Aceturato de Diminazeno

Princípio Ativo

Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Diminazeno

Classificaçāo

Antiprotozoário

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães

Informações ao cliente

Este medicamento não deve ser utilizado continuamente, ou sem a orientação do médico veterinário.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Aceturato de Diminazeno

Indicações e contraindicações

Indicações

Tratamento da babesiose canina.

Contraindicações / precauções

Não deve ser usado em pacientes com hipersensibilidade conhecida ao princípio ativo.

Efeitos adversos

Efeitos adversos correlacionados são: diarreia, salivação, tremores musculares e alterações da pressão sanguínea (FERREIRA e PIZARRO,2017).

Reprodução, gestação e lactação

Pode ser encontrado na circulação fetal.

Superdosagem

Doses múltiplas, mesmo em níveis terapêuticos, podem causar lesões nervosas graves em cães, e ocasionar casos de degeneração (gordurosa) hepática, renal, do miocárdio e musculatura esquelética.

Administração e doses

Via(s)

SC

IM

Videos da(s) via(s)

Videos da(s) via(s)

Frequência de utilização

Dose única

Duração do tratamento

Dose única

(FERREIRA e PIZARRO,2017; TAYLOR,2010)

Recomendado

Cães

3,5 - 5 mg / kg

calcular

Interações medicamentosas

Esse produto não contém interações, pois não há referências sobre ou ainda não foi preenchida por nossa equipe técnica.

Farmacologia

Farmacodinâmica

Acredita-se que o diminazeno, assim como outras diamidinas, atuam na glicólise aeróbica além de interferir na síntese de DNA, ocasionando a degeneração do parasita.

Farmacocinética

As diamidinas podem se acumular no sistema nervoso central, fígado e rins dos animais vertebrados, porém são bem toleradas em dose única.

Efeitos adversos

Efeitos adversos correlacionados são: diarreia, salivação, tremores musculares e alterações da pressão sanguínea (FERREIRA e PIZARRO,2017).

Reprodução, gestação e lactação

Pode ser encontrado na circulação fetal.

Superdosagem

Doses múltiplas, mesmo em níveis terapêuticos, podem causar lesões nervosas graves em cães, e ocasionar casos de degeneração (gordurosa) hepática, renal, do miocárdio e musculatura esquelética.

Estudos

Não há nenhum estudo relacionado à este produto.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do produto

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências bibliográficas

FERREIRA, A. J. P. e PIZARRO, L. D. C. Agentes Antiprotozoários. In: SPINOSA, Helenice Souza, GÓRNIAK, Silvana Lima, BERNARDI, Maria Martha. Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária, 6ª edição. Guanabara Koogan, 2017.

TAYLOR, M. A. (Mike A.) Parasitologia veterinária / M. A. Taylor, R. L. Coop, R. L. Wall; revisão técnica Maria Cecilia Reale Vieira Bressan; tradução Cid Figueiredo, Idilia Ribeiro Vanzellotti, Ronaldo Frias Zanon. – Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2010.