Cortvet Pet 0,5 mg (7 x 7 mm)

Cortvet Pet 1,0 mg (8 x 8 mm)

Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Acetato de Dexametasona

Classificaçāo

Anti-inflamatório Esteroidal

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães

COMPOSIÇÃO

Cortvet Pet 0,5 mg

Cada comprimido contém:

Acetato de dexametasona 0,55 mg

Excipiente q.s.p. 125 mg


Cortvet Pet 1 mg

Cada comprimido contém:

Acetato de dexametasona 1,11 mg

Excipiente q.s.p. 250 mg

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

A dose ideal, bem como o intervalo entre doses e duração do tratamento, deverão ser instituídos de modo a atingir a dose mínima efetiva, após avaliação individualizada da severidade da afecção, tolerância e porte do cão, seguindo orientação do Médico Veterinário. Não ultrapassar a dose diária de 1,5 mg por animal. Não administrar o medicamento sem a orientação do Médico Veterinário, somente ele terá condições de determinar a melhor dose e duração do tratamento.

ARMAZENAMENTO

Conservar a temperatura ambiente (15°C a 30°C) ao abrigo da luz solar direta, fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Cortvet Pet 0,5 mg, comprimido (10 un)
  • - Cortvet Pet 1,0 mg, comprimido (10 un)

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

É indicado como anti-inflamatório em condições inflamatórias diversas, pois inibe a Prostaglandina E2 e a quantidade de exsudato inflamatório. A dexametasona é excelente em casos de afecções cutâneas e reações de hipersensibilidades.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Contraindicado em casos de infecções sistêmicas, histórico de hipersensibilidade à dexametasona. Deve ser evitada ou utilizada com muita cautela em casos de úlceras gastrintestinais, pancreatite, diabetes mellitus e doenças renais.

EFEITOS ADVERSOS

O uso crônico de glicocorticoides, principalmente em altas doses, pode levar ao aparecimento de sinais de hiperadrenocorticismo e agravar o efeito imunossupressor. Quando necessário, a suspensão da medicação nestes casos deverá ser realizada de modo gradual, com esquema regressivo de dosagem, para que a função endócrina retorne lentamente. Reações adversas geralmente estão associadas ao uso prolongado de corticosteroides, especialmente em casos

de doses elevadas. Os efeitos se manifestam com sinais clínicos da Síndrome de Cushing. Glicocorticoides podem retardar o crescimento de animais jovens, bem como interferir no processo de cicatrização de feridas e fraturas. Em cães pode ser observado poliúria, polidipsia e polifagia.

Outros efeitos adversos em cães incluem apatia, pelo ressecado, vômito, diarreia, aumento das enzimas hepáticas, pancreatite, ulcerações gastrintestinais, lipidemias, aparecimento ou agravamento da diabetes mellitus, perda de massa muscular e mudanças no comportamento. O aparecimento de eventos adversos associados a doses imunossupressoras são mais comuns.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Contra-indicada para cadelas prenhes.

Administração e doses

Via(s)

Oral

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

24 / 24 horas

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

7 dias consecutivos ou até que uma resposta terapêutica seja obtida. Quando esta resposta for atingida, a dosagem deve ser diminuída gradativamente, até que uma dose de manutenção seja estabelecida pelo Médico Veterinário.

Doses

Recomendado

Cães

0,125 - 1,5 mg / animal

OBSERVAÇÕES

A dose ideal, bem como o intervalo entre doses e duração do tratamento, deverão ser instituídos de modo a atingir a dose mínima efetiva, após avaliação individualizada da severidade da afecção, tolerância e porte do cão, seguindo orientação do Médico Veterinário. Não ultrapassar a dose diária de 1,5 mg por animal.

Interações medicamentosas

Observações da interação

A administração da dexametasona associada à anfotericina B e a diuréticos espoliadores de potássio pode causar hipocalemia. Barbitúricos, efedrina, fenitoína e rifampicina podem diminuir os níveis sanguíneos de dexametasona. Agentes anticolinesterásicos devem ser utilizados pelo menos 24 horas antes do uso da dexametasona. A dexametasona pode reduzir os níveis de ácido acetilsalicílico e diazepam. Ciclosporina, cetoconazol (e outros antifúngicos azólicos) e antibióticos macrolídeos elevam a concentração plasmática da dexametasona. O uso concomitante a outros anti-inflamatórios não esteroidais pode aumentar a incidência de úlceras gástricas e sangramento gastrintestinal. O estrógeno pode potencializar os efeitos dos glicocorticoides.Deve-se evitar a aplicação de vacinas com vírus atenuado durante a terapia com glicocorticoides, principalmente quando são utilizadas doses imunossupressoras.

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

De forma geral, os glicocorticoides provocam efeitos metabólicos diversos no organismo, como por exemplo, aumentando a disponibilidade de glicose, o catabolismo proteico e a lipólise. Sua ação anti-inflamatória atua principalmente sobre os leucócitos, inibindo a liberação de mediadores químicos, responsáveis pelo processo. A dexametasona, em sua atividade imunodepressora, diminui tanto a função dos macrófagos em apresentar antígenos, quanto a função dos linfócitos T, inibindo seus efeitos imunomediadores. Esta atividade do princípio ativo de Cortvet Pet também possui fins terapêuticos.

FARMACOCINÉTICA

A dexametasona é rapidamente absorvida após administração oral. A meia-vida plasmática é de aproximadamente 190 minutos e sua ligação a proteínas plasmáticas é menor quando comparada ao cortisol endógeno, possibilitando maior difusão nos tecidos. A metabolização da dexametasona ocorre no fígado e seus metabólitos inativos são excretados na urina.

EFEITOS ADVERSOS

O uso crônico de glicocorticoides, principalmente em altas doses, pode levar ao aparecimento de sinais de hiperadrenocorticismo e agravar o efeito imunossupressor. Quando necessário, a suspensão da medicação nestes casos deverá ser realizada de modo gradual, com esquema regressivo de dosagem, para que a função endócrina retorne lentamente. Reações adversas geralmente estão associadas ao uso prolongado de corticosteroides, especialmente em casos

de doses elevadas. Os efeitos se manifestam com sinais clínicos da Síndrome de Cushing. Glicocorticoides podem retardar o crescimento de animais jovens, bem como interferir no processo de cicatrização de feridas e fraturas. Em cães pode ser observado poliúria, polidipsia e polifagia.

Outros efeitos adversos em cães incluem apatia, pelo ressecado, vômito, diarreia, aumento das enzimas hepáticas, pancreatite, ulcerações gastrintestinais, lipidemias, aparecimento ou agravamento da diabetes mellitus, perda de massa muscular e mudanças no comportamento. O aparecimento de eventos adversos associados a doses imunossupressoras são mais comuns.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Contra-indicada para cadelas prenhes.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Referências Bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.