Vanguard® Shot (Ano 1, nº 03) - Os anticorpos maternos e a sua interferência sobre a vacinação

Empresa

Zoetis

Data de Publicação

15/01/2018

PDF

Produtos Relacionados

Os anticorpos maternos representam a principal maneira pela qual as fêmeas proporcionam proteção contra infecções aos seus filhotes. Trata-se de uma forma de imunidade passiva, ou seja, aquela em que não ocorre exposição a um patógeno para que o próprio organismo desencadeie uma resposta imune. Na dependência das características da placenta de cada espécie, pode haver maior ou menor grau de passagem dos anticorpos maternos durante a prenhez.

Em bovinos e equinos, por exemplo, não ocorre passagem via placenta. Em cães e gatos, estima-se que no máximo 18% dos anticorpos maternos sejam transferidos pela placenta, com o restante chegando aos filhotes via colostro. A absorção do colostro depende da existência de permeabilidade intestinal às moléculas de imunoglobulinas. Sendo assim, a absorção é máxima durante as primeiras 24 horas de vida, podendo se estender até cerca de 72 horas após o parto.

A Tabela 1 mostra a meia-vida dos anticorpos maternos contra as principais doenças infecciosas de cães e gatos, bem como o período esperado de proteção conferida por esses anticorpos.

* As referências citadas na tabela original foram removidas para facilitar a exposição.

Os anticorpos maternos sofrem declínio após o parto e, em certo ponto, atingem níveis considerados não protetores. Porém, durante certo período da vida do filhote, esses níveis não protetores ainda assim podem interferir com a resposta à vacinação. O período da vida em que os níveis de anticorpos maternos estão abaixo do nível protetor, mas acima de um nível de interferência com a vacinação, é chamado de janela de suscetibilidade imunológica (Figura 1).

Evidentemente, como a proteção conferida pelos anticorpos maternos é específica para cada doença, o período de janela de suscetibilidade também varia conforme a enfermidade, podendo situar-se, de forma geral, entre 8 a 12 semanas de vida. Durante o período de janela imunológica, os filhotes, apesar de vacinados, são suscetíveis às doenças, o que deve motivar medidas para prevenir a exposição aos agentes infecciosos.

Figura 1 – Representação esquemática da janela de suscetibilidade imunológica.

Os anticorpos maternos podem interferir com a vacinação por exercer um efeito negativo sobre a produção de anticorpos pelos filhotes, inibir a multiplicação de agentes vacinais vivos atenuados e neutralizar antígenos vacinais. Uma das estratégias para amenizar o efeito dos anticorpos maternos sobre a vacinação é o uso de vacinas com alta massa antigênica e baixa passagem de atenuação.

Grandes quantidades de antígeno são capazes de “neutralizar” o efeito dos anticorpos maternos, ao mesmo tempo em que estimulam a resposta imunológica (Figura 2). Por outro lado, a baixa passagem assegura estimulação adequada pelo vírus vacinal, sem comprometimento da segurança.

Figura 2 – A influência das vacinas com alta massa antigênica sobre os anticorpos maternos contra o parvovírus canino. A – vacina com massa antigênica normal: os anticorpos maternos neutralizam totalmente os antígenos vacinais, restando anticorpos para interferir com a próxima dose de vacina. B – vacina com alta massa antigênica sob o mesmo nível de anticorpos maternos de A: os anticorpos conseguem neutralizar parte dos antígenos vacinais, porém ainda restam antígenos livres para imunizar.

Vanguard® Plus e Vanguard® HTLP empregam a tecnologia de alta massa e baixa passagem para a fração do parvovírus canino (HTLP – high titer and low passage). Com o uso desta tecnologia nas vacinas, consegue-se reduzir a janela de suscetibilidade para o parvovírus canino a no máximo 2 semanas, o que resulta em menor risco de infecção.

Outro benefício relacionado ao uso da tecnologia refere-se às taxas de soroconversão em filhotes primovacinados. Consegue-se efetivamente imunizar filhotes contra o parvovírus mais rapidamente, mesmo na presença de anticorpos maternos. A Figura 3 ilustra esse fato.

Figura 3 – Porcentagem de soroconversão para o parvovírus canino com Vanguard®* ao longo do momento de vacinação.

*Vanguard®* Plus e Vanguard®* HTLP contêm a mesma cepa NL 35 D de parvovírus canino.

Pontos-chave:

Os anticorpos maternos, apesar de exercerem um efeito de proteção, podem interferir com a resposta vacinal.

O período de janela de suscetibilidade imunológica representa um risco aos filhotes, o que deve motivar medidas para prevenir a exposição aos agentes infecciosos.

A tecnologia de alta massa e baixa passagem antigênica (HTLP) para o parvovírus canino permite encurtar o período de janela de suscetibilidade, ao mesmo tempo em que assegura taxas de soroconversão elevadas de forma mais precoce.

Vanguard® com você

As vacinas da linha Vanguard® empregam a tecnologia HTLP para o parvovírus canino, reduzindo o período de janela de suscetibilidade imunológica e assegurando proteção mais rápida, mesmo na presença de anticorpos maternos.