Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Zinco

Classificaçāo

Mineral, Suplemento Alimentar

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães e Gatos

ARMAZENAMENTO

Armazenar em frasco bem fechado, protegido da luz e em temperatura ambiente.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Zinco, (este princípio ativo não tem apresentação, pois usualmente é encontrado em compostos, manipulações farmacológicas ou não existe comercialização industrial no Brasil)

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

O zinco é utilizado para o tratamento de doenças de deficiência de zinco como aquelas que provocam problemas dermatológicos. Também é utilizado como agente antifibrótico em doenças hepáticas. Um dos outros usos do zinco é como agente quelante em animais. Mais comumente, o zinco é usado para diminuição das concentrações de cobre em animais com doença hepática, sempre em associação com outros medicamentos (p. ex., penicilamina). Quando utilizado para o tratamento de doença hepática por cobre, apresenta uma ação lenta e pode levar até 3 meses para os efeitos completos.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Se a forma intravenosa for utilizada (p. ex., sulfato de zinco), os efeitos colaterais podem ser mais prováveis devido principalmente à absorção oral ser mais limitada.

Administração e doses

Via(s)

Oral

IV

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

12/12 horas

24/24 horas

Doença hepática - Cães

Sulfato

2 mg / kg

calcular

Gluconato

3 mg / kg

calcular

Suplemento - Cães e Gatos

Sulfato ou gluconato

1 mg / kg

calcular

Acetato

1,5 - 3 mg / kg

calcular

Dermatológico

Sulfato ou gluconato

Cães e Gatos

10 mg / kg

calcular

OBSERVAÇÕES

Administrar sem alimentação para melhorar a absorção oral, porém um pouco de alimento irá prevenir náuseas associadas ao tratamento. Ao considerar varias formas, a forma do gluconato pode ser mais bem tolerada do que a forma de sulfato ou acetato.

Ajustar a dose com base nos níveis plasmáticos de zinco.

Interações medicamentosas

Observações da interação

A absorção oral é diminuída com o uso de tetraciclinas, ferro, cobre, fitatos (encontrados em farelos e grãos) e penicilamina.

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

O zinco é um elemento essencial importante em mais de 200 metaloenzimas. Também é importante na síntese de ácidos nucleicos, membrana celular e proteínas. É importante também para o crescimento, reparo tecidual e divisão celular. O zinco atua como agente quelante, competindo com o ferro na inibição da fibrose e na formação de colágeno. Os benefícios são observados em animais de experimentação e no homem com doenças hepáticas. Um dos usos é no tratamentoda cirrose hepática. O zinco também atua como antioxidante e na prevenção de danos em membranas. Além disso, o zinco induz a produção de metalotioneina na mucosa das células intestinais, que liga o cobre presente na dieta e preveni a absorção hepática.

MONITORAMENTO

Monitorar as concentrações sanguíneas de zinco, pelo menos mensalmente, para prevenir níveis altos que provocam hemólise. As concentrações sanguíneas ideais de zinco devem ser de 200 a 500 μg/dL. Uma concentração em torno de 800 μg/dL é considerada tóxica, mas níveis em torno de 200 μg/dL são necessários para o tratamento de doença hepática por cobre.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Referências Bibliográficas

PAPICH, M. G. Manual Saunders de terapia veterinária. 3ª ed. Elsevier, Rio de Janeiro, 2012.