Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Testosterona

Classificaçāo

Hormônio

Receita

Controle Especial - Humano

Espécies

Cães e Gatos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Nunca utilizar medicamentos andrógenos em pessoas ou animais sem indicação médica.

Este medicamento usado indevidamente pode ocasionar riscos à saúde.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Testosterona 250 mg/mL, solução injetável (1 un), 1 mL
  • - Durateston 250 mg/mL, solução injetável (1 un), 1 mL
  • - Durateston 250 mg/mL, solução injetável (1 mL)

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Uso empírico em medicina veterinária com o intuito de melhorar a condição corporal de animais em estado físico inadequado (condições catabólicas).

Visa estimular a eritropoese e formação de músculos e consequente ganho de peso (PAPICH, 2012).

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Contraindicado na presença ou suspeita de tumores do sistema reprodutivo.

EFEITOS ADVERSOS

Efeitos colaterais observados geralmente são aqueles causados pela ação androgênica excessiva da testosterona.

Em formulações orais a hiperplasia prostática é o efeito mais comumente observado (PAPICH, 2012).

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Este medicamento não deve ser utilizado em animais gestantes ou lactantes.

Pode ocasionar distúrbios de fertilidade em machos.

SUPERDOSAGEM

A toxicidade aguda da testosterona é baixa.

Em humanos são relatados sintomas de superdose crônica como policitemia e priapismo.

Administração e doses

Via(s)

IM

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

2 - 3 vezes/ semana

Propionato de testosterona (PAPICH, 2012)

Recomendado

Cães e Gatos

0,5 - 1 mg / kg

calcular

OBSERVAÇÕES

Não existem estudos suficientes em medicina veterinária sobre o uso de testosterona em animais.

Sua utilização é baseada na experiência clínica e utilização em humanos, portanto a posologia é empírica.

Este medicamento tem potencial uso como anabolizante em seres humanos.

Interações medicamentosas

Esse produto não contém interações, pois não há referências sobre ou ainda não foi preenchida por nossa equipe técnica.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Os ésteres de testosterona são utilizados para suplementação de testosterona em animais deficientes.

FARMACOCINÉTICA

Ésteres em óleo utilizados para injeções intramusculares são lentamente absorvidos por essa via e então hidrolisados para liberar testosterona.

A testosterona é metabolizada em di-hidrotestosterona e estradiol e posteriormente metabolizados pelas vias normais de biotransformação.

Sua excreção acontece principalmente pela urina sob a forma de conjugados de etiocolanolona e androsterona.

CONSIDERAÇÕES LABORATORIAIS

Em humanos androgênios podem aumentar os níveis de globulina ligante à tiroxina resultando em diminuição dos níveis séricos de T4 e aumento da recaptação de resina de T3 e T4.

EFEITOS ADVERSOS

Efeitos colaterais observados geralmente são aqueles causados pela ação androgênica excessiva da testosterona.

Em formulações orais a hiperplasia prostática é o efeito mais comumente observado (PAPICH, 2012).

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Este medicamento não deve ser utilizado em animais gestantes ou lactantes.

Pode ocasionar distúrbios de fertilidade em machos.

SUPERDOSAGEM

A toxicidade aguda da testosterona é baixa.

Em humanos são relatados sintomas de superdose crônica como policitemia e priapismo.

MONITORAMENTO

Avaliação do hematócrito e hemoglobina e monitoramento da eficácia do tratamento.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

PAPICH, M. G. Manual Saunders de terapia veterinária: pequenos e grandes animais. [tradução Silvia m. Spada et al.]. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.