Nome da Raça

American Pit Bull Terrier

Porte

Médio

Peso

Fêmeas: 14-23 kg. Machos: 16-28 kg

Altura na Cernelha

Fêmeas: 43-50,8 cm. Machos: 45,7-53 cm

Nível de atividade

Muito alta

Temperamento

Autoconfiante, alegre e determinado

Adestrabilidade

Alta

Introdução

Origem

No decorrer do século XIX, criadores na Inglaterra, Irlanda e Escócia começaram a experimentar cruzamentos entre Bulldogs e Terriers em busca de um cão que combinasse a esportividade do Terrier com a resistência e atletismo do antigo Bulldog.

O resultado foi um cão que reunia em si todas as virtudes dos grandes guerreiros: resistência, coragem indomável e gentileza com pessoas. Os emigrantes levaram estas cruzas de Bulls e Terriers para os Estados Unidos.

Os diversos talentos do American Pit Bull Terrier não passaram despercebidos pelos fazendeiros e rancheiros que os utilizavam para proteção, na captura do gado semisselvagem e de porcos, como ajudante nas caçadas, cães pastores e como companhia para suas famílias.

Atualmente, o American Pit Bull Terrier continua demonstrando sua versatilidade, participando com sucesso em campeonatos de obediência, faro, agility, proteção e tração.

O United Kennel Club (UKC) foi o primeiro clube a reconhecer o American Pit Bull Terrier 1898. O American Kennel Club e a FCI ainda não reconhecem o American Pit Bull Terrier como uma raça oficial.

Nome original

American Pit Bull Terrier

País de origem

Estados Unidos da América

Características gerais

Aspectos raciais

O American Pit Bull Terrier é um cão de porte médio, de construção sólida, pelagem curta, musculatura bem definida. Esta raça é poderosa e atlética. O corpo é levemente mais longo que alto, em que as fêmeas podem ser um pouco mais longas que os machos.

A cabeça é singular e é um elemento chave quanto ao tipo da raça. É grande e larga, oferecendo uma impressão de potência e poder, mas, não deve ser desproporcional ao tamanho do corpo. Vista de frente, a cabeça tem o formato de uma cunha rústica e larga. Quando vistos de perfil, o crânio e o focinho são paralelos entre si, unidos por um stop bem definido e moderadamente fundo. O crânio é largo, plano ou levemente arredondado, profundo e largo entre as orelhas. Visto de cima, o crânio vai afilando levemente em direção ao stop. Existe um sulco mediano profundo que vai diminuindo de profundidade do stop ao occipital. Os músculos das bochechas são proeminentes, sem presença de rugas. Quando o cão está se concentrando, formam-se rugas na sua testa, o que oferece ao American Pit Bull Terrier uma expressão singular. O focinho é largo, profundo, com um afilamento muito suave indo do stop para a trufa, e com uma ligeira separação debaixo dos olhos. O focinho é mais curto do que o comprimento do crânio, com uma proporção de aproximadamente 2 para 3. Sua linha superior é reta. A mandíbula é bem desenvolvida, larga e profunda. Os lábios são secos e bem ajustados. Tem a dentição completa, com dentes bem nivelados, encontrando-se com uma mordedura possante em tesoura. A trufa é grande, com narinas largas e bem abertas, podendo ser de qualquer cor.

Os olhos do American Pit Bull Terrier são de tamanho médio, redondos ou amendoados, inseridos bem afastados entre si, profundos no crânio. Todas as cores são igualmente aceitáveis, exceto o azul. A terceira pálpebra não deve ser aparente. As orelhas são inseridas altas ao natural, semieretas ou em rosa são preferíveis.

O American Pit Bull Terrier tem um pescoço de comprimento moderado e musculoso. Apresenta uma ligeira curvatura ou arco na crista. O pescoço vai alargando gradualmente conforme vai descendo do crânio até o ponto em que se junta com os ombros bem angulados.

A pele no pescoço é bem ajustada sem formar barbela. O peito é profundo, cheio e moderadamente largo, com bastante espaço para acomodar o coração e os pulmões, porém, o peito jamais deve ser mais largo do que profundo. O dorso é forte e firme e sua linha superior é levemente descendente da cernelha até a garupa, larga, musculosa e nivelada.

O lombo é curto, musculoso, arqueando levemente em direção ao topo da garupa, porém, é mais estreito do que a caixa torácica e apresenta um moderado esgalgamento.

A garupa é ligeiramente inclinada para baixo. A cauda está inserida em uma extensão natural da linha superior e vai se afilando para a ponta. Quando o cão está relaxado, a cauda é portada baixa e chega quase à ponta do jarrete. Nos membros torácicos, as escápulas são longas, largas, musculosas e bem inclinadas.

O úmero é quase igual ao comprimento da escápula, com a qual se une em um aparente ângulo reto. Vistos de frente, os membros torácicos colocam-se moderadamente afastados e perpendiculares ao solo. Os membros pélvicos são fortes, musculosos e moderadamente largos. Nas laterais da cauda, a coxa é bem cheia e profunda a partir da pélvis até o escroto. As coxas são bem desenvolvidas, com músculos espessos e bem definidos. Mãos e pés são redondos, devem estar em proporção com o tamanho do cão, devendo ser bem arqueados e ajustados. Os coxins são duros, resistentes e bem acolchoadas.

O Pit Bull Terrier movimenta-se com uma atitude confiante e vivaz, oferecendo a impressão de que espera a qualquer minuto ver algo novo e excitante.

Quando trota, sua movimentação não demonstra esforço, é suave, poderosa e bem coordenada, mostrando bom alcance dos anteriores e boa propulsão dos posteriores. Em movimentação, o dorso permanece nivelado, apresentando apenas uma leve flexão que indica elasticidade.

A pelagem é brilhante e lisa, rente ao corpo e moderadamente áspera ao toque. Qualquer cor ou distribuição e combinação de cores são aceitas, exceto o merle.

Pelo

Curto

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

As características essenciais do American Pit Bull Terrier são a força, a autoconfiança e a alegria de viver. A raça gosta de agradar e é cheia de entusiasmo. É um excelente cão de companhia, sendo notável seu cuidado com crianças.

Por seu porte físico poderoso, o American Pit Bull Terriers necessita de proprietários que os sociabilizem cuidadosamente e que os eduquem desde filhotes, de maneira firme, mas não rude, com exercícios regulares, disciplina e afeto.

Para que sejam cães equilibrados é de extrema importância que realizem atividades físicas todos os dias, como corridas e natação, para que drenem sua elevada energia.

A natural agilidade da raça torna-o como um dos cães mais capazes de escalar elevadas alturas, sendo esta também uma possibilidade de exercício prazeroso ao cão.

O American Pit Bull Terrier não é a melhor escolha para os que procuram cães de guarda, por ser extremamente amigável mesmo com desconhecidos. Comportamento agressivo para com o ser humano não é característico da raça e, portanto, é extremamente indesejável.

A raça se sai muito bem em eventos de performance por seu alto grau de inteligência e sua vontade de trabalhar.

Sua pelagem não exige muitos cuidados especiais em relação a escovações, não sendo necessárias com muita frequência. Banhos são recomendados, quando necessário. Vale ressaltar um cuidado especial com cães de pelagem e pele claras, em relação à exposição ao sol, sendo bastante recomendado evitar a permanência por longos períodos de tempo, além de muito aconselhável o uso de protetor solar.

Sensibilidade a fármacos

Não relatada

Predisposição à doenças

Gastrointestinais

Enterite por parvovírus canino

  • Acredita-se que a raça tenha maior susceptibilidade

Hematológicas e imunológicas

Autoanticorpos Anti-hormônio Tireóideo

Susceptibilidade a babesiose

  • Especialmente pelo protozoário Babesia gibsoni

Neoplásicas

Carcinoma de células escamosas ou carcinoma epidermoide

  • Visto mais comumente em animais de pele clara com longos períodos de exposição ao sol
  • Principalmente região ventral
  • Pode ser observado em animais de cerca de 3 anos

Neurológicas

Abiotrofia cortical cerebelar

Referências bibliográficas

BLOG do Cachorro. Raça Pit Bull. Disponível em: http://www.blogdocachorro.com.br/racas-de-cachorros/american-pit-bull-terrier/. Acesso em: 22 abr. 2017.

CACHORRO Gato. American Pit Bull Terrier. Disponível em: http://www.cachorrogato.com.br/racas-caes/american-pit-bull-terrier/. Acesso em: 17 abr. 2017.

CHIEN. Pitbull. Disponível em: https://www.chien.fr/race/pitbull/. Acesso em: 13 abr. 2017.

CONFEDERAÇÃO Brasileira de Cinofilia. Padrão Oficial da Raça: American Pit Bull Terrier. Publicado em mar. 2015. Disponível em: http://cbkc.org/padroes/pdf/grupo11/americanpitbullterrier.pdf. Acesso em: 10 abr. 2017.

JERICÓ, M. M.; DE ANDRADE NETO, J. P.; KOGIKA, M. M. Tratado de Medicina Interna de Cães e Gatos. Rio de Janeiro: Roca, 2015, p. 2464.

NELSON, R.W.; COUTO, C.G. Medicina Interna de Pequenos Animais. Ed. 5. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015, p. 1512.

UKC. American Pit Bull Terrier. Disponível em: https://www.ukcdogs.com/american-pit-bull-terrier. Acesso em: 22 abr. 2017.

WOUTERS, A. T B. Patologia do Sistema Tegumentar. 2015. 21f. Monografia (graduação em Medicina Veterinária) – Universidade Federal de Lavras, Lavras.

Imagem disponível em: https://canineowners.com/wp-content/uploads/2013/12/Staffordshire-Terriers-vs-Pit-Bull-Terriers.jpeg.