Informações

Substância(s) Ativa(s)

Acetato de Metilprednisolona

Tipo

Anti-inflamatório Esteroidal

Apresentações e concentrações

  • - Corti-Dural 20 frasco-ampola (5 mL)

INDICAÇÕES

CORTI-DURAL 20 é indicado para o uso através das vias intramuscular ou intrasinovial, em eqüinos, cães e gatos, nos seguintes casos:

• Afecções músculo esqueléticas: alívio da dor e disfunções associadas com artrites localizadas, artrites reumatóides, periostites, tendinites, sinovites, tenosinovites, bursites, condições artríticas generalizadas, artrites traumáticas e osteoartrites. A regressão dessas afecções pode ser permanente, ou os sintomas podem voltar dependendo da causa ou extensão das mesmas.

• Afecções alérgicas: é particularmente útil no alívio do prurido e inflamação da dermatite alérgica, dermatite úmida aguda, eczema seco, urticária, asma brônquica e otite externa em cães e gatos. O alívio que se inicia depois de algumas horas, ou poucos dias de aplicação, pode se prolongar até 6 (seis) semanas. Podem ocorrer recidivas se as causas da reação alérgica ainda estiverem presentes. Neste caso, deve-se repetir o tratamento.

Nas reações de hipersensibilidade aguda (choque anafilático), devem ser utilizadas formas altamente solúveis de corticóides injetáveis.

• Infecções com toxicidade severa: complementando a medicação antibacteriana específica, em casos de septicemia, pneumonia ou piometrites a aplicação de CORTI-DURAL 20 pode ser de efeito decisivo inibindo a reação inflamatória, muitas vezes letal por si só.

Previne o choque, reduz a reação exsudativa que às vezes complica o quadro infeccioso e atenua reações indesejáveis a certas drogas. Nestes casos, a terapia com corticóides deverá ser abreviada e a medicação antibacteriana prolongada pelo menos por 3 (três) dias após cessar a primeira.

CORTI-DURAL 20 é também recomendado como medicação complementar nos casos de picadas de cobra (ação antitóxica, antichoque e antiinflamatória), pois reduz o edema e evita a escamificação. Não se pode dispensar porém, o tratamento específico com soro antiofídico.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Na tuberculose delimitada, úlcera peptídica, Síndrome de Cushing, As injeções intrasinoviais são contra-indicadas nos quadros infecciosos agudos. Usar com precaução na tuberculose ativa, diabetes mellitus, osteporose, insuficiência renal, hipertensão, falha cardíaca congestiva e predisposição à tromboflebite.

Espécie de animal

Canino, Felino

Interações

Anticoagulantes orais

Tipo de Interação

Sinergismo/Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico dos anticoagulantes exacerbado/diminuido

Conduta

Evitar o uso

Aprepitanto/Fosaprepitanto

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico do acetato de metilprednisolona exacerbado

Mecanismo de Ação

Diminuição do clearance hepático

Conduta

Ajustar dose

Carbamazepina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico do acetato de metilprednisolona diminuido

Mecanismo de Ação

Aumento do clearance hepático

Conduta

Ajustar dose

Cetoconazol

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico do acetato de metilprednisolona exacerbado

Mecanismo de Ação

Diminuição do clearance hepático

Conduta

Ajustar dose

Ciclosporina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Efeito terapêutico exacerbado de um ou ambos os fármacos. Risco de convulsão

Mecanismo de Ação

Inibição do metabolismo

Conduta

Incompatível

Claritromicina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico do acetato de metilprednisolona exacerbado

Mecanismo de Ação

Diminuição do clearance hepático

Conduta

Ajustar dose

Contraceptivos orais

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico do acetato de metilprednisolona exacerbado

Mecanismo de Ação

Diminuição do clearance hepático

Conduta

Ajustar dose

Diltiazem

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico do acetato de metilprednisolona exacerbado

Mecanismo de Ação

Diminuição do clearance hepático

Conduta

Ajustar dose

Eritromicina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico do acetato de metilprednisolona exacerbado

Mecanismo de Ação

Diminuição do clearance hepático

Conduta

Ajustar dose

Fenitoína

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico do acetato de metilprednisolona diminuido

Mecanismo de Ação

Aumento do clearance hepático

Conduta

Ajustar dose

Fenobarbital

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico do acetato de metilprednisolona diminuido

Mecanismo de Ação

Aumento do clearance hepático

Conduta

Ajustar dose

Isoniazida

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico do acetato de metilprednisolona exacerbado

Mecanismo de Ação

Diminuição do clearance hepático

Conduta

Ajustar dose

Itraconazol

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico do acetato de metilprednisolona exacerbado

Mecanismo de Ação

Diminuição do clearance hepático

Conduta

Ajustar dose

Rifampicina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico do acetato de metilprednisolona diminuido

Mecanismo de Ação

Aumento do clearance hepático

Conduta

Ajustar dose

Troleandomicina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico da acetilcisteína diminuido

Mecanismo de Ação

Diminuição do clearance hepático

Conduta

Ajustar dose

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Utilização

Via

IM, Intra-sinovial

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

As doses recomendadas podem ser repetidas com intervalos semanais, ou de acordo com a resposta individual do paciente e a gravidade do caso. Nas afecções crônicas, exigindo tratamentos longos, a dose inicial deve ser reduzida até se chegar à dose mínima eficaz para o paciente. Nestes casos, antes de suspender o tratamento, reduzir gradativamente a dose, até a parada total.

COMPOSIÇÃO

Cada mL contém:

Acetato de metilpredinisolona 20,0 mg

Veículo estéril q.s.p. 1,0 mL

OBSERVAÇÕES

Injeção intrasinovial:

A supressão da dor por esta via ocorre dentro de 12 a 24 horas, podendo-se prolongar por um período médio de 3 a 4 semanas. Ocasionalmente pode ocorrer um aumento transitório da reação inflamatória local.

A aplicação intrasinovial é recomendada como complemento de medidas terapêuticas gerais nos seguintes casos:

• quando se procura suprimir a inflamação e a dor, em uma ou mais estruturas periféricas;

• quando a afecção está restrita a estas estruturas;

• quando as articulações apresentam rápida e progressiva deformação como conseqüência da fisioterapia e tratamentos corretivos;

• quando houver necessidade de intervenções cirúrgicas ou procedimentos ortopédicos corretivos.

A aplicação intrasinovial determina uma difusão muito lenta do corticóide na corrente sanguínea, razão pela qual são excepcionais as manifestações de efeitos sistêmicos. Não obstante, esta possibilidade aumenta quanto maior for o número de articulações injetadas, ou a dose total aplicada.

A causa mais freqüente de falhas no tratamento por esta via reside na dificuldade de introduzir a injeção no espaço intrasinovial, por falha no domínio da técnica pelo operador.

Doses

Recomendado

Cães

2 - 120 mg / kg

calcular

Gatos

10 - 20 mg / kg

calcular

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

CORTI-DURAL 20 é uma suspensão aquosa estéril de um derivado da prednisolona, o acetato de metilprednisolona.

A associação do radical metila ao grupo anterior determina:

• Aumento da potência antiinflamatória (o dobro da prednisolona);

• Aumento da potência glicogênica;

• Diminuição da atividade mineralocorticóide (retenção de água e sódio).

EFEITOS ADVERSOS

Devido ao fato do produto não ter atividade mineralocorticóide nas doses indicadas, não é provável o aparecimento de complicações secundárias como retenção de água e sódio, além de eliminação de potássio. Caso porém apareçam sintomas de perda de potássio, suspender o tratamento e administra cloreto de potássio gota-a-gota via endovenosa.

MONITORAMENTO

Os efeitos antiinflamatórios e antitoxêmicos de CORTI-DURAL 20 podem mascarar sinais de infecções, facilitando assim sua propagação. Devido a isso, deve ser feito um controle rigoroso para diagnosticar eventuais infecções intercorrentes ou o agravamento das já existentes. Nestes casos, suspender o corticóide e aplicar terapia antibacteriana.

Usar com precaução na tuberculose ativa, diabetes mellitus, osteporose, insuficiência renal, hipertensão, falha cardíaca congestiva e predisposição à tromboflebite.

Referências Bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório