Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Doxiciclina Monohidratada

Classificaçāo

Antibiótico (grupo Tetraciclinas)

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães e Gatos

COMPOSIÇÃO

Cada frasco com capacidade de 60 mL contém :

Doxiciclina (Monohidratada) 300,0 mg

Excipiente q.s.p. 900,0 mg

ARMAZENAMENTO

Conservar em local fresco e seco entre 15°C e 30°C, ao abrigo da luz solar direta, fora do alcance de crianças e animais domésticos. Após a diluição do pó em água o produto é válido por 14 dias, não utilizar após este período.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Doxy Suspensão, frasco com capacidade para 60 mL, contendo 900 mg de pó para adição de água e preparação da suspensão

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

A doxiciclina é considerada o antibiótico de escolha no controle das infecções causadas pelas principais espécies de riquetsias, micoplasmas, espiroquetas e clamídias que acometem cães, gatos. No tratamento de: Febre maculosa (‘Rocky Mountain Spotted Fever’), causada por Rickettsia rickettsii; Erlichiose canina, causada por Ehrlichia canis; Babesiose canina , causada por Babesia canis; Borreliose, causada por Borrelia burgdorferi; Bartonelose, causada por Bartonella spp.; Hemobartonelose, causada por Haemobartonella felis;

Infecções respiratórias tais como pneumonia e broncopneumonia causadas por Bordetella spp., Haemophilus influenzae, Staphylococcus spp., Streptococcus pneumoniae e Streptococcus spp.;

Infecções genito-urinárias tais como cistites causadas por cepas sensíveis de Brucella canis, Enterococcus spp., Escherichia coli, Klebsiella spp.,Leptospira spp., Staphylococcus spp. e Streptococcus spp.;

Infecções de tecidos moles em felinos causados por Bacteroides tectum;

Infecções intestinais causadas por cepas susceptíveis de Escherichia coli, Salmonella spp. e Shiguella spp..

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

O produto é contraindicado em casos de hipersensibilidade conhecida às tetraciclinas e em pacientes com miastenia grave.

EFEITOS ADVERSOS

Eventualmente poderão ocorrer casos de fotossensibilidade quando pacientes tratados forem expostos à luz solar direta ou luz ultravioleta. Nesse caso, o tratamento deverá ser descontinuado à primeira evidência de eritema.

Os principais efeitos colaterais relatados em cães foram: náusea, vômito, anorexia e/ou diarréia. Estes efeitos podem ser aliviados administrando-se a droga junto com alimentos, sem que isso cause prejuízo para a absorção da mesma.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não administrar o produto a fêmeas gestantes durante o terço final da gestação, em cadelas ou gatas lactantes e nem em animais jovens em fase de desenvolvimento da dentição.

Administração e doses

Via(s)

Oral

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

12 / 12 horas;

- Erlichiose canina: 24 / 24 horas;

- Babesiose canina: 24 / 24 horas;

- Brucelose canina: 24 / 24 horas.

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

No tratamento da maioria das infecções sensíveis a doxiciclina: 14 dias;

Erlichiose canina - casos agudos: 7 a 10 dias;

Erlichiose canina - casos crônicos: 7 a 21 dias;

Babesiose canina: 14 dias;

Brucelose canina: 14 dias.

Cães - Cães

Dose ataque no tratamento da maioria das infecções sensíveis a doxiciclina

1 - 2 mL de suspensão / kg

calcular

Doses de manutenção no tratamento da maioria das infecções sensíveis a doxiciclina

0,5 - 1 mL de suspensão / kg

calcular

Erlichiose canina - casos agudos

1 mL de suspensão / kg

calcular

Erlichiose canina - casos crônicos

2 mL de suspensão / kg

calcular

Babesiose canina

4 mL de suspensão / kg

calcular

Brucelose canina

5 mL de suspensão / kg

calcular

Gatos

Infecções sensíveis

Gatos

1 - 2 mL de suspensão / kg

calcular

OBSERVAÇÕES

As dosagens bem como a duração do tratamento podem ser modificadas a critério do Médico Veterinário.

Interações medicamentosas

Anticoagulantes

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado dos anticoagulantes com risco de sangramento

Mecanismo de Ação

As Tetraciclinas podem afetar a hemostasia

Conduta

Ajustar dose

Barbitúricos

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Doxiciclina

Mecanismo de Ação

Aumento do metabolismo hepático da Doxiciclina

Conduta

Ajustar dose

Carbamazepina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Doxiciclina

Mecanismo de Ação

Aumento do metabolismo hepático da Doxiciclina

Conduta

Ajustar dose

Digoxina

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Digoxina, levando a toxicidade

Mecanismo de Ação

Digoxina é metabolizada por bactérias do trato gastrointestinal. Tetraciclina pode impedir este processo ao alterar a microbiota intestinal, permitindo que mais Digoxina possa ser absorvida

Conduta

Evitar o uso

Fenitoína

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Doxiciclina

Mecanismo de Ação

Aumento do metabolismo hepático da Doxiciclina

Conduta

Dobrar dose da Doxiciclina

Hidróxido de Alumínio

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Doxiciclina

Mecanismo de Ação

Tetraciclinas formam um quelato insolúvel com sais de alumínio, diminuindo a absorção

Conduta

Evitar o uso

Hidróxido de Magnésio

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Doxiciclina

Mecanismo de Ação

Tetraciclinas formam um quelato insolúveis com sais de magnésio, diminuindo a absorção

Conduta

Evitar o uso

Metoxiflurano

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Toxicidade renal

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Incompatível

Penicilinas

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido das Penicilinas

Mecanismo de Ação

Ação bacteriostática das tetraciclinas pode preservar uma parte dos microorganismos da atividade bactericida da penicilina

Conduta

Incompatível

Sulfato Ferroso

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido de ambas as subst.

Mecanismo de Ação

Tetraciclinas formam quelatos insolúveis com sais de ferro, diminuindo a absorção e os níveis séricos de ambas as subst.

Conduta

Evitar o uso

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACOCINÉTICA

A droga é bem absorvida com rapidez quando administrada por via oral. A distribuição é ampla pelo coração, rins, pulmões, músculo, fluido pleural, secreções brônquicas, bile, saliva, fluido sinovial, líquido ascítico e humores vítreo e aquoso.

A doxiciclina é mais lipossolúvel e penetra nos tecidos e fluidos corporais melhor que o cloridrato de tetraciclina e a oxitetraciclina. Em cães, o volume de distribuição plasmática é de aproximadamente 1,5 L/Kg. A fixação às proteínas plasmáticas em humanos é de aproximadamente 25-93% e 75-86% em cães.

A eliminação da doxiciclina se dá primariamente através das fezes por vias não biliares, na forma ativa. Parte da droga parece ser inativada no intestino pela formação de quelato e então excretada para o lúmen intestinal. Em cães, isso ocorre com 75% da dose administrada. A excreção renal da doxiciclina em cães corresponde somente a cerca de 25% da dose e a biliar menos que 5%. A vida média da doxiciclina no soro de cães é de 10-12 horas e a “clearance” de cerca de 1,7 mL/Kg/min. A droga não se acumula em pacientes com disfunção renal e por isso pode ser usada nesses animais sem maiores restrições.

EFEITOS ADVERSOS

Eventualmente poderão ocorrer casos de fotossensibilidade quando pacientes tratados forem expostos à luz solar direta ou luz ultravioleta. Nesse caso, o tratamento deverá ser descontinuado à primeira evidência de eritema.

Os principais efeitos colaterais relatados em cães foram: náusea, vômito, anorexia e/ou diarréia. Estes efeitos podem ser aliviados administrando-se a droga junto com alimentos, sem que isso cause prejuízo para a absorção da mesma.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não administrar o produto a fêmeas gestantes durante o terço final da gestação, em cadelas ou gatas lactantes e nem em animais jovens em fase de desenvolvimento da dentição.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.