Sobre

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Benzoilmetronidazol

Classificaçāo

Antibiótico

Receita

Controle Especial - Humano

Espécies

Cães e Gatos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Pode alterar a coloração da urina que se apresenta vermelho-escura ou castanho- avermelhada (LINDSAY e BLAGBURN, 2013; OLIVEIRA e DI STASI, 2012).

ARMAZENAMENTO

Antes de usar, observe se o aspecto do medicamento corresponde ao descrito pelo fabricante.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Benzoilmetronidazol Comprimidos 400 mg, comprimido (24 un)
  • - Benzoilmetronidazol Injetável 5 mg/mL, frasco (100 mL)
  • - Benzoilmetronidazol Injetável 5 mg/mL, frasco (300 mL)
  • - Benzoilmetronidazol Pediátrico 40 mg/mL, frasco (120 mL)
  • - Benzoilmetronidazol Comprimidos 250 mg, comprimido (20 un)
  • - Flagyl Comprimidos 250 mg, comprimido (20 un)
  • - Flagyl Comprimidos 400 mg, comprimido (24 un)
  • - Flagyl Injetável 5 mg/mL, frasco (100 mL)
  • - Flagyl Injetável 5 mg/mL, frasco (300 mL)
  • - Flagyl Pediátrico 40 mg/mL, frasco (120 mL)

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Nitroimidazol protozoocida e antibacteriano (anaeróbicos).

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não usar em animais muito debilitados. Ajustar a dose em portadores de insuficiência hepática (usar somente 25 a 50% da dose normal).

EFEITOS ADVERSOS

O metronidazol pode provocar glossite, estomatite, náusea e êmese, e ainda toxicidade neurológica se usado em dosagens elevadas (LINDSAY e BLAGBURN, 2013).

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

O fármaco pode ser excretado no leite. Não é recomendado seu uso durante gestação ou lactação.

SUPERDOSAGEM

Em casos de ingestão de superdoses em humanos, os sintomas relatados foram: vômito, ataxia e desorientação leve. Não existe antídoto específico

para superdosagem com metronidazol.

Administração e doses

Via(s)

IV

Oral

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

12 / 12 horas

Doses - Cães e Gatos

Oral

15 - 25 mg / kg

calcular

EV

15 mg / kg

calcular

Interações medicamentosas

Esse produto não contém interações, pois não há referências sobre ou ainda não foi preenchida por nossa equipe técnica.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Derivado benzoil do metronidazol, que permite apresentá-lo na forma farmacêutica suspensão. Cada 200 mg de benzoilmetronidazol corresponde a 125 mg de metronidazol. Quando o metronidazol penetra no organismo parasita, as enzimas redutoras geram nitroderivados que possuem toxicidade seletiva para microrganismos anaeróbios. Essa toxicidade se deve pelos metabólitos formarem complexos com o DNA e provocarem rupturas na estrutura helicoidal, se decompondo em compostos inativos posteriormente (LINDSAY e BLAGBURN, 2013; OLIVEIRA e DI STASI, 2012).

FARMACOCINÉTICA

O metronidazol é bem absorvido no trato gastrointestinal e possui ampla distribuição nos tecidos, atingindo altas concentrações. Sofre extensa biotransformação hepática, gerando metabólitos tóxicos, portanto deve-se realizar ajuste de dose para pacientes com disfunção hepática. Possui meia vida de aproximadamente oito horas e é excretado pelos rins e pequenas quantidades podem ser encontradas na saliva e no leite. (LINDSAY e BLAGBURN, 2013; OLIVEIRA e DI STASI, 2012).

EFEITOS ADVERSOS

O metronidazol pode provocar glossite, estomatite, náusea e êmese, e ainda toxicidade neurológica se usado em dosagens elevadas (LINDSAY e BLAGBURN, 2013).

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

O fármaco pode ser excretado no leite. Não é recomendado seu uso durante gestação ou lactação.

SUPERDOSAGEM

Em casos de ingestão de superdoses em humanos, os sintomas relatados foram: vômito, ataxia e desorientação leve. Não existe antídoto específico

para superdosagem com metronidazol.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Referências Bibliográficas

LINDSAY D. S. e BLAGBURN B. L. Fármacos Antiprotozoários. In: ADAMS, H. R. Farmacologia e terapêutica em veterinária / editoria de H. Richard Adams; [tradução Cid Figueiredo]. - Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013.

OLIVEIRA D. M. C. e DI STASI L. C. Antiprotozoários. In: BARROS, C. M. e DI STASI, L. C. Farmacologia veterinária. Manole. Barueri-SP, 2012.