TecNews Fevereiro • 2018 - Manutenção de longo prazo de cães com Dermatite Atópica com um spray de Aceponato de Hidrocortisona a 0,0584% (Cortavance®) utilizado em dois dias consecutivos por semana

Empresa

Virbac

Data de Publicação

16/02/2018

PDF

Produtos Relacionados

Introdução

A dermatite atópica canina é uma doença comum, altamente pruriginosa, caracterizada por oscilações: com períodos sem crises e períodos de intensa inflamação.

O tratamento dos casos mais graves e crônicos pode ser desafiador e a doença é frequentemente associada à redução da qualidade de vida dos cães e pode ser onerosa para os tutores.

A remissão de longo prazo entre os períodos de agudização pode ser muito difícil de ser obtida e se mostra um grande desafio. Por isso, novas estratégias terapêuticas que aumentem o período entre as crises são sempre bem-vindas.

Em humanos, existem evidências de que a pele aparentemente normal de pessoas atópicas não é, de fato, normal.

Mesmo sem lesões evidentes, a pele desses pacientes mostra barreira cutânea de ciente e inflamação subclínica. Da mesma forma, cães atópicos mostram as mesmas alterações na barreira cutânea e inflamação subclínica que os humanos (Fig. 1).

O aceponato de hidrocortisona é um corticoide potente com baixa taxa de absorção percutânea e, consequentemente, baixo potencial de toxicidade sistêmica. O aceponato de hidrocortisona a 0,0584% (Cortavance® da Virbac), já se mostrou altamente eficaz e bem tolerado no tratamento da dermatite atópica canina por até 84 dias e é recomendado para o controle das crises de agudização da doença.

Nenhum estudo, no entanto, havia sido capaz de demonstrar a eficácia de longo prazo na prevenção da exacerbação dos sintomas de dermatite atópica.

Estudo

Um spray à base de aceponato de hidrocortisona (Cortavance® da Virbac) se mostrou eficaz e bem tolerado em cães com dermatite atópica. O objetivo desse estudo piloto randomizado, duplo-cego, foi avaliar a eƒicácia de um protocolo de tratamento de manutenção de longo prazo com aceponato de hidrocortisona.

41 cães com dermatite atópica (diagnosticados de acordo com critérios bem estabelecidos), foram tratados diariamente até a remissão (duas borrifadas a 10 cm de distância a cada área de 10 x 10 cm de pele afetada).

Esses cães foram, então, aleatoriamente designados a receber o spray com aceponato de hidrocortisona (n=21) ou um spray com placebo (n=20) em dois dias consecutivos, uma vez por semana (terapia aos finais de semana). Todos os cães estavam devidamente protegidos contra pulgas.

Ácidos graxos essenciais, imunoterapia alérgeno-específica e banhos com xampus emolientes foram permitidos antes do período de estudo, os cães estavam estáveis e o protocolo não foi mudado.

Não foi permitido o uso de anti-inflamatórios ou antibióticos tópicos ou sistêmicos. Quatro animais foram perdidos durante o acompanhamento e outros quatro retirados do estudo pelo uso de medicamentos não permitidos. Foi utilizada análise do tipo ITT. No dia D0, todos os cães estavam em remissão ou tinham sintomas leves de dermatite atópica, baseado no escore CADESI-03.

O tempo médio de recidiva dos sintomas necessitando de nova terapia anti-inflamatória ou antimicrobiana, tópica ou sistêmica, foi significativamente maior no grupo tratado com aceponato de hidrocortisona (média de 115 dias) comparado ao grupo placebo (média de 33 dias), conforme o gráfico 1.

Conclusão

Não foram observados eventos adversos como atro a cutânea ou infecções secundárias, normalmente atribuídos ao uso de corticoides tópicos.

Esses resultados indicam que o tratamento prolongado da dermatite atópica canina com um spray de aceponato de hidrocortisona, administrado por dois dias consecutivos, uma vez por semana (aplicações aos finais de semana), é eficaz e bem tolerado.

Além disso, o aumento do período entre as crises de reagudização dos sintomas aumentam a qualidade de vida de cães com dermatite atópica e de seus tutores também.