Pesquisas sobre biomarcadores fecais de inflamação e imunidade gastrintestinais

Empresa

Royal Canin

Data de Publicação

28/02/2016

PDF

Pesquisas sobre biomarcadores fecais de inflamação e imunidade gastrintestinais

O impacto exercido por alguns fatores fisiológicos, como idade, gestação e lactação sobre a calprotectina e a IgA fecais (marcadores não invasivos de inflamação e imunidade intestinais, respectivamente) foi avaliado em 138 cães.

A mensuração das concentrações fecais de calprotectina é amplamente usada na medicina humana, e sua utilização como um marcador de inflamação intestinal em cães adultos com diarreia crônica foi demonstrado1. A IgA secretora é o subtipo de imunoglobulina predominante nas secreções, protegendo as superfícies mucosas do corpo contra agentes infecciosos. Portanto, sugere-se que a IgA fecal seja o marcador mais útil de imunidade da mucosa e, nos cães, ela é utilizada para avaliar a imunidade intestinal2,3. A finalidade desse estudo foi avaliar o efeito de fatores fisiológicos, como gestação, lactação e idade, sobre a calprotectina e a IgA fecais em cães.

138 cães de diferentes raças foram incluídos no estudo:

  • 89 cães adultos saudáveis (grupo controle), utilizados como referência para as concentrações fecais de calprotectina e IgA;
  • 19 cadelas, acompanhadas desde o segundo mês de gestação até o final do segundo mês de lactação;
  • 30 filhotes, acompanhados de 4 a 9 semanas de vida.
  • As fezes foram coletadas imediatamente após a defecação e mantidas congeladas a -20°C até a análise. A calprotectina e a IgA foram quantificadas por radioimunoensaio e ELISA, respectivamente.

Efeito da idade:
Foram observadas concentrações fecais mais altas de calprotectina em filhotes entre 4 e 9 semanas de vida em comparação aos cães adultos. Em contraste, não foi constatada nenhuma diferença significativa nas concentrações de IgA fecal em filhotes quando comparados aos cães adultos.

O efeito da idade sobre a calprotectina fecal pode ser explicado por vários fenômenos, como aumento da permeabilidade intestinal durante o desenvolvimento do trato digestivo em cães muito jovens, o estabelecimento fisiológico da microbiota intestinal ou a influência da dieta.

Efeitos da gestação e lactação:
Durante seu segundo mês de lactação, as cadelas apresentaram concentrações fecais significativamente mais baixas de IgA fecal quando comparadas com seu primeiro mês de lactação. Isso pode ser explicado pela importante produção de IgA no leite e pela alta quantidade de leite produzido por cadelas durante esse período.

O estudo revelou que as concentrações fecais de IgA e de calprotectina variam acentuadamente, dependendo de fatores fisiológicos, como gestação, lactação e idade.
Esses fatores devem ser levados em consideração ao utilizar esses biomarcadores fecais para avaliação da imunidade ou da inflamação intestinais.

Publicação original: GRELLET, A.; HEILMANN, R. M.; MILA, H.; FEUGIER, A.; GRÜTZNER, N.; SUCHODOLSKI, J. S.; STEINER, J. M.; CHASTANT-MAILLARD, S. Effect of age, gestation and lactation on fecal immunoglobulin A and calprotectin concentrations in dogs. Proc. of the WINSS 2013; Out 1-4, Portland, Oregon (EUA), p. 36.

1. GRELLET, A.; HEILMANN, R. M.; LECOINDRE, P.; FEUGIER, A.; DAY, M. J.; PEETERS, D.; FREICHE, V.; HERNANDEZ, J.; GRANDJEAN, D.; SUCHODOLSKI, J. S.; STEINER, J. M., Fecal calprotectin concentrations in adult dogs with chronic diarrhea. Am J Vet Res, n. 74, p. 706- 711, 2013.

2. PETERS, I. R.; CALVERT, E. L.; HALL, E. J.; DAY, M. J. Measurement of immunoglobulin concentrations in the feces of healthy dogs. Clin Diagn Lab Immunol, n. 11, p. 841-84, 2004.

3. TRESS, U.; SUCHODOLSKI, J. S.; WILLIAMS, D. A.; STEINER, J. M. Development of a fecal sample collection strategy for extraction and quantification of fecal immunoglobulin A in dogs. Am J Vet Res, n. 67, p. 1756-1759, 2006.