Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Ipeca

Classificaçāo

Emético

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães e Gatos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Não utilize agentes que provoquem vômito sem o conhecimento da substância ingerida.

Em casos de intoxicação o animal deve ser encaminhado para atendimento especializado imediatamente.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Xarope de Ipeca, (este princípio ativo não tem apresentação, pois usualmente é encontrado em compostos, manipulações farmacológicas ou não existe comercialização industrial no Brasil)

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Agente emético.

Usado em intoxicações agudas.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Agente eméticos não devem ser utilizados em casos de ingestão de substâncias cáusticas.

EFEITOS ADVERSOS

Quando utilizado isoladamente não apresenta efeitos adversos, porém em utilização continuada pode causar toxicidade miocárdica (PAPICH, 2012).

Administração e doses

Via(s)

Oral

Videos da(s) via(s)

Doses

Recomendado

Cães

3 - 6 mL / animal

Gatos

2 - 6 mL / animal

OBSERVAÇÕES

O efeito emético pode demorar de 15 a 30 minutos para ter seu início.

A administração do componente emético deve ser feita o mais rápido possível.

Como o vômito pode não ser suficiente para eliminar o agente intoxicante em sua totalidade, alternativas como carvão ativado podem ser utilizadas como adjuvante.

Interações medicamentosas

Esse produto não contém interações, pois não há referências sobre ou ainda não foi preenchida por nossa equipe técnica.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

A Ipeca é um agente irritante da mucosa gástrica, mas também atua no sistema nervoso central.

Seua alcaloides (emetina e cefalina) atuam nos receptores gástricos ligados à zona deflagradora de quimiorreceptores, provocando vômito.

Quando utilizada em baixas doses, não capazes de induzir o vômito, a ipeca atua como expectorante pois auxilia no aumento da secreção do sistema respiratório.

EFEITOS ADVERSOS

Quando utilizado isoladamente não apresenta efeitos adversos, porém em utilização continuada pode causar toxicidade miocárdica (PAPICH, 2012).

MONITORAMENTO

O paciente intoxicado deve ser monitorado cuidadosamente.

Observar possíveis riscos de pneumonia por aspiração.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

PAPICH, M. G. Manual Saunders de terapia veterinária: pequenos e grandes animais. [tradução Silvia m. Spada et al.]. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

XAVIER, Fabiana Galtarossa; RIGHI, Dario Abbud; DE SOUZA SPINOSA, Helenice. Toxicologia do praguicida aldicarb (‘chumbinho’): aspectos gerais, clínicos e terapêuticos em cães e gatos. Ciência Rural, v. 37, n. 4, p. 1206-1211, 2007.