Informações

Substância(s) Ativa(s)

Bupivacaína

Tipo

Anestésico Local

Apresentações e concentrações

  • - Cloridrato de Bupivacaína 0,5%, solução injetável
  • - Cloridrato de Bupivacaína 2,5 mg/mL, solução injetável
  • - Cloridrato de Bupivacaína 5,0 mg/mL, solução injetável
  • - Cloridrato de Bupivacaína 7,5 mg/mL, solução injetável

INDICAÇÕES

Indicada como anestesia local por infiltração, para bloqueio local em procedimentos cirúrgicos. Em humanos, é usada como protocolo de anestesia obstétrica.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não deve ser usada em pacientes com hipersensibilidade conhecida ao princípio ativo, bem como em pacientes com hipotensão acentuada.

Espécie de animal

Canino, Felino

Interações

Observações

Deve der usado com precauções em pacientes recebendo agentes estruturalmente relacionados com anestésicos locais, uma vez que os efeitos tóxicos são aditivos.

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Utilização

Via

Infiltração, Peridural

OBSERVAÇÕES

Os procedimentos anestésicos regionais ou locais, exceto aqueles mais comuns, devem ser sempre realizados em áreas bem equipadas e com pessoal treinado, onde devem estar facilmente disponíveis os equipamentos e medicamentos para o monitoramento e ressuscitação de emergência.

ARMAZENAMENTO

Conservar em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C). Não congelar. Proteger da luz e umidade.

Doses

Recomendado

Cães e Gatos

0,2 - 0,5 mg / kg

calcular

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Causa um bloqueio reversível da propagação do impulso ao longo das fibras nervosas através da inibição do movimento de íons sódio para dentro das membranas nervosas. Presume-se que anestésicos locais do tipo amida atuem dentro dos canais de sódio das membranas nervosas. Anestésicos locais podem ter efeitos similares em membranas excitáveis no cérebro e no miocárdio.

FARMACOCINÉTICA

A bupivacaína tem um pKa de 8,1 e é mais lipossolúvel que a lidocaína. A solubilidade é limitada em pH > 6,5. Isto deve ser levado em consideração quando soluções alcalinas, como carbonato, são adicionadas, pois pode ocorrer precipitações. A velocidade de absorção sistêmica depende da dose, da via de administração e da vascularização do local da injeção.

EFEITOS ADVERSOS

Náuseas, vômitos, bradicardia, tremores, calafrios, hipotensão, entre outros.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

O uso durante a gestação e lactação deve ser cuidadosamente avaliado pelo clínico.

SUPERDOSAGEM

Se quantidades excessivas do fármaco alcançarem rapidamente a circulação sistêmica, aparecerão sinais e sintomas de toxicidade, originados principalmente do sistema nervoso central e cardiovascular.

MONITORAMENTO

Monitorar frequência cardíaca e respiratória do paciente e possíveis sinais de toxicidade.

Referências Bibliográficas

AVISO: algumas informações foram retiradas da bula do medicamento referência, que consta na base de dados da ANVISA. Disponível em:

CAMPOS, E. M. et al. Administração peridural de morfina, lidocaína e bupivacaína em cão submetido à correção de ligamento cruzado cranial – Relato de caso. Anais - IX Jornada de Ensino, Pesquisa e Extensão. UFRPE, Recife, 2009

SPICCIATI, W & ALVARENGA, J. . Emprego da bupivacaína como anestésico local na espécie canina. Rev Fac Med. vet. Zootec Univ. S.Paulo 14(1): 53-57, 1977.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório