Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Acetato de Medroxiprogesterona

Classificaçāo

Hormônio

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães e Gatos

COMPOSIÇÃO

Cada 100 mL contém:

Acetato de medroxiprogesterona 5 g

Veículo q.s.p. 100 mL

ARMAZENAMENTO

Conservar em local seco e fresco, ao abrigo da luz solar e fora do alcance de crianças e animais domésticos

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Anticion, ampola (1 mL), com seringa estéril

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Anticion® é indicado como inibidor do estro em cadelas e gatas nas seguintes condições:

Quando uma possível gestação acarretar risco de vida para o animal;

Quando houver riscos cirúrgicos para uma ovário-histerectomia;

No caso de ninhadas indesejadas.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

A administração de Anticion® é contraindicada:

- Na fase de proestro, estro e metaestro. Para a correta identificação da fase do ciclo, efetuar anamnese, esfregaço ou toque vaginal, principalmente nas gatas onde o período de anestro pode não ocorrer;

- Em animais com antecedentes de doenças genitourinárias ou com hemorragia uterina anormal;

- Em animais apresentando corrimento vaginal persistente ou anormal;

- Na falsa prenhez ou em animais com antecedentes de falsa prenhez em alguns casos;

- Quando houver outras anomalias reconhecíveis do sistema endócrino ou reprodutor;

- Na presença de tumores mamários que podem ser estimulados sob a influência de atividade progestacional;

- Em cadelas destinadas à reprodução.

EFEITOS ADVERSOS

O acetato de medroxiprogesterona pode provocar no local da aplicação: adelgaçamento da pele, alterações da pigmentação ou diminuição do pelo. Pode ocorrer aumento de mamas e produção láctea em certas cadelas (principalmente de raças galgas). Nestes casos, recomenda-se suspender o tratamento. A aplicação de progesterona acarreta efeitos secundários em alguns animais, podendo desenvolver hiperplasia cística do endométrio uterino, mucometrite, piometrite e piometra. Geralmente, estas modificações desaparecem com a interrupção do tratamento, devendo-se prevenir os proprietários de cadelas ou gatas sobre uma possível necessidade de ovariohisterectomia, impossibilitando definitivamente a capacidade reprodutiva da fêmea.

Administração e doses

Via(s)

SC

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

Dose Única, durante o anestro.

Doses

Recomendado

Cães e Gatos

1 mL / animal

OBSERVAÇÕES

AGITE BEM ANTES DE USAR.

Para completa eficácia do produto, recomenda-se verificar com o Médico Veterinário a fase do ciclo em que se encontra o animal. O exame deve ser realizado por anamnese, esfregaço ou toque vaginal.

Uma única aplicação de Anticion® durante o anestro, é suficiente no controle do estro por um período de 4 meses em gatas e 5/6 meses em cadelas.

Em geral em cadelas: Aplicar Anticion® 4 a 5 meses após o cio ou 1 a 2 meses após o parto. Intervalo de 5/6 meses entre as aplicações.

O reaparecimento do cio é variável e depende de vários fatores, como condição corporal da fêmea, resposta individual ao tratamento, época do ano, convivência com outras fêmeas e presença de enfermidades. (Variação de 5 a 22 meses).

Em gatas: Aplicar 2 a 4 semanas após o cio ou 15 a 20 dias após o parto ou uma semana após o desmame dos filhotes.

Para controle permanente do estro em gatas, aplicar a cada 4 meses.

Recomenda-se acasalar as fêmeas somente após o retorno do segundo cio.

Interações medicamentosas

Esse produto não contém interações, pois não há referências sobre ou ainda não foi preenchida por nossa equipe técnica.

Farmacologia

EFEITOS ADVERSOS

O acetato de medroxiprogesterona pode provocar no local da aplicação: adelgaçamento da pele, alterações da pigmentação ou diminuição do pelo. Pode ocorrer aumento de mamas e produção láctea em certas cadelas (principalmente de raças galgas). Nestes casos, recomenda-se suspender o tratamento. A aplicação de progesterona acarreta efeitos secundários em alguns animais, podendo desenvolver hiperplasia cística do endométrio uterino, mucometrite, piometrite e piometra. Geralmente, estas modificações desaparecem com a interrupção do tratamento, devendo-se prevenir os proprietários de cadelas ou gatas sobre uma possível necessidade de ovariohisterectomia, impossibilitando definitivamente a capacidade reprodutiva da fêmea.

MONITORAMENTO

Nos tratamentos contínuos, o animal deve ser cuidadosamente monitorado e realizado o exame clínico de averiguação para possível desenvolvimento de nódulos mamários ou outras reações ao tratamento progestacional. 

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Referências Bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.