Informações

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Substância(s) Ativa(s)

Brometo de Piridostigmina

Tipo

Anticolinesterásico

Antimiastênico

Apresentações e concentrações

  • - Brometo de Piridostigmina 60 mg, comprimido (20 un)
  • - Brometo de Piridostigmina 60 mg, comprimido (60 un)

INDICAÇÕES

É usado como um antídoto para a intoxicação anticolinérgica e tratamento (antídoto) para bloqueio neuromuscular.

Também é usada como tratamento para miastenia grave, íleo e retenção urinária (como no pós-operatório), aumentando o tônus do músculo liso da bexiga.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não indicado para pacientes com hipersensibilidade conhecida ao princípio ativo.

Pacientes com obstrução urinária, obstrução intestinal, asma ou broncoconstrição, pneumonia e arritmias cardíacas.

Espécie de animal

Canino, Felino

Interações

Esse produto não contém interações, pois não há referências sobre ou ainda não foi preenchida por nossa equipe técnica.

Utilização

Via

Oral, IV, IM

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

8/8 horas ou 12/12 horas - via oral 2/2 horas - IV (miastenia)

ARMAZENAMENTO

Conservar em local seco, entre 15°C e 30°C, ao abrigo da luz solar direta e fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Antimiastênico - Cães e Gatos

Oral

0,5 - 3 mg / kg

calcular

IV

02 - 04 mg / kg

calcular

Antídoto para bloqueio muscular

IM, IV

Cães e Gatos

0,15 - 0,3 mg / kg

calcular

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

O fármaco inibe a enzima que desdobra a acetilcolina. Portanto, prolonga a ação da acetilcolina na sinapse.

FARMACOCINÉTICA

Os carbamatos quaternários, devido à sua carga elétrica, são pouco absorvidos pela pele, pulmões e conjuntiva, o que exige o uso de maiores doses quando se utiliza a via oral em vez da parenteral.

Os carbamatos se distribuem muito pouco para o sistema nervoso central, são relativamente estáveis em solução aquosa e podem ser metabolizados pela acetilcolinesterase e por esterases inespecíficas.

A eliminação renal se processa principalmente por filtração glomerular e, no caso das aminas quaternárias, também por secreção tubular.

EFEITOS ADVERSOS

A piridostigmina apresenta menos efeitos colaterais que a neostigmina. Distúrbios gastrointestinais, miose, bradicardia, fraqueza muscular e constrição dos brônquios e ureteres.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Deve ser usada com cautela em pacientes gestantes ou lactantes, pois fetos e recém nascidos são mais sensíveis aos efietos deste relaxante.

SUPERDOSAGEM

A superdose de piridostigmina pode resultar na crise colinérgica, caracterizada por fraqueza muscular progressiva e paralisia dos músculos respiratórios levando à morte

MONITORAMENTO

Monitore os efeitos gastrointestinais, bem como a frequência e o ritmo cardíacos.

Referências Bibliográficas

KANASHIRO, G. P. Miorrelaxantes de ação central e periférica. In: ANDRADE, S. F. Manual de terapêutica Veterinária, 3 ed. São Paulo: Editora Roca, 2008

PAPICH, M. G. Manual Saunders de terapia veterinária. 3ª ed. Elsevier, Rio de Janeiro, 2012

SILVA, P. Colinérgicos e Anticolinérgicos. In: SILVA, P., 1921. Farmacologia/Penildon Silva – 8 ed. [Reimpr.]. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2010.

VITAL, M. A. B. F. Agonistas e antagonistas colinérgicos. In: SPINOSA, H. S.; GÓRNIAK, S. L.; BERNARDI, M. M. Farmacologia aplicada à medicina veterinária. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 4ª edição, 2006

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório