos

IV

0,5 - 1 mg / kg

calcular

IM

1 - 2 mg / kg

calcular

Felino

Emético

Gatos

0,4 - 0,5 mg / kg

calcular

OBSERVAÇÕES

A administração de xilazina em cães e gatos de estômago cheio provoca com frequencia vômito. Este reflexo pode ser bastante reduzido deixando o animal em jejum de 6 a 24h ou utilizando a administração por via intravenosa.

Interações medicamentosas

Adrenalina

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Arritmia ventricular

Conduta

Evitar o uso

Barbitúricos

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeitos depressores

Conduta

Ajustar dose

Cetamina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Inibição da depressão profunda do sistema cardiovascular provocado pela Xilazina, além de reduzir a catatonia que a Cetamina produz

Conduta

Ajustar dose

Halotano

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Arritmia ventricular

Conduta

Evitar o uso

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

É um agonista de receptores α2 adrenérgicos localizados pré-sinapticamente, os quais, quando estimulados, impedem a liberação de noradrenalina através da inibição do influxo de íons cálcio na membrana neuronal. A estimulação destes receptores no SNC promove efeito hipotensor e tranquilizante. Outros efeitos observados são: sedação, hipose, relaxamento muscular, analgesia visceral, ataxia e depressão do centro vasomotor (SPINOSA & GÓRNIAK, 2006).

FARMACOCINÉTICA

Após a administração pelas vias parenterais, a xilazina é rapidamente distribuida pelos vários tecidos, em particular o SNC e biotransformada. A principal via de eliminação é a renal (SPINOSA & GÓRNIAK, 2006).

CONSIDERAÇÕES LABORATORIAIS

Os agonistas alfa2 podem aumentar os níveis de glicose sanguínea em decorrência dos seus efeitos na secreção de insulina.

EFEITOS ADVERSOS

Aumento da diurese, hiperglicemia, hipoinsulinemia, alteração da motilidade gastrointestinal, aumento da resistência vascular e do consumo de oxigênio do trato gastrointestinal, salivação, piloereção, transpiração, prolapso peniano e tremores musculares leves.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

A xilazina produz efeitos calmantes, relaxamento muscular e analgesia sobre as parturientes, entretanto, devem ser administrados com cuidado, em doses baixas e na dependência em se administrar antagonista (MUIR III & HUBBELL, 2001), uma vez que doses maiores desencadeiam efeitos depressivos significantes sobre os neonatos, como bradicardia, bloqueio cardíaco e redução da frequência respiratória e do volume corrente, diminuindo sua viabilidade e as chances de sobrevivência (MASSONE, 2008).

SUPERDOSAGEM

A intensidade e a duração dos efeitos são dose-dependentes, entre eles pode observar: bradicardia, bloqueio cardíaco de segundo grau, aumento transitório seguido de queda da pressão arterial, redução da frequencia respiratória e do volume corrente. No caso de dosagem incorreta ou complicações no uso da xilazina, pode-se utilizar ioimbina, atipamazol, tolazolina, pois são antagonistas α2 adreceptores.

MONITORAMENTO

O paciente deve ser monitorado para avaliar a eficiência da sedação bem como o possível surgimento de efeitos adversos e intervenção com antagonista caso seja necessário.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

MASSONE, F. Anestesiologia Veterinária: Farmacologia e Técnicas. 5ª ed. Editora Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 2008 p.592

MUIR III W.W.; HUBBELL J. A. Manual de Anestesia Veterinária. 3ª ed. Editora Artmed, Porto Alegre. 2001 p.432.

WALLER, S. B. et al. Efeitos colaterais de anestésicos em neonatos de cães e gatos nascidos de cesariana. Acta Veterinaria Brasilica, v.8, n.1, p.1-9, 2014