Nome da Raça

British Shorthair

Peso

4 – 7 kg

Altura

20 – 25 cm

Temperamento

Tranquilo, equilibrado, dócil

Introdução

Origem

O British Shorthair é, na Grã-Bretanha, o homólogo do Europeu de Pelo-Curto dos países da Europa Continental e do Americano Pelo-Curto dos Estados Unidos. Trata-se, portanto, de uma versão mais aprimorada, do ponto de vista felinicultura, do gato doméstico comum, Felis catus. O British Shorthair é o mais antigo selecionado entre os três e atende às exigências máximas do padrão.

Os ancestrais diretos do British Shorthair são os gatos domésticos, provavelmente introduzidos no País de Gales pelos romanos, que os obtiveram direta ou indiretamente dos egípcios. Do País de Gales, o Felis catus passou para a Inglaterra, com a missão principal de desratização.

Encontra-se menção oficial do pequeno felino em textos jurídicos do século X, no País de Gales, com especificação do valor do animal, que dependia de seu estado físico e passava a custar de dois a quatro pences depois do primeiro camundongo apanhado.

Além disto, de acordo com a lei, cada vilarejo gaulês devia possuir um gato. Este estatuto oficial não impedia que, às vezes, o gato caísse nas mãos dos peleteiros, para a confecção de roupas muito apreciadas pelos monges.

A verdadeira carreira do gato doméstico inglês como animal de exposição começou muito mais tarde, no século XIX, graças ao trabalho de seleção de Harrison Weir.

Na primeira exposição felina no Crystal Palace, em 1871, em Londres, a raça foi amplamente exibida e logo denominada de “British” para distingui-la das raças estrangeiras recentemente introduzidas na Grã-Bretanha e “Shorthair” para qualificar sua pelagem curta em relação à dos persas e angorás turcos.

Essas diversas raças, mais originais, destronaram o British Shorthair nas exposições desde o final do século XIX. Esta situação perdurou até a Segunda Guerra Mundial. Após a guerra, os ingleses, para diversificar as linhagens, fizeram apelo ao sangue persa.

Na década de 1950, o British Shorthair, adquire a morfologia maciça e a pelagem densa que o caracteriza atualmente e o separa com muita nitidez de seus homólogos europeu e americano. Os ingleses também fizeram grandes progressos na seleção das cores dos mantos. A variedade azul ficou muito famosa, a ponto de fazer sombra ao Charteux na década de 1970.

A história recente do British Shorthair é marcada sobretudo pelas multiplicações de novas variedades, com o tipo permanecendo notavelmente estável. Reconhecido por todas as feliniculturas do mundo, o British Shorthair permanece ainda representado na Europa continental. No Brasil, ele possui uma relativa representatividade.

Outra designação

Britânico Pelo-Curto (português)

País de origem

Reino Unido

Características gerais

Aspectos raciais

O British Shorthair é um gato robusto, roliço e proporcional, de feições equilibradas. O corpo fica perto do chão, sustentado por membros geralmente curtos e com ossatura forte. Os pés são bem redondos e o peito é profundo e largo.

O rabo é de comprimento médio, espesso na base e arredondado na extremidade. A cabeça é larga, com contornos bem arredondados, face plena, focinho largo e encurvado. Os olhos são grandes e arredondados.

No conjunto, esta morfologia maciça, em que se percebe a influência do persa, distingue bem o British Shorthair do europeu, do American Shorthair e do Chartreux. As fêmeas desta raça são inteiramente roliças e menos maciças que os machos, além de possuírem face notadamente menos fortes e evidentes.

A pelagem é curta, até levemente mais curta do que as outras variedades de pelo curto e não assentada. Sua textura é firme, felpuda e densa. Todas as variedades de mantos são reconhecidas no British Shorthair e elas podem ser classificadas em cinco grandes grupos:

1 – Pelagens uniformes: mantos de cor uniforme, sem manchas ou marcas tabby (listrada). O branco deve ser puro, sem traços amarelados, sendo o nariz e as almofadas das patas cor-de-rosa. Os olhos podem ser azul-claros, laranjas ou mistos (um olho azul-claro e outro laranja).

Os gatos brancos, sobretudo os que tem olho azul-claros, costumam ser propensos à surdez. Em relação a todas as outras variedades de uma cor só, os olhos devem ser acobreados ou laranja-escuros e o manto não deve ter nenhum pelo branco.

Há o British Shorthair preto, que deve ser um preto sem reflexos avermelhados, o azul, o chocolate e o lilás. Para cada uma destas variedades, o nariz e as almofadas das patas são da cor da pelagem. As variedades vermelho e creme apresentam o nariz a as almofadas das patas rosadas.

2 – Pelagens tartaruga e suas derivações: As pelagens escama de tartaruga e chocolate são variedades que mostram a associação de áreas de pelos pigmentados de coloração laranja a áreas de pelos respectivamente negros e cor de chocolate.

O azul-creme e o lilás são diluições genéticas das duas variedades precedentes. Elas associam áreas creme e áreas respectivamente azuis e lilás. Nestas variedades, os olhos são acobreados ou cor de laranja. O nariz e as almofadas das patas são rosadas ou de coloração rosa-marmorizado. Somente as fêmeas apresentam estas quatro variedades.

3 – Pelagens com base do pelo descolorida: Nesta categoria, distinguem-se três subgrupos – nos esfumaçados, cada pelo é descolorido na base.

É preciso escovar a pelagem no sentido contrário ao do crescimento do pelo para fazer aparecer uma roseta clara típica; nos silver shaded, a parte descolorida representa dois terços do pelo; nos chinchilas, a pigmentação é reduzida a um oitavo na extremidade do pelo, o que dá ao animal um aspecto prateado (isto é chamado de tipping).

Cada um destes subgrupos se enquadra nas diversas cores uniformes descritas anteriormente (negro-esfumaçado, azul-esfumaçado, etc). Sempre que a pigmentação é laranja ou creme, o termo “silver-shaded” é substituída por “shaded cameo” e o chinchila é substituído por “shell cameo”.

No conjunto, estas variedades têm um pelo par de olhos verde-esmeralda, cercado por pálpebras negras. As almofadas das patas são rosadas se a pigmentação for laranja ou creme. O nariz é rosa se a pigmentação for laranja ou creme e cor de tijolo cercado de negro no chinchila.

4 – Pelagens bicolores com manchas brancas: Elas se dividem em três subgrupos:

    a) o branco cobre entre um terço e, no máximo, a metade do corpo, formando, se possível, um “V” invertido sobre a face. As grande manchas coloridas, o mais simétricas possível, espalham-se nas diversas pigmentações dos mantos de uma só cor e tartaruga ou azul-creme. Estas duas últimas variedades chamam-se respectivamente calico e calico diluído;

    b) o branco cobre entre metade e três quartos do corpo, sendo que as pintas de cor devem estar idealmente isoladas e separadas pelo branco. Trata-se da variedade arlequim;

    c) quase todo corpo é branco, com exceção de duas manchas entre os olhos, a base das orelhas e o rabo, que são pigmentadas conforme todas as possibilidades dos bicolores. As variedades idealmente apresentam marcas pigmentadas na face, separadas por uma área branca no meio da fronte.

    Em todas estas variedades, os olhos são cor de laranja ou cobre, sendo que determinadas associações aceitam olhos azul-claros ou um de cada cor. O nariz e as almofadas das patas são rosados ou rosa marmorizado ou ainda da cor das partes pigmentadas da pelagem.

    5 – Pelagens tabby: Inclui o tabby marmorizado, tigrado e mosqueado.

    As variedades colourpoint (mantos do tipo siamês) e Golden (pelos com base cor de abricó e tipping negro) são reconhecidos pelas associações. Para todas as variedades fora a dos brancos, traços de marcas tabby podem existir, mas desaparecem normalmente na idade adulta.

    Nos filhotes brancos, nota-se às vezes que uma curiosa marca na pigmentação sobre o crânio, que também desaparece com o crescimento.

    Pelagem

    Curto

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

O British Shorthair é um gato afetuoso, que gosta de atenção, são normalmente quietos, mas podem ser ativos em momentos diversos. Se dão bem com crianças e outros animais como cães. São animais espertos e precisam de estimulação mental com brinquedos interativos e interação com proprietário através de brincadeiras, para evitar o tédio e a obesidade.

O manto macio do British Shorthair pode ser escovado semanalmente para remoção de pelame morto. O restante se resume aos cuidados básicos como escovação dentária semanal, corte de unhas e limpeza de orelhas (quando necessário e orientado por veterinário).

Sensibilidade a fármacos

Quando submetidos à administração de alguns fármacos, os felinos apresentam diferentes respostas daquelas manifestadas pelos cães.

Em gatos, a intoxicação pelo uso de substâncias como o paracetamol, ácido acetilsalicílico e dipirona se faz bastante frequente na rotina médico-veterinária, podendo, muitas vezes, levar o animal a óbito e isto ocorre devido às particularidades dos mecanismos de metabolização farmacológica da espécie.

Gatos apresentam uma deficiência relativa na atividade de algumas enzimas, como a glicuronil-transferase, responsável por catalisar as reações de conjugação mais importantes no metabolismo de fármacos dos mamíferos.

Além disso, estes animais são muito suscetíveis ao desenvolvimento de metahemoglobinemia e à formação de corpúsculos de Heinz após a administração de alguns fármacos, por possuírem um número maior de grupos sulfidril nas hemácias, quando comparado com cães e humanos.

Desta forma, é fundamental que o médico veterinário esteja atento a essas peculiaridades metabólicas dos gatos para melhor atender e informar seus clientes quanto ao risco da administração de certas substâncias.

Predisposição à doenças

Cardiomiopatia hipertrófica: Estes animais também são predispostos a desenvolver cardiomiopatia hipertrófica (CMH), a doença cardíaca mais comum dos gatos.

Esta condição causa um espessamento (hipertrofia) do músculo cardíaco, o que resulta no volume reduzido de sangue dentro dos ventrículos, reduzindo assim o volume de sangue que o coração bombeará para a circulação sistêmica.

A CMH pode gerar falência cardíaca, tromboembolismo arterial sistêmico e é uma causa de morte súbita em gatos. Um ecocardiograma pode confirmar se o gato a possui. Os machos aparentam ser mais predispostos.

Urolitíase por cálculo de oxalato: A raça foi descrita em relatos como sendo predisposta a desenvolver este tipo de condição, sendo que machos castrados apresentaram maior prevalência do que fêmeas.

Referências bibliográficas

GOUGH, A.; THOMAS, A. Breed Predispositions to Disease in Dogs and Cats. 2º Ed. Oxford: Wiley-Blackwell, 2010. p. 220 – 221

The Cat Encyclopedia: The Definitive Visual Guide. Editora: Penguim Random House / DK, 2014.

Enciclopédia Larousse do Gato e do Gatinho. Editora: Larousse, 2010.

International Cat Care. British Shorthair. Disponível em: https://icatcare.org/advice/cat-breeds/british-shorthair

Vet Street. British Shorthair. Disponível em: http://www.vetstreet.com/cats/british-shorthair

Imagem disponível em: http://www.vetstreet.com/cats/british-shorthair