Nome da Raça

Cão de Castro Laboreiro

Porte

Grande

Peso

Fêmeas: 25-35 kg Machos: 30-40 kg

Altura na Cernelha

Fêmeas: 51-61 cm Machos: 58-64 cm

Nível de atividade

Muito Alta

Temperamento

Vigilante, ativo, companheiro

Adestrabilidade

Alta

Introdução

Origem

Uma das mais antigas raças da Península Ibérica, deve seu nome a uma pequena aldeia chamada “Castro Laboreiro”, localizada no município de Melgaço no extremo norte de Portugal, de onde é originária. É uma região rústica e montanhosa, que vai do Rio Minho para as montanhas Peneda e Soajo, com altitudes de aproximadamente 1.400m. 

O Cão de Castro Laboreiro atualmente não é reconhecido pelo AKC (American Kennel Club), mas ele é reconhecido pela FCI (Federação de Cinofilia Internacional) e pelo UKC (United Kennel Club). A FCI classifica-o no Grupo 2 como um tipo de montanha e o UKC como um cão guardião.

Nome original

Cão de Castro Laboreiro

País de origem

Portugal

Características gerais

Aspectos raciais

Essa raça, de forma geral, tem ligeiramente o tipo do Mastiff. Um animal vigoroso, de aparência agradável e muitas vezes de pelagem impressionante. Tem uma expressão severa e séria, bem como a rusticidade de um montanhês.

A cabeça de tamanho médio, mais para leve do que grosseira; seca sem ser esguia; pele bem desenvolvida, mas sem rugas; longa, tendendo para retilínea; crânio moderadamente desenvolvido, suavemente proeminente e moderadamente largo.

Os olhos são de tamanho médio, amendoados, oblíquos, variando do marrom claro em cães com a pelagem clara ao marrom escuro, quase preto, em cães com a pelagem mais escura. As orelhas ficam em inserção um pouco alta, caindo naturalmente paralelas em ambos os lados da cabeça, pendentes, finas, quase triangulares, com as pontas arredondadas, de tamanho médio. 

O peito é oval e possui largura e profundidade medianas. A cauda é natural, inserida mais alta que a linha média e grossa na raiz, em repouso, deve alcançar os jarretes, caindo não muito apertada entre as franjadas nádegas. 

A cauda possui pelos grossos e longos, especialmente na parte inferior, conferindo-lhe um visual mais denso na porção média e com o último terço muito peludo na parte inferior. Quando o cão está excitado, a cauda é portada acima da linha do dorso, inclinando-se para cima, para frente e ligeiramente para as laterais, mas nunca tão baixo para tocar o dorso. 

O pelo é curto no corpo (aproximadamente 5 cm), sem subpelo. Geralmente o pelo é mais curto e denso na cabeça e nas orelhas, onde é mais macio e fino, bem como abaixo dos cotovelos e jarretes.

O pelo é espesso e longo na região das nádegas, as quais são muito peludas, grosso, resistente e um tanto áspero ao toque. A mais comum é a cor de lobo, sendo que a preferida é a “cor da montanha”, assim designada pelos nativos e sendo considerada uma característica racial pelos criadores de Castro Laboreiro.

É um pelame tigrado e com a cor de base em diferentes tons de cinza sobrepostos com tonalidades claras e escuras de preto. O típico é o pelo de três cores diferentes, com variações indo das cores castanho, ao avermelhado e mogno. Uma pequena mancha branca no peito pode ser vista. 

Pelo

Curto

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

É um companheiro leal e dócil para com a própria família. Muito ágil e ativo, às vezes toma atitude hostil, mas não é brigão. Ele tem como característica o latido de alerta, que começa com um som grave, ascendendo para uma baixa frequência e terminando com sons prolongados de alta frequência. 

O Cão de Castro Laboreiro é uma raça inteligente que foi desenvolvida para trabalhar de forma independente como guardiã de gado. Sendo assim, a raça geralmente responde bem ao treinamento, mas ele pode ser teimoso às vezes. É necessária uma liderança incisiva para manter este cachorro sob controle, embora nunca seja necessário usar punição ou técnicas de treinamento severas. 

Comece a socializar e a treinar o cão o mais cedo possível e continue durante a vida. O Cão de Castro Laboreiro passa muito tempo em movimento, de modo que seu nível de energia é bastante elevado. Uma caminhada de 60 minutos uma vez por dia geralmente será suficiente para atender aos requisitos de exercício desta raça, embora seja possível realizar duas sessões menores. Esta raça também apreciará ter um quintal cercado.

O Cão de Castro Laboreiro é um cão grande com um pelo curto, mas muito grosso, resistente às intempéries. Embora o pelo seja muito grosso, seus requisitos de manutenção são bastante simples. Escovar o pelame do cachorro várias vezes por semana ajudará a manter a queda de pelo sob controle e distribuirá os óleos naturais produzidos em sua pele para manter o revestimento resistente à água. 

Sensibilidade a fármacos

Não foram encontrados em literatura relatos de sensibilidade à fármacos específicos relacionados à raça em questão.

Predisposição à doenças

Não foram encontrados em literatura relatos de predisposição à doenças específicas relacionados à raça em questão.

Referências bibliográficas

CBKC Confederação Brasileira de Cinofilia. Padrão Oficial da Raça: Cão de Castro Laboreiro. Disponível em: http://cbkc.org/racas. Acesso em: 15 fev. 2018. 

FOGLE, B. Guia Ilustrado Zahar Cães. 2 ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2009. 344 p.

Imagem disponível em: https://cdn2.royalcanin.es/wp-content/uploads/2016/07/castro-laboeiro-1.jpg