Sobre

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Buspirona

Classificaçāo

Ansiolítico

Receita

Controle Especial - Humano

Espécies

Cães e Gatos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Informe ao Médico Veterinário a ocorrência de gestação ou lactação durante ou logo após o tratamento.

A interrupção do tratamento e a modificação de dose não devem ser feitas sem a orientação do Médico Veterinário.

Não faça uso deste medicamento sem orientação Médica.

ARMAZENAMENTO

Conservar em local seco, entre 15°C e 30°C, ao abrigo da luz solar direta e fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Apresentações e concentrações

Opções veterinárias

Apresentações e concentrações

  • - Buspirona 10 mg, comprimido
  • - Buspirona 5 mg, comprimido
  • - Buspar 5 mg, comprimido
  • - Buspar 10 mg, comprimido

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Ansiolítico, não-benzodiazepínico indicado no tratamento de distúrbios comportamentais relacionados com ansiedade, como medos crônicos, fobias, comportamento agressivo e estereotipado (SPINOSA & GÓRNIAK, 2006).

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não deve ser usado por pacientes com hipersensibilidade conhecida ao princípio ativo, bem como pacientes com hepatopatias graves, insuficiência renal, intoxicação aguda e com histórico de crises convulsivas.

EFEITOS ADVERSOS

Tem menos efeitos adversos que os benzodiazepínicos, no entanto, há hipótese que o uso diminua o limiar convulsivo. Podem ocorrer ainda tontura, sonolência e distúrbios gastrointestinais.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não deve ser usada em pacientes gestantes ou lactantes.

Administração e doses

Via(s)

Oral

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

8/8 horas

12/12 horas

24/24 horas

Doses

Recomendado

Cães

1 - 2 mg / kg

calcular

Gatos

0,5 - 1 mg / kg

calcular

Interações medicamentosas

Cetoconazol

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da buspirona

Mecanismo de Ação

Diminuição do metabolismo hepático da buspirona

Conduta

Ajustar dose

Diltiazem

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da buspirona, com possível toxicidade

Mecanismo de Ação

Diminuição do metabolismo hepático da buspirona

Conduta

Ajustar dose

Eritromicina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da buspirona

Mecanismo de Ação

Diminuição do metabolismo hepático da buspirona

Conduta

Ajustar dose

Itraconazol

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da buspirona

Mecanismo de Ação

Diminuição do metabolismo hepático da buspirona

Conduta

Ajustar dose

Nefazodona

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da buspirona

Mecanismo de Ação

Diminuição do metabolismo hepático da buspirona

Conduta

Ajustar dose

Rifampicina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da buspirona

Mecanismo de Ação

Aumento do metabolismo da Buspirona

Conduta

Ajustar dose

Ritonavir

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da buspirona, com possível toxicidade

Mecanismo de Ação

Diminuição do metabolismo hepático da buspirona

Conduta

Ajustar dose

Verapamil

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da buspirona, com possível toxicidade

Mecanismo de Ação

Diminuição do metabolismo hepático da buspirona

Conduta

Ajustar dose

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

O mecanismo de ação da buspirona não está bem elucidado, sabe-se que o princípio tem alta afinidade pelos receptores serotoninérgicos interagindo com os receptores pré-

sinápticos somatodendríticos diminuindo a frequência de excitação dos neurônios serotoninérgicos pré-sinápticos e/ou atuando como agonista parcial nos receptores póssinápticos, competindo com a serotonina por esses receptores. Não apresenta atividade anticonvulsiva, miorrelaxante ou hipnótica (ANDREATINI et al., 2001; FERREITRA et al., 2012).

FARMACOCINÉTICA

É bem absorvida via oral, tem a sua biodisponibilidade aumentada quando administrada com alimento. Liga-se fortemente a albumina e a glicoproteína ácida e sua meia-vida em humanos vaira de 2 a 8 hora (FERREIRA et al., 2012)

EFEITOS ADVERSOS

Tem menos efeitos adversos que os benzodiazepínicos, no entanto, há hipótese que o uso diminua o limiar convulsivo. Podem ocorrer ainda tontura, sonolência e distúrbios gastrointestinais.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não deve ser usada em pacientes gestantes ou lactantes.

MONITORAMENTO

Monitorar a eficácia do tratamento, observando que os efeitos desejados, normalmente demoram dias a semanas para se manisfestar

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

ANDREATINI, R. et al. Tratamento farmacológico do transtorno de ansiedade generalizada: perspectivas futuras. Rev Bras Priquiatr. 23(4):233-42, 2001.

FERREIRA, P. B. Aspectos farmacológicos, efeitos anticonvulsivantes e neuroprotetores da buspirona. Rev Ciênc Farm Básica Apl.;33(2):171-179, 2012.

NEVES, I. V. et al. Fármacos utilizados no tratamento das afecções neurológicas de cães e gatos. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 31, n. 3, p. 745-766, jul./set. 2010

SPINOSA, H. S.; GÓRNIAK, S. L. Tranquilizantes, relaxantes musculares de ação central e antidepressivos. In: SPINOSA H. S. et al. Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.