Eficácia anti-inflamatória do Meloxicam Comprimido em cães com Sinovite Reversível induzida experimentalmente

Empresa

UCBVET Saúde Animal

Data de Publicação

04/11/2016

PDF

Produtos Relacionados

Gisele Maria de Andrade*
(gisele@ucbvet.com.br)
M.V., Dra. em Medicina Veterinária pela UNESP/Jaboticabal
Depto. de PD&I Técnico, UCBVet Saúde Animal

Moacir Marchiori Filho
(moacir@ucbvet.com)
M.V., Dr. em Medicina Veterinária Preventiva pela FMVZ/USP.
Diretor de Tecnologia e Qualidade, UCBVet Saúde Animal.

Gláucio Pereira Machado
(glaucio@ecolyzer.com.br)
M.V., Laboratórios Ecolyzer Ltda.

Diego Salgado de Almeida
(diegovet@ecolyzer.com.br)
M.V., Laboratórios Ecolyzer Ltda.

Armando Leonelo Neto(armando.leonelo@ucbvet.com.br)
Farmacêutico, Depto.de PD&I Farmacotécnico, UCBVet Saúde Animal

Raquel Amador Ré
(Raquel@ucbvet.com.br)
Química e Farmacêutica, Depto. de PD&I Analítico, UCBVet Saúde Animal

Diana Iara Gava
(dianagava@gmail.com)
Química Depto.de PD&I Analítico, UCBVet Saúde Animal

Thaís Marino Silva Girio
(thais@ucbvet.com)
M.V., Dra. em Medicina Veterinária Preventiva pela UNESP/Jaboticabal. Depto. Regulatório, UCBVet Saúde Animal

Marcelo Brunini
(marcelo.brunini@ucbvet.com)
M.D., FCM/Unicamp, Presidente UCBVet Saúde Animal

* Autora para correspondências

RESUMO: A eficácia anti-inflamatória do meloxicam comprimido* foi investigada através da indução experimental da sinovite reversível pela injeção de cristais de urato de sódio na articulação fêmoro-tibiopatelar em 16 Beagles. O produto meloxicam foi administrado via oral na forma de comprimido (0,2 mg/ kg de peso corpóreo) em 8 animais, 15 minutos após a indução da sinovite. Exames clínicos, laboratoriais, ortopédicos e colheita de líquido sinovial foram realizados durante o período do estudo. A eficácia clínica foi avaliada pelo uso de sistema de escores de claudicação. A diminuição da claudicação foi observada a partir de 4 horas pós-indução e 24 horas após todos retornaram a condição normal. As avaliações demonstraram diferenças significativas (p<0,05) nos sinais clínicos dos animais do grupo teste em comparação ao grupo controle demonstrando a eficácia do meloxicam na dose preconizada.
Unitermos: AINE, articulação, COX-2, inflamação, musculoesquelético

Introdução

As drogas anti-inflamatórias não esteroides (AINES) são agentes com efeitos anti-inflamatórios, analgésicos e antipiréticos5. São capazes de bloquear desde as manifestações iniciais do processo inflamatório, como dor, calor e rubor, até as manifestações mais tardias como reparação e proliferação tecidual. Os AINES atuam inibindo a ação das enzimas ciclogenases (COX) e lipogenases que degradam o ácido araquidônico, evitando a liberação de mediadores químicos e consequentemente reduzindo o processo imunossupressor8. A ciclogenase é uma enzima que catalisa a conversão do ácido araquidônico em prostaglandina H2, o precursor da uma variedade de mediadores biológicos ativos tais como a prostaglandina E2 (PGE2), prostaciclina e tromboxano A210,18. Duas isoformas da COX são COX-1 e COX-2. A COX-1, é responsável por processos fisiológicos, principalmente ligados ao estômago e é produzida constitutivamente em vários tecidos, amplamente distribuída, e acredita-se, estar envolvida na homeostase tecidual e manutenção dos níveis das prostaglandinas. A COX-2 é uma enzima induzida pelas citocinas pró-inflamatórias, promotores de tumor, fatores de crescimento e oncogênicos, e está envolvida principalmente na regulação das respostas inflamatórias em vários tipos de células tais como os monócitos, fibroblastos e células endoteliais1,13. Além disso, a enzima COX-2 está associada com as respostas inflamatórias, com envolvimento na produção das prostaglandinas (PGs) especialmente a PGE2, considerada o mediador chave da dor, vasodilatação e edema4,16.

O meloxicam é um anti-inflamatório não esteroide (AINE) indicado para o tratamento da inflamação e da dor associados com as doenças musculoesqueléticas agudas e crônicas e amplamente reconhecido como sendo o primeiro anti-inflamatório comercialmente disponível seletivo para a COX-26,17,9, e 12 vezes mais eficiente na inibição da atividade da COX-2 do que na inibição da COX-112. O modelo experimental de sinovite induzida produz sinais transitórios inflamatórios consistentes com a artrite, e os efeitos do tratamento podem ser mensurados basicamente em um período de até 1 dia após a indução da claudicação19.

O objetivo do presente estudo foi avaliar a eficácia anti-inflamatória do produto a base de meloxicam em cães submetidos à sinovite reversível induzida experimentalmente com sais de urato de sódio.

Materiais e Métodos

O protocolo experimental do presente estudo foi aprovado pela Comissão de Ética no Uso de Animais da Empresa Ecolyzer. (CEUA No. 00044/12)

Animais

Dezesseis cães da raça Beagle provenientes do canil Experimental da Ecolyzer, machos e fêmeas, com idade entre 12 e 18 meses de idade, peso médio de 12,71 kg e identificados por microchips, foram utilizados neste estudo. Os cães foram mantidos em canil de alvenaria, em baias coletivas (8 animais/baia), alimentados duas vezes ao dia com ração comercial, e acesso livre a água. Os cães não haviam recebido nenhuma medicação prévia durante 30 dias anteriores ao início do experimento, sem histórico de problemas articulares e considerados clinicamente normais após a realização de exame físico completo nos dias D-14, D-7 e D-1 do estudo. Amostras de sangue para análise hematológica, bioquímica e de urina foram realizadas no dia D-7 para a seleção dos animais.

Indução da Sinovite

No dia D0 do estudo, a sinovite reversível foi induzida na articulação fêmoro-tibio-patelar direita de todos os animais do estudo16. Antes do procedimento cirúrgico, os cães foram anestesiados com propofol (6,5 mg/kg) por via endovenosa, pelo período de 5 a 10 minutos e a região articular foi preparada através de tricotomia e antissepsia local. O líquido sinovial foi colhido utilizando-se agulhas e seringas plásticas estéreis descartáveis, seguida da indução da sinovite através da injeção de 1 mL de suspensão de cristais de urato de sódio (U2875 Sigma) na concentração de 17 mg/mL de solução salina estéril.

Tratamento

Quinze minutos após a indução da sinovite no dia D0, o produto Meloxytrat comprimido® foi administrado aos animais do grupo teste, por via oral, na dose única de 0,2 mg/kg de peso corpóreo. Os animais do grupo controle não foram tratados.

Colheitas de Amostras para Análise

Amostras de sangue (5 mL) de cada animal foram colhidas nos tempos D0, D+12 horas e D+24 horas após a indução da sinovite para a determinação de proteína total (PT) sérica e fibrinogênio (Fb) plasmático e para a determinação dos parâmetros laboratoriais (hematológicos e bioquímica sérica). A colheita do líquido sinovial da articulação fêmoro-tibio-patelar foi realizada antes da indução e 24 horas após a indução da sinovite. O líquido sinovial foi avaliado de acordo com o perfil citológico e dosagem de PGE2, após prévia preparação do local e manutenção do animal sob anestesia com propofol (6,5 mg/kg) via I.V.

Exames Clínicos e Escores

Os exames clínicos consistiram na avaliação da frequência cardíaca, frequência respiratória e temperatura retal, todos realizados nos dias D-7 e D-1.

Os parâmetros hematológicos e bioquímicos séricos analisados consistiram de: hemograma completo, dosagem das enzimas alanina aminotransferase (ALT), Aspartato aminotransferase (AST), gama glutamiltransferase (GGT), fosfatase alcalina, bilirrubina direta, indireta e total, dosagem de proteína total e fibrinogênio, dosagem de ureia e creatinina e urinálise.

Exames do líquido sinovial considerou exame citológico como a contagem total de leucócitos e a dosagem de prostaglandina E2 (PGE2).

Os exames ortopédicos foram realizados no dia D0, imediatamente antes da indução da sinovite, e nos tempos 01h30 min, 02h00 min, 02h30 min, 03h30 min, 04h00 min, 04h30 min, 06h00 min, 08h00 min, 12h00 min e 24h00 min pós-indução, considerando-se a avaliação do escore de claudicação que se baseia em 5 parâmetros: comportamento geral, claudicação em estação, claudicação ao trote, resposta à elevação do membro contralateral e resposta à flexão e extensão do membro. Para cada parâmetro foi atribuído o grau de severidade dentro de uma escala de 0 a 3, sendo o escore de claudicação (escore total) correspondente à somatória dos graus observados para cada parâmetro. Durante as avaliações, os graus de intensidade dos parâmetros foram classificados de acordo com o sistema proposto por BONNEAU3:

Análise Estatística

Para a análise dos dados foi utilizado o software SPSS Statistics 17.0, e o nível de significância estabelecido p<0,05. Considerando a aplicação do teste T para a avaliação dos parâmetros clínicos, hematológicos, proteína total, fibrinogênio e líquido sinovial. Para os parâmetros urinálise, e exame ortopédico foi empregado o teste não paramétrico Mann-Whitney U.

Resultados e Discussão

Neste estudo, a sinovite aguda foi induzida através da injeção intrasinovial de cristais de urato, reproduzindo os sinais clínicos e características consistentes com a condição de claudicação, onde o pico de intensidade desta condição foi atingido cerca de 2 horas após a indução, para então vir a diminuir entre 4 horas e meia a 8 horas. A recuperação dos cães retornando a condição normal de locomoção ocorreu dentro de 24 horas pós-indução da sinovite. Resultados semelhantes foram observados em cães tratados com anti-inflamatórios não esteroides após terem sido submetidos experimentalmente a sinovite induzida3,20.

Os resultados dos exames clínicos se mantiveram normais, dentro dos valores esperados para a espécie canina, quando se comparou as médias dos parâmetros vitais, não havendo diferença estatística entre os grupos controle e grupo teste nos momentos D-7 e D-1.

Não houve diferença significativa (p>0,05) para a maioria dos parâmetros hematológicos e urinários analisados. Por outro lado, os resultados dos parâmetros de leucócitos (WBC), neutrófilos segmentados, linfócitos, monócitos e GGT mostraram diferença significativa (p<0,05) entre os grupos, embora, a diferença encontrada estava dentro dos valores esperados para a espécie canina.

Na avaliação dos resultados ortopédicos obtidos após a aplicação do teste não paramétrico de Mann-Whitney U, para amostras independentes e comparando-se as medianas dos escores totais apresentados pelos grupos experimentais, imediatamente antes da indução e nos tempos 01h30min, 02h00 min, 02h30min, 03h30min, 04h00min, 04h30min, 06h00min, 08h00min, 12h00min e 24h00min, foi observada diferença estatística significativa (p<0,05) entre os grupos na avaliação do escore total nos tempos 04h00min, 04h30min, 06h00min, 08h00min e 12h00min, sendo os valores encontrados para o grupo teste menores em comparação ao grupo controle (Tabela 1).

Tabela 1: Comparação das médias do escore total, de acordo com Bonneau et al. (2005), entre os grupos experimentais

Com relação ao parâmetro comportamento geral, 25% dos cães do grupo teste apresentaram grau 0 (normal e disposto a brincar) no tempo 04h30min, 62,5% no tempo 06h00 min e 100% a partir do tempo 12h00min, já em relação ao grupo controle o grau zero de comportamento foi observado em 62,5% dos animais a partir do tempo 12h00min.

Para o parâmetro claudicação em estação, 62,5% dos animais do grupo teste não apresentaram alterações no tempo 04h30min, já no tempo 06h00min, 87,5% desses animais não apresentavam alterações, e por fim, a partir do tempo 08h00min, 100% dos animais não apresentavam alterações de claudicação. Por outro lado, no grupo controle verificou-se a ocorrência de claudicação em estação de grau 0 (normal apoia totalmente o membro) a partir do tempo 8h00min, em 25% dos animais (Figura 1)

Figura 1: Graus médios apresentados pelos grupos teste e controle para o parâmetro de claudicação em estação durante o estudo

Comparando-se o parâmetro claudicação em trote, observou-se grau 0 (normal, apoia totalmente o membro) em 25%, 75%, 100% respectivamente dos animais tratados, observados nos tempos 04h30min, 06h00min, 08h00min e12h00 min, respectivamente. Ao passo que no grupo controle, o grau 0 (zero) foi registrado somente a partir do tempo 12h00min (Figura 2).

Na resposta à elevação do membro contralateral, pode-se observar grau 0 (ausência de dor, aceita o deslocamento do peso), em 0%, 12,5%, 75%, 100% e 100% respectivamente nos cães tratados, observados nos tempos 04h00min, 04h30min, 06h00min, 8h00min e 12h00min, respectivamente. No grupo controle, o grau 0 (zero) foi observado em apenas 25,5 % dos animais no tempo 12h00min, e 100% dos animais atingiram grau 0, 24h00min pósindução (Figura 3).

Figura 2: Graus médios apresentados pelos grupos teste e controle para o parâmetro de claudicação ao trote durante o estudo

Figura 3: Graus médios apresentados pelos grupos teste e controle para o parâmetro de resposta à elevação do membro contra lateral durante o estudo

O grau 0 (normal, ausência de resposta) para o parâmetro flexão e extensão do membro foi observado em 50%, 75% e 100% dos cães tratados, respectivamente, observados nos tempos correspondentes 04h30min, 06h00min e 08h00min. O grau 0, foi observado em 12,5% dos animais controle a partir de 08h00min (Figura 4).

Figura 4: Graus médios apresentados pelos grupos teste e controle para o parâmetro de resposta à flexão e extensão do membro durante o estudo

Tabela 2: Comparação das médias de concentração de proteína totais e fibrinogênio no líquido sinovial entre os grupos experimentais

Tabela 3: Comparação dos resultados das contagens totais de leucócitos e dosagem de prostaglandina no líquido sinovial entre os grupos experimentais

Um dos elementos chave de um modelo de inflamação é uma resposta de hiperalgesia sustentada que possa ser revertida pela administração de um AINES7. Este requisito necessário foi cumprido no presente estudo, sendo a condição de hiperalgesia completamente revertida cerca de uma hora após a administração do produto Meloxytrat®.

Houve diferença estatística significativa (p<0,05) para as concentrações de proteína sérica e fibrinogênio plasmáticos entre os grupos teste e controle imediatamente antes da indução da sinovite, e nos tempos 12h00min e 24h00 min pós-indução da sinovite, sendo que os valores encontrados para os animais do grupo teste encontravam-se dentro do intervalo de normalidade11, enquanto que no grupo controle, os valores estiveram dentro da normalidade antes da indução e 12h00 pós-indução, e acima do intervalo de normalidade no tempo 24h00 min (Tabela 2).

Nos resultados da análise do líquido sinovial, comparandose as médias da contagem total de leucócitos e da dosagem de prostaglandina (PGE2) foram encontradas diferenças significativas (p<0,05) entre os grupos para ambos os parâmetros avaliados no tempo 24h00min do estudo (Tabela 3). Vários estudos têm mostrado que a expressão da COX-2 aumenta os níveis da PGE2, e esta por sua vez induz várias reações inflamatórias21,10,2. A diferença entre o grupo teste tratado com Meloxytrat® e grupo controle no tempo avaliado de 24 horas explica o efeito anti-inflamatório do Meloxytrat®.

Conclusão

Os resultados obtidos neste estudo demostraram a eficácia anti-inflamatória do produto Meloxytrat®, à base de meloxicam, para cães na forma de comprimido. Os dados também mostraram que o produto reduziu a produção das prostaglandinas responsáveis pelos sinais e sintomas iniciais do processo inflamatório e da sensação de algesia, assim como a redução da quantidade de células inflamatórias no local lesionado, promovendo uma recuperação mais rápida dos animais tratados do quadro de dor aguda causada pela sinovite induzida em comparação com o grupo controle.