Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Estradiol

Classificaçāo

Hormônio

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães e Gatos

ARMAZENAMENTO

Conservar em local seco, entre 15°C e 30°C, ao abrigo da luz solar direta e fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Apresentações e concentrações

Opções veterinárias

Apresentações e concentrações

  • - Estradiol 2 mg/mL, solução injetável

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Estrógeno semi-sintético usado na terapia de reposição de estrógeno em animais, induzindo ao estro ou para interromper gestações.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não deve ser administrado em animais com hipersensibilidade ao princípio ativo ou pacientes com histórico de anemia grave.

EFEITOS ADVERSOS

Risco de hiperplasia endometrial e piometra. Altas doses podem levar à anemia aplásica.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não deve ser usada em pacientes gestantes ou lactantes.

SUPERDOSAGEM

Alguns sinais de toxicidade incluem distúrbios gastrointestinais, polidipsia, poliúria, fadiga. Pode causar toxicidade medular.

Administração e doses

Via(s)

IM

Videos da(s) via(s)

Doses

Recomendado

Cães

22 - 44 mcg / kg

calcular

Gatos

250 mcg / animal

OBSERVAÇÕES

A dose total não pode exceder 1 mg.

Interações medicamentosas

Anticoagulantes

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido dos anticoagulantes

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Evitar o uso

Barbitúricos

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do Estradiol

Mecanismo de Ação

Indução das enzimas que metabolizam o Estradiol no fígado

Conduta

Evitar o uso

Fenitoína

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do Estradiol

Mecanismo de Ação

Indução das enzimas que metabolizam o Estradiol no fígado

Conduta

Evitar o uso

Fenobarbital

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do Estradiol

Mecanismo de Ação

Indução das enzimas que metabolizam o Estradiol no fígado

Conduta

Evitar o uso

Levotiroxina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Levotiroxina

Conduta

Evitar o uso

Rifampicina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do Estradiol

Mecanismo de Ação

Indução das enzimas que metabolizam o Estradiol no fígado

Conduta

Evitar o uso

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

É uma substância sintética capaz de produzir todas as respostas farmacológicas dos estrógenos naturais.

FARMACOCINÉTICA

É rapidamente hidrolisado e metabolizado no fígado;

Durante esta circulação êntero-hepática, ocorre a degradação do estrógeno por meio da sua conversão em produtos menos ativos;

A excreção é feita pela urina.

CONSIDERAÇÕES LABORATORIAIS

Pode causar elevação nas concentrações plasmáticas de triglicerídeos e fosfolipídeos; aumento da pró-trombina e fatores de coagulação.

EFEITOS ADVERSOS

Risco de hiperplasia endometrial e piometra. Altas doses podem levar à anemia aplásica.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não deve ser usada em pacientes gestantes ou lactantes.

SUPERDOSAGEM

Alguns sinais de toxicidade incluem distúrbios gastrointestinais, polidipsia, poliúria, fadiga. Pode causar toxicidade medular.

MONITORAMENTO

Monitorar o hemograma para detectar mielotoxicidade.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

DERUSSI, A. P. Efeito do benzoato de estradiol na recuperação de oócitos, embriões e nos parâmetros hematológicos de cadelas recém acasaladas. ARS VETERINARIA, Jaboticabal, SP, v.28, n.1, 060-065, 2012.

PAPICH, M. G. Manual Saunders de terapia veterinária. 3ª ed. Elsevier, Rio de Janeiro, 2012

ROCHA, A. A.; GIMENES, A. L. L. Mielotoxicidade em cadela causada por estrógeno – Relato de caso. Anais - Congresso Medvep de Especialidades Veterinárias 2011, realizado de 27 a 30 de Julho de 2011, no ExpoUnimed, Curitiba - PR.