Tambor - Depoimento de Sucesso IBASA - Cetoconazol Spray 2%

Empresa

Ibasa

Data de Publicação

23/09/2020

PDF

Produtos Relacionados

Paciente: Tambor, coelho, macho, inteiro. 

Médica Veterinária: Dra . Bianca Bennati 

Colaborador Ibasa: Beatriz Vazquez

Local: São Paulo, SP, Brasil

Anamnese

O tutor relatou que logo após comprar o animal notou área alopécica na região do dorso, e pensou que fosse devido à briga com outro coelho na gaiola. Como não foi observada melhora clínica procurou auxílio veterinário. O animal era alimentado com feno e ração, não apresentava prurido e não recebeu nenhum tipo de medicamento antes da consulta veterinária. Além disso, o tutor relatou que após a compra evitou a manipulação do animal por dois dias. 

Exames Clínico e Complementares:

No exame clínico foi observada área alopécica na região da cernelha acompanhada de descamação. Ademais, não foram encontradas outras alterações. Não foram realizados exames complementares.

Suspeita Clínica 

Dermatofitose

Tratamento:

Produto IBASA: Cetoconazol Spray 2%

Foi recomendada aplicação, no local da lesão, de Cetoconazol Spray 2% Ibasa duas vezes ao dia durante 15 dias. Além de complementação do manejo nutricional, com ração Super Premium e oferta 1 a 2 vezes na semana de verduras escuras, legumes e frutas.

Evolução Clínica:

Figura 1 – Evolução clínica: Dia 0 (momento do diagnóstico), animal apresentava lesão alopécica com crostas levemente eritematosa em formato circular de aproximadamente 1 cm de diâmetro; Dia 3 (3 dias após início do tratamento), animal apresentando sinais de melhora, ausência de crostas e eritema e início da revitalização; Dia 15 (15 dias após o início do tratamento), animal apresentava repilação completa e sem lesão na região

Discussão:

Coelhos são frequentes como animais de estimação. A dermatofitose, é uma doença zoonótica que comumente acomete coelhos jovens, geralmente causada por Microsporum canis e Trichophyton mentagrophytes. Os sinais clínicos geralmente são uma ou mais lesões alopécicas circulares com variável descamação. Ocasionalmente pode haver lesão clássica em formato de anel com halo central sadio acompanhado de crostas na região periférica, pelos quebradiços e eritema. Também são encontradas crostas amareladas principalmente em ponte nasal, pálpebras, orelhas e patas. O prurido é mínimo ou ausente. O diagnóstico pode ser realizado clinicamente ou com exames complementares, como microscopia ou cultura fúngica. Dia 0 Dia 3 Dia 15 O tratamento pode ser realizado de forma sistêmica e/ou tópica, sendo que esta possui entre as suas opções o tratamento com Cetoconazol. Em estudo realizado por uma clínica veterinária localizada na cidade de São Paulo, dos 364 coelhos atendidos, 165 (45,3%) apresentaram alterações dermatológicas. Desses animais acomentidos1/3 foi realizada a cultura fúngica e foi observado que 35,2% deles tiveram resultado positivo para Microsporum spp. Logo, pode ser observado que mesmo não havendo um parâmetro total dos atendimentos clínicos, a maior proporção do agente fúngico pode ser devido a este agente. 

Conclusão

Cetoconazol Spray 2% foi eficaz no tratamento de dermatofitose em coelhos. Proporcionando efeito benéfico e de rápida ação no local na lesão do paciente

Referências

COUTO, Erica Pereira; PINTO, Débora Galdino; SANTOS, Pamela Mayumi dos. Dermatofitose por Microsporum sp em coelho (Oryctolagus cuniculus): Levantamento de caso. Nosso Clín., p. 50-54, 2014.