Sobre

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Carbarila

Classificaçāo

Ectoparasiticida

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Evitar o contato de pele, olhos e boca com inseticidas. Não inalar.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Carbarila

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Combate de artrópodes.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Respeitar a idade e espécie indicadas na bula do produto.

EFEITOS ADVERSOS

Os principais efeitos de intoxicações agudas são: náusea, vômito, diarreia, dor abdominal, polaciúria, sialorréia, sudorese, bradicardia, miose, tremores musculares e espasmos (ALMEIDA e AYRES, 2011; SANTARÉM, 2008).

Os efeitos no SNC podem causar tanto estimulação como depressão.

SUPERDOSAGEM

Intoxicações ocorrem em geral ocorre pela ingestão acidental do produto ou erros de dosificação.

O tratamento de aimais intoxicados deve ser feito com atropina.

Administração e doses

Via(s)

Tópica

Videos da(s) via(s)

Interações medicamentosas

Esse produto não contém interações, pois não há referências sobre ou ainda não foi preenchida por nossa equipe técnica.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Os carbamatos atuam como inibidores da colinesterase de maneira semelhante aos organofosforados porém de forma reversível.

FARMACOCINÉTICA

Os carbamatos apresentam pouca absorção pela pele. São metabolizados no fígado e excretados pela urina.

EFEITOS ADVERSOS

Os principais efeitos de intoxicações agudas são: náusea, vômito, diarreia, dor abdominal, polaciúria, sialorréia, sudorese, bradicardia, miose, tremores musculares e espasmos (ALMEIDA e AYRES, 2011; SANTARÉM, 2008).

Os efeitos no SNC podem causar tanto estimulação como depressão.

SUPERDOSAGEM

Intoxicações ocorrem em geral ocorre pela ingestão acidental do produto ou erros de dosificação.

O tratamento de aimais intoxicados deve ser feito com atropina.

MONITORAMENTO

Monitorar quanto ao surgimento de resistência parasitária.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Referências Bibliográficas

ALMEIDA, M. A. O e AYRES, M. C. C. Agentes Antinematódeos. In: SPINOSA H. S. et al. Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.

SANTARÉM, V. A et al. Endo e Ectoparasiticidas. In: ANDRADE, S. F. Manual de terapêutica veterinária. 3ª ed. – São Paulo: Roca, 2008.