Nome da Raça

Cesky Terrier

Porte

Pequeno

Peso

Fêmeas: 6-10 kg Machos: 6-10 kg

Altura na Cernelha

Fêmeas: 25-32 cm Machos: 25-32 cm

Nível de atividade

Alta

Temperamento

Descontraído, leal, divertido

Adestrabilidade

Moderada

Introdução

Origem

Em 1949, o criador de Terrier escocês e o ávido caçador Frantisik Horak, no que é agora a República Checa, cruzaram seus Scotties com Sealyham Terriers para criar o que se tornaria o Cesky (Terrier de xadrez) Terrier, um elegante terrier de caça com um pelo longo, suave e sedoso. Horak adorava as habilidades de caça de seus terrier escoceses e a personalidade do Sealyham Terrier, mas não o pelo branco de Sealyham. 

Os cães que Horak cruzaram pela primeira vez, uma cadela de Terrier escocesa chamada Donka Lovuzdar, que era um cão de caça e um cão de show de conformação, e um Sealyham chamado Buganier Urquelle, que pertencia a uma matilha de caça de Sealyhams.

Ao selecionar os traços que ele queria (um cachorro que poderia caçar durante a semana e ser facilmente lavado e escovado para competir em conformação nos sábados e domingos), esse cruzamento produziu um cachorro com excelentes habilidades com um pelo macio e cinza. Ele projetou um corte de cabelo usando cortadeiras e tesouras que mostrariam o músculo de Cesky e dariam uma aparência esbelta. 

Horak morreu em 1996, provavelmente antes que o reconhecimento do American Kennel Club fosse mesmo um brilho no olhar, mas ele viveu o tempo suficiente para ver a raça se dirigir para os Estados Unidos na década de 1980. O American Kennel Club reconheceu o Cesky Terrier em 2011.

Nome original

Ceský Teriér

País de origem

República Tcheca

Características gerais

Aspectos raciais

A aparência geral do Cesky Terrier é a de um cão de membros curtos, formato retangular, pelos longos, bem construído e bem musculoso, com pequenas orelhas caídas. 

Sua cabeça é longa, boleada, cunha não muito larga, com o plano do crânio. Na região craniana, o crânio é moderadamente largo entre as orelhas e afinando levemente em direção às arcadas supra-orbitais. Protuberância occipital, fácil de apalpar; ossos da face moderadamente proeminentes. Sulco frontal só um pouco marcado. 

Na região facial, a rufa é escura e bem desenvolvida, deve ser preta nos Terriers com a pelagem cinza-azulada, e cor de fígado nos Terriers marrom-café claros. Os maxilares são fortes com mordedura em tesoura ou torquês; dentição completa (podem ser vistos cães com a ausência de 2 M3 na mandíbula).

Dentes fortes alinhados e inseridos ortogonalmente aos maxilares; lábios relativamente grossos, bem ajustados; bochechas moderadamente proeminentes; olhos de tamanho médio, inseridos levemente profundos, com expressão amigável e bem recobertos por sobrancelhas, marrom ou marrom escuro nos cães cinza-azulados e marrom claro nos marrom-café claros; rimas das pálpebras pretas nos cães cinza-azulados, cor fígado nos marrom-café claros; orelhas de tamanho médio, caídas de forma a cobrir o orifício e são inseridas de preferência altas e caídas achatadas contra às faces. 

O pescoço é de comprimento médio, forte, portado inclinado, a pele da garganta é um tanto solta, mas sem formar barbela. O tronco é alongado e sua linha superior é arqueada porque o lombo e a garupa são sempre moderadamente arqueados; cernelha moderadamente pronunciada e pescoço inserido preferencialmente alto; dorso forte, de comprimento médio; lombo relativamente longo, musculoso, largo e ligeiramente arqueado; garupa fortemente desenvolvida, musculosa, moderadamente angulada e ligeiramente mais alta do que a cernelha; peito mais cilíndrico que profundo; costelas bem arqueadas; ventre amplo e ligeiramente esgalgado; flancos bem cheios. 

A cauda com um comprimento ideal é de 18 a 20 cm, relativamente forte e com inserção baixa. Em repouso, portada pendente ou com uma ligeira curva na ponta; em alerta, a cauda é portada em forma de sabre horizontalmente ou mais alta. 

Os membros anteriores são retos, paralelos e de boa ossatura; ombros são musculosos; cotovelos de certa forma livres, não virados nem para dentro nem para fora; patas grandes, dedos bem arqueados e unhas fortes; almofadas bem desenvolvidas e duras. Os membros posteriores são fortes, paralelos, bem angulados e musculosos; pernas curtas; jarretes relativamente altos e fortemente desenvolvidos; patas menores que as anteriores. 

A movimentação dessa raça é fluente, resistente, vigorosa, com boa propulsão. Galope mais para lento, porém duradouro. Os membros anteriores se movimentam em linha reta. 

A pele é ajustada, grossa, sem rugas ou barbelas, pigmentada. O seu pelo é longo, fino, porém firme, ligeiramente ondulado, com o brilho da seda; não muito exagerado. O Cesky Terrier é tosado à tesoura (clipping). Na região anterior da cabeça, o pelo não deve ser aparado, formando assim sobrancelhas e barba. Na região inferior dos membros, na linha inferior do peito e ventre, também não deve ser aparado. 

Na preparação para exposições, o pelo da linha superior do pescoço, nos ombros e no dorso deve ter o comprimento máximo de 1cm a 1,5 cm; deve ser mais curto nas regiões laterais do tronco e na cauda; bem curto nas orelhas e faces, na região inferior do pescoço, nos cotovelos, coxas e em torno do ânus. 

A transição entre as regiões tosadas e não tosadas deve ser suave e jamais abrupta. O Cesky Terrier tem duas variedades de cor na pelagem: cinza-azulado (os filhotes nascem pretos); marrom-café claro (os filhotes nascem marrom chocolate).

Em ambas as variedades de cor, são comuns marcas amarelas, cinza ou brancas na cabeça (barba, bochechas), pescoço, peito, ventre, membros e em torno do ânus. Ocasionalmente pode ocorrer um colar branco ou branco na ponta da cauda. A cor básica, contudo, deve ser sempre predominante. 

Pelo

Longo

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

O Cesky não é ideal para todos. Ele pode ser mais descontraído do que algumas raças de Terrier, mas ele ainda é um Terrier. Um cachorrinho Cesky tem muita energia, gosta de caçar e cavar, e eles precisam de exercícios diários. Ele vai perseguir uma bola por horas e gosta de ir para caminhadas. 

Ceskies não gostam de ser deixados sozinho por longos períodos e podem tornar-se muito arteiros se eles não tiverem atividade regular e companheirismo para canalizar sua energia.

A natureza alerta de Cesky e a cautela para com os estranhos o tornam um excelente cão de guarda. Ele é leal ao seu dono, mas a falta de socialização enquanto é filhote pode torná-lo mais reservado ou mesmo temer os estranhos. 

O Cesky requer muitos cuidados acerca do seu pelo, então pessoas que não estão dispostas a disponibilizar um tempo só para isso não são pessoas adequadas para terem essa raça.  

Os cachorros Cesky precisam de escovação diária, sendo que os adultos devem ser escovados uma ou duas vezes por semana. Para manter a aparência, o pelo deve ser aparado a cada quatro a seis semanas.

Após o cão comer ou beber, talvez seja necessário limpar o seu bigode. O resto se trata de cuidado básico como escovação dentária semanal, alimentação de boa qualidade e idas periódicas ao veterinário.

Sensibilidade a fármacos

Não foram encontrados em literatura relatos de sensibilidade à fármacos específicos relacionados à raça em questão.

Predisposição à doenças

Não foram encontrados em literatura relatos de predisposição à doenças específicas relacionados à raça em questão.

Referências bibliográficas

CBKC Confederação Brasileira de Cinofilia. Padrão Oficial da Raça: Cesky Terrier. Disponível em: http://cbkc.org/racas. Acesso em: 15 fev. 2018. 

FOGLE, B. Guia Ilustrado Zahar Cães. 2 ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2009. 344 p.

Nestlé Purina Australia. Dog Breeds. Cesky Terrier. Disponível em: http://www.purina.com.au/owning-a-dog/dog-breeds/CeskyTerrier. Acesso em: 10 fev. 2018

Imagem disponível em: https://vetstreet.brightspotcdn.com/dims4/default/e6a995a/2147483647/thumbnail/645x380/quality/90/?url=https%3A%2F%2Fvetstreet-brightspot.s3.amazonaws.com%2F04%2Fd6%2F5bd898f44eb08d58ecf40becffbd%2Fcesky-terrier-1.jpg