Sobre

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Medroxiprogesterona

Classificaçāo

Hormônio

Espécies

Cães e Gatos

ARMAZENAMENTO

Deve ser armazenado em sua embalagem original, em temperatura ambiente (15°C a 30°C), protegido da luz e umidade e fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Medroxiprogesterona

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

É usada para substituir a progesterona em animais, tanto no controle do ciclo estral, como no tratamento de algumas doenças comportamentais, embora esta última seja desanconselhada, uma vez que a taxa de recidiva é alta e os efeitos colaterais são presentes.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não usar em diabéticos ou animais susceptíveis ao desenvolvimento da diabetes, pacientes com doenças uterinas ou neoplasias mamárias.

EFEITOS ADVERSOS

Podem ocorrer: polifagia, polidipsia, supressão adrenal (em gatos), maior risco de desenvolvimento de diabetes melito, piometra, diarreia e maior predisposição ao

desenvolvimento de neoplasias.

Em gatos, uma única injeção de acetato de medroxiprogesterona provocou hiperplasia fibroepitelial mamária.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não administrar em animais gestantes.

Administração e doses

Via(s)

IM

SC

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

A cada 3 ou 4 meses

Doses

Recomendado

Cães e Gatos

2 - 3 mg / kg

calcular

Interações medicamentosas

Observações da interação

A eliminação da medroxiprogesterona é aumentada por medicamentos sabidamente indutores de enzimas hepáticas do P450

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

A medroxiprogesterona é derivada da acetoxiprogesterona.

O acetato de medroxiprogesterona substitui a progesterona no organismo e mimetiza seus efeitos.Uma única dose pode produzir efeitos de longa duração.

CONSIDERAÇÕES LABORATORIAIS

A medroxiprogesterona pode aumentar a concentração sérica de colesterol e de algumas enzimas hepáticas.

EFEITOS ADVERSOS

Podem ocorrer: polifagia, polidipsia, supressão adrenal (em gatos), maior risco de desenvolvimento de diabetes melito, piometra, diarreia e maior predisposição ao

desenvolvimento de neoplasias.

Em gatos, uma única injeção de acetato de medroxiprogesterona provocou hiperplasia fibroepitelial mamária.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não administrar em animais gestantes.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

BENITES, N. R.; BARUSELLI, P. S. Medicamentos empregados para sincronização do crescimento folicular e da ovulação para transferência de embriões. In: SPINOSA H. S. et al. Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.

PAPICH, M. G. Manual Saunders de terapia veterinária. 3ª ed. Elsevier, Rio de Janeiro, 2012

SANTOS, L. O. M. et al. Efeito dos Estrógenos Conjugados e da Medroxiprogesterona sobre a Mama: Estudo Experimental. RBGO - v. 23, nº 8, 2001

VICENTE, U. R. R. et al. Avaliação anátomo histopatológica do efeito do acetato de medroxiprogesterona e do acetato de megestrol sobreo útero de cadelas adultas. Braz. J. vet. Res. anim. Sei., São Paulo, v.28, n.2, p.219-29, 1991.