Nome da Raça

Akita Americano

Porte

Grande

Peso

Fêmeas: 34-50 kg Machos: 34-50 kg

Altura na Cernelha

Fêmeas: 61-66 cm Machos: 66-71 cm

Nível de atividade

Moderada

Temperamento

Amigável, receptivo, dócil e corajoso

Adestrabilidade

Moderada

Introdução

Origem

A história dos Akitas Americanos é similar à do Akita Japonês. Desde 1603, na província da região de Akita, os “Akita Matagis” (cães de tamanho médio para caça ao urso) eram utilizados como cães de briga. 

A partir de 1868, os “Akita Matagis” foram cruzados com o Tosa e com Mastiffs. Consequentemente, o tamanho dos Akitas aumentou, mas as características associadas dos cães tipo Spitz foram perdidas. 

Em 1908, as rinhas de cães foram proibidas, mas os Akitas foram preservados e aperfeiçoados como uma grande raça japonesa. Durante a Segunda Guerra Mundial (1939 - 1945), era comum o uso de cães como fonte de pele para confeccionar vestes militares.

A polícia ordenou a captura e confisco de todos os cães, menos os Pastores Alemães, que eram usados para fins militares. Alguns criadores aficionados tentaram enganar a lei e cruzaram seus cães com Pastores Alemães.

Quando terminou a Segunda Guerra Mundial, o número de Akitas estava drasticamente reduzido e existiam como três tipos diferentes: 1) Os Akitas Matagis; 2) Akitas de Briga; 3) Akitas / Pastores. Isso criou muita confusão na raça. 

Durante o processo de restauração da raça pura após a guerra, Kongo-Go, um cão com linha de sangue Dewa, teve uma temporária, mas tremenda, popularidade.

Um grande número de Akitas dessa linha de sangue, que tinham características de influência de Mastiff e Pastor Alemão, foram levados de volta para os Estados Unidos por membros da força militar.

Os Akitas da linha Dewa, inteligentes e capazes de se adaptarem a diferentes ambientes, fascinaram criadores nos Estados Unidos e a linha foi desenvolvida com crescente número de criadores e ganhou muita popularidade. 

O Clube Americano de Akita foi criado em 1956 e o American Kennel Club (AKC) aceitou a raça (inscrições no livro de origens e estatutos regulares de exposição) em outubro de 1972.

Entretanto, nesta época, o AKC e o JKC (Japanese Kennel Club) não entraram em acordo quanto ao reconhecimento recíproco de seus pedigrees e, assim, as portas foram fechadas para qualquer introdução de novas linhas de sangue do Japão.

Consequentemente, os Akitas dos Estados Unidos ficaram consideravelmente diferentes daqueles do Japão, o país de origem.

Eles desenvolveram um tipo único nos Estados Unidos, com características e tipos que não mudaram desde 1955. A situação é sensivelmente diferente com os Akitas do Japão, que foram cruzados com Akitas Matagis no intuito de restaurar a raça pura original. 

Nome original

American Akita

País de origem

Estados Unidos da América

Características gerais

Aspectos raciais

Cão de tamanho grande, de estrutura sólida, bem balanceado, com muita substância e ossatura pesada. A cabeça é larga, formando um triângulo obtuso, com focinho profundo, olhos relativamente pequenos e as orelhas eretas, portadas para frente quase em linha com o pescoço, que é uma característica da raça.

A cabeça é maciça, mas em equilíbrio com o corpo, sem rugas quando o cão está em repouso. Vista de cima, a cabeça forma um ângulo obtuso. Na região craniana, o crânio é plano e largo entre as orelhas. Um sulco superficial estende-se bem acima da testa. 

Na região facial a rufa é larga e preta. Ligeira despigmentação é comum apenas em cães brancos, mas preta é mais o padrão da raça. O focinho é largo, profundo e cheio, lábios são pretos e não pendentes com a língua rosa. Os maxilares não são arredondados, mas são uniformes; fortes e poderosos.

Os dentes fortes são regulares e possuem completa dentição, sendo que a mordedura em tesoura é mais comum, mas pode ser vista em torquês. Os olhos são marrons escuros, relativamente pequenos, não proeminentes, de forma quase triangular. As pálpebras são bem aderentes e pretas. 

As orelhas apresentam-se firmemente eretas e pequenas em relação à cabeça. Se a orelha for dobrada para frente, para medir seu comprimento, a ponta deve tocar a borda da pálpebra superior. As orelhas são triangulares, ligeiramente arredondadas nas pontas, largas nas bases, não inseridas muito baixas.

Vistas de perfil, as orelhas são anguladas ligeiramente acima dos olhos em prolongamento com a linha (superior) do pescoço, que é grosso e musculoso, com um mínimo de barbela, comparativamente curto, alargando gradualmente em direção aos ombros. 

O tronco é mais longo do que largo. Pele não muito fina, nem muito aderente ou muito solta. O Akita Americano possui o dorso reto e lombo musculoso. Seu peito é largo e profundo com costelas bem arqueadas e com caixa torácica bem desenvolvida.

Sua cauda é larga e bem revestida de pelos, de inserção alta e portada sobre o dorso ou contra o flanco, enrolada em 3/4 do seu tamanho, completamente ou em duplo caracol, sempre caindo sobre ou abaixo do nível do dorso.

Em cauda com 3/4 de caracol, a ponta cai bem para baixo dos flancos. A raiz da cauda é grossa e forte. A vértebra terminal (ponta) da cauda alcança a ponta do jarrete quando desenrolada ou puxada para baixo. Sua pelagem é dura, reta e densa, sem aparência de pluma. 

Os membros anteriores, de forma geral, possuem pernas dianteiras de ossatura forte e retas quando vistas de frente. Seus ombros são fortes e possantes, com uma inclinação moderada para trás.

Os membros posteriores são fortemente musculosos, de largura e ossatura parecidas com as dos anteriores. Suas coxas são fortes, bem desenvolvidas, paralelas quando vistas por trás. Tem joelhos moderadamente angulados. As patas são retas, pés de gato, direcionados para frente; dedos bem arqueados com almofadas grossas. 

A movimentação do Akita Americano é poderosa, cobrindo o solo com alcance e propulsão moderados. As pernas posteriores se movem na mesma linha que as pernas anteriores. O dorso se mantém forte, firme e reto. 

Seu pelo é duplo, com subpelo grosso, macio, denso e mais curto que o pelo externo, que é reto, áspero/duro e ligeiramente afastado do corpo. O pelo na cabeça, na parte de baixo dos membros e nas orelhas, é curto.

O comprimento do pelo na cernelha e sobre a garupa é de aproximadamente 5 cm, o qual é ligeiramente mais longo que no resto do corpo, exceto na cauda, onde a pelagem é mais longa e mais abundante. 

O Akita Americano pode ser de qualquer cor, como vermelho, fulvo, branco, etc; ou também malhado e tigrado. As cores são brilhantes e claras, e as manchas são bem balanceadas com ou sem máscara ou faixa branca. Cães brancos (de cor sólida) não têm máscara.

Os malhados têm uma cor de fundo branca com grandes manchas igualmente distribuídas cobrindo a cabeça e mais de 1/3 do corpo. O subpelo pode ter uma cor diferente que a do pelo externo (cobertura).

Pelo

Semi-longo

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

O Akita Americano é amigável, alerta, receptivo, dócil e corajoso. São cães independentes e bastante dominantes e cuidados devem ser tomados quando crianças estranhas e outros cães se aproximam deles.

Eles são muito leais a sua própria família. Os seus instintos de caça são fortes e isso deve ser lembrado em todos os momentos. 

Esta é uma raça mandona, mas inteligente e, portanto, precisa ser controlada. Dito isso, no entanto, eles reagem mal aos duros métodos de treinamento.

Eles precisam de uma disciplina firme e amorosa. A consistência na abordagem e reforço positivo é a chave para o sucesso, assim como o treinamento inicial desde uma idade muito precoce. 

O pelo deve ser bem cuidado, a troca de pelo acontece uma a duas vezes por ano. Necessitam de escovação pelo menos uma vez por semana, ocasionalmente deve ser tosado.

Akitas exigem muito exercício para mantê-los estimulados física e mentalmente. São cães de caça e necessitam de espaço para viver livremente e evitar problemas comportamentais.

Sensibilidade a fármacos

Não foram encontrados em literatura relatos de sensibilidade à fármacos específicos relacionados à raça em questão.

Predisposição à doenças

Não foram encontrados em literatura relatos de predisposição à doenças específicas relacionados à raça em questão.

Referências bibliográficas

CBKC Confederação Brasileira de Cinofilia. Padrão Oficial da Raça: Akita Americano. Disponível em: http://cbkc.org/racas. Acesso em: 15 fev. 2018. 

FOGLE, B. Guia Ilustrado Zahar Cães. 2 ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2009. 344 p.

GOUGH, A.; THOMAS, A. Breed Predispositions to Disease in Dogs and Cats. 3º Ed. Oxford: Wiley-Blackwell, 2018. 398 p.

Nestlé Purina Australia. Dog Breeds. American Akita. Disponível em: http://www.purina.com.au/owning-a-dog/dog-breeds/AmericanAkita. Acesso em: 10 fev. 2018

Pet guide. Breeds. Dog Breeds. American Akita. Disponível em: http://www.petguide.com/breeds/dogs/americanakita. Acesso em: 10 fev. 2018

Vet Street. Dog Breeds. American Akita. Disponível em: http://www.vetstreet.com/dogs/american-akita. Acesso em: 10 fev. 2018

Imagem disponível em: https://i2-prod.gazettelive.co.uk/incoming/article4569880.ece/ALTERNATES/s1200/COR_MGA_170613shut-01.jpg