Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Prednisolona

Classificaçāo

Anti-inflamatório Esteroidal

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães

COMPOSIÇÃO

Prediderm 5 mg - Cada comprimido contém:

Prednisolona 5,00 mg

Excipiente q.s.p. 200,00 mg


Prediderm 20 mg - Cada comprimido contém:

Prednisolona 20,00 mg

Excipiente q.s.p. 200,00 mg

ARMAZENAMENTO

Conservar em local seco e fresco, à temperatura ambiente, ao abrigo da luz solar, fora do alcance de crianças e animais domésticos. Venda sob prescrição e administração sob orientação do médico veterinário.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Prediderm 5 mg, comprimido (10 un)
  • - Prediderm 20 mg, comprimido (10 un)

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

(Antigo Dermacorten)

Indicado para várias patologias, de caráter inflamatório ou não, que se beneficiam com a ação metabólica da prednisolona

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Os corticosteróides devem ser usados o mais criteriosamente possível em animais com doenças infecciosas, úlceras de córnea, hemorragias e/ou perfurações gastrintestinais, pancreatites, enteropatias, doenças renais, cardiopatias, diabetes mellitus ou animais em fase de crescimento. Não administrar a fêmeas gestantes e em lactação. Não administrar a animais com infecções fúngicas. A eliminação dos corticosteróides pode ser prejudicada na presença de hepatopatias

EFEITOS ADVERSOS

O risco de efeitos adversos provenientes de terapia por corticosteróides está diretamente relacionado a sua potência, dosagem, duração de ação, intervalo entre doses e duração de tratamento. A duração da ação é afetada pela capacidade do corpo em metabolizar e eliminar o corticosteróide, a dose usada e a velocidade de absorção, sendo que estes fatores sofrem modificações de um animal para outro. Doses imunossupressivas causam efeitos colaterais mais freqüentes e mais graves. A administração de corticosteróides por mais de seis meses pode estar associada com infecções do trato urinário, especialmente em cadelas. O uso de corticosteróides pode causar um aumento do volume intravascular, agravando quadros de insuficiência cardíaca congestiva, pois facilita os desvios extracelulares de água e a retenção de sódio. A corticoideterapia freqüentemente causa polidipsia, polifagia e poliúria em cães. Síndrome de Cushing em cães tem sido associada com terapias prolongadas com corticosteróides. 

Administração e doses

Via(s)

Oral

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

12 a 24 horas

Doses - Cães

Reposição de glicocorticóides e tratamentos anti-inflamatórios

0,25 - 1 mg / kg

calcular

Imunossupressão e terapia antineoplásica

2,2 - 4 mg / kg

calcular

OBSERVAÇÕES

- Prediderm Comprimidos 5 mg:

Reposição de Glicocorticóides: 1 comprimido para cada 20 kg de peso corporal/dia;

Tratamentos Antiinflamatórios e Antialérgicos: 1 comprimido para cada 5 a 10 kg de peso corporal a cada 12 a 24 horas.

Imunossupressão e terapia antineoplásica: 1 comprimido para cada 1 a 2,2 kg de peso corporal/dia

Redução de edema cérebro-espinhal: 1 comprimido para cada 0,5 kg de peso corporal segundo a necessidade


- Prediderm Comprimidos 20 mg:

Reposição de Glicocorticóides: 1 Comprimido para cada 80 kg de peso corporal/dia;

Tratamentos Antiinflamatórios e Antialérgicos: 1 Comprimido para cada 20 a 40 Kg de peso corporal a cada 12 a 24 horas.


O efeito terapêutico satisfatório de Prediderm, assim como com outros corticosteróides, ocorre com a individualização da dosagem de acordo com a gravidade da doença, duração prevista para o tratamento e resposta individual do animal à terapia.

A administração de Prediderm deve ser calculada com o objetivo de se obter a menor dosagem possível que resulte no máximo efeito terapêutico desejado, com mínimos efeitos colaterais.

As recomendações de dose que se seguem são baseadas na dosagem média diária total e contemplam as principais indicações de Prediderm, devendo ser usadas apenas como referência.

A terapia com Prediderm deve ser iniciada com uma dose mais alta que é mantida até que se consiga a resposta terapêutica desejada, o que normalmente ocorre num período de 2 a 7 dias na maioria das patologias. Tão logo uma resposta clínica satisfatória tenha sido obtida, a dose diária deve ser reduzida gradualmente para a finalização do tratamento, nos casos de doenças agudas.

Nos casos de doenças crônicas, reduz-se gradativamente a dose inicial até uma mínima dose efetiva de manutenção. Recomenda-se, nestes casos, a administração de Prediderm Comprimidos 5 mg em dias alternados, pois este regime de administração permite a recuperação do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal, minimizando o aparecimento de efeitos colaterais. A dose de manutenção deve ser ajustada periodicamente de acordo com as flutuações da atividade da doença e do estado geral do animal.

O intervalo entre as doses, bem como a duração do tratamento, variam de acordo com a patologia a ser tratada.

Interações medicamentosas

Anticoagulantes

Tipo de Interação

Sinergismo/Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado ou diminuido dos Anticoagulantes

Conduta

Ajustar dose

Barbitúricos

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Prednisolona

Mecanismo de Ação

Estimulação do metabolismo do Corticosteróide secundária a indução das enzimas hepáticas pelos Barbitúricos

Conduta

Evitar o uso

Cetoconazol

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Prednisolona, levando a toxicidade

Mecanismo de Ação

Inibição do metabolismo do Corticosteróide e diminuição da sua eliminação

Conduta

Ajustar dose

Ciclosporina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento dos efeitos terapêuticos de ambos os fármacos

Conduta

Ajustar dose

Fenitoína

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido de ambas as subst.

Mecanismo de Ação

Aumento do metabolismo do corticóide, devido a indução enzimática pela Fenitoína. A Dexametasona pode aumentar a eliminação hepática da Fenitoína

Conduta

Ajustar dose

Rifampicina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Prednisolona

Mecanismo de Ação

Aumento do metabolismo hepáticos dos Corticóides

Conduta

Evitar o uso

Salicilatos

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido dos Salicilatos

Mecanismo de Ação

Aumento do metabolismo hepático dos salicilatos e podem aumentar a eliminação renal

Conduta

Ajustar dose

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

A prednisolona é um glicocorticóide que apresenta maior potência antiinflamatória (de 3 a 5 vezes mais potente do que o cortisol) e menor efeito mineralocorticóide (50% menos atividade mineralocorticóide do que o cortisol), o que resulta em menos retenção de sódio e água pelo organismo do animal, minimizando o risco de efeitos colaterais, como edema e hipertensão, comuns em terapias com esteróides. 

EFEITOS ADVERSOS

O risco de efeitos adversos provenientes de terapia por corticosteróides está diretamente relacionado a sua potência, dosagem, duração de ação, intervalo entre doses e duração de tratamento. A duração da ação é afetada pela capacidade do corpo em metabolizar e eliminar o corticosteróide, a dose usada e a velocidade de absorção, sendo que estes fatores sofrem modificações de um animal para outro. Doses imunossupressivas causam efeitos colaterais mais freqüentes e mais graves. A administração de corticosteróides por mais de seis meses pode estar associada com infecções do trato urinário, especialmente em cadelas. O uso de corticosteróides pode causar um aumento do volume intravascular, agravando quadros de insuficiência cardíaca congestiva, pois facilita os desvios extracelulares de água e a retenção de sódio. A corticoideterapia freqüentemente causa polidipsia, polifagia e poliúria em cães. Síndrome de Cushing em cães tem sido associada com terapias prolongadas com corticosteróides. 

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Referências Bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.