Onsior™

Elanco

Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

Classificaçāo

Anti-inflamatório Não Esteroidal (AINE), Antipirético, Coxibe

Espécies

Cães

Composição

Cada comprimido de 10 mg contém:

Robenacoxibe 10 mg

Excipiente q.s.p. 160 mg


Cada comprimido de 20 mg contém:

Robenacoxibe 20 mg

Excipiente q.s.p. 320 mg


Cada comprimido de 40 mg contém:

Robenacoxibe 40 mg

Excipiente q.s.p. 640 mg

Armazenamento

Conservar o produto em embalagem original, em temperatura de 15ºC a 30ºC, em local seco e ao abrigo da luz solar direta. Este medicamento não deve ser utilizado após o prazo de validade indicado no rótulo. Mantenha este ou qualquer outro medicamento fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Informações ao cliente

Uso exclusivamente veterinário.

Registro no MAPA

Licenciado provisoriamente no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento sob o número 42/2017 em 12/06/2017.

Responsável técnico

Flavia Schubert – CRMV-SP n° 14.683.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Onsior™ comprimidos 10 mg, cartuchos com blisters (7 un cada)
  • - Onsior™ comprimidos 20 mg, cartuchos com blisters (7 un cada)
  • - Onsior™ comprimidos 40 mg, cartuchos com blisters (7 un cada)

Indicações e contraindicações

Indicações

Onsior é indicado para o tratamento e alívio da dor e inflamação associadas à osteoartrite e associadas às cirurgias de tecidos moles em cães.

Contraindicações / precauções

CONTRAINDICAÇÕES: A segurança do robenacoxibe não foi estabelecida em cães pesando menos que 2,5 kg ou abaixo de 3 meses de idade. Não administrar em animais que sofram de úlceras gastrointestinais ou com doenças hepáticas. Não administrar concomitantemente com outras drogas anti-inflamatórias não esteroidais (AINEs) ou com corticosteroides, medicamentos normalmente utilizados no tratamento da dor, inflamação e alergias. Não administrar em casos de hipersensibilidade à substância ativa ou a qualquer dos excipientes. Não administrar em animais prenhes ou lactantes, uma vez que a segurança de uso de robenacoxibe não foi testada nestas condições. PRECAUÇÕES: Cuidados especiais devem ser tomados quando administrar o produto a cães com funções cardíaca ou renal comprometidas ou desidratados, hipovolêmicos ou hipotensos. Se o uso não puder ser evitado, estes animais devem receber fluidoterapia e monitoramento constante. O produto deve ser utilizado sob monitoramento veterinário estrito em casos de risco de ulceração gastrintestinal, ou se o animal apresentou previamente intolerância a outros anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs).

Antes da administração de qualquer AINE, é aconselhável a realização de exame físico e testes laboratoriais para se estabelecer os parâmetros pré-tratamento. Para tratamentos prolongados, enzimas hepáticas devem ser monitoradas no início do tratamento, ex.: após 2, 4 e 8 semanas. É recomendado seguir com monitoramento regular, ex.: a cada 3 - 6 meses. O tratamento deve ser descontinuado se a atividade das enzimas hepáticas aumentarem consideravelmente ou o cão apresentar sinais clínicos como anorexia, apatia ou vômito em combinação com enzimas hepáticas elevadas.

Efeitos adversos

- Reações adversas relacionadas ao trato digestivo são comumente reportadas, mas na maioria dos casos foram leves e os animais se recuperaram sem a necessidade de tratamento. Vômitos e alterações nas fezes são ocorrências muito comuns, diminuição do apetite e diarréia são comuns, e ocorrência de sangue nas fezes é incomum.

- Em cães tratados por até duas semanas não foi observado aumento nas atividades de enzimas hepáticas. Entretanto, com tratamentos prolongados é comum encontrar aumento na atividade das enzimas hepáticas. Na maioria dos casos as atividades de enzimas hepáticas estabilizam ou diminuem com a continuação do tratamento. Aumento na atividade das enzimas hepáticas associado com anorexia, apatia ou ocorrência de vômitos é pouco frequente.

- Em casos muito raros, a letargia pode ser observada.

- O tratamento deve ser descontinuado se a atividade das enzimas hepáticas aumentarem consideravelmente ou o cão apresentar sinais clínicos como anorexia, apatia ou vômito em combinação com enzimas hepáticas elevadas.

Reprodução, gestação e lactação

Não administrar em animais prenhes, lactantes ou reprodutores, uma vez que a segurança de uso de robenacoxibe não foi testada nestas condições.

Superdosagem

Não exceder a dose diária.

Administração e doses

Via(s)

Oral

Frequência de utilização

24 / 24 horas, mesmo horário. Se associado à cirurgias de tecidos moles, a primeira dose deve ser realizada aproximadamente 45 minutos antes da cirurgia.

Duração do tratamento

- Tratamento e alívio da dor e inflamação associadas à osteoartrite em cães: 1 semana (o tratamento deve ser descontinuado após 10 dias se melhoras clínicas não estiverem aparentes). Em tratamentos prolongados, dose pode ser ajustada e o animal deve ser monitorado.

- Tratamento e alívio da dor e inflamação associadas às cirurgias de tecidos moles em cães: No período pós-operatório por até 14 dias. No período peri-operatório por 3 dias consecutivos (ex: administrar a primeira dose oral aos cães aproximadamente 45 minutos antes da cirurgia e administrar por até mais 2 dias).

Onsior comprimidos palatáveis - Cães

Tratamento e alívio da dor e inflamação associadas à osteoartrite

1 - 2 mg / kg

calcular

Tratamento e alívio da dor e inflamação associadas às cirurgias de tecidos moles em cães - período pós operatório

1 - 2 mg / kg

calcular

Tratamento e alívio da dor e inflamação associadas às cirurgias de tecidos moles em cães - período peri operatório

2 - 4 mg / kg

calcular

Modo de usar

- Não administrar com alimentos, uma vez que a eficácia de robenacoxibe foi melhor demonstrada sem alimentos ou pelo menos 30 minutos antes ou após a refeição.

- Onsior comprimidos palatáveis é ingerido voluntariamente pela maioria dos cães. Os comprimidos não devem ser divididos ou quebrados.

- Tratamento e alívio da dor e inflamação associadas à osteoartrite em cães: o tratamento deve ser descontinuado após 10 dias se melhoras clínicas não estiverem aparentes. Para tratamentos prolongados com resposta clínica, a dose de Onsior pode ser ajustada para a menor dose eficaz.

- Tratamento e alívio da dor e inflamação associadas às cirurgias de tecidos moles em cães: Onsior pode ser administrado nos períodos pós-operatório e peri-operatório de acordo com as doses e duração corretas.

Observações

Não exceder a dose diária. Os comprimidos não devem ser divididos ou quebrados.

Interações medicamentosas

Esse produto não contém interações, pois não há referências sobre ou ainda não foi preenchida por nossa equipe técnica.

Farmacologia

Efeitos adversos

- Reações adversas relacionadas ao trato digestivo são comumente reportadas, mas na maioria dos casos foram leves e os animais se recuperaram sem a necessidade de tratamento. Vômitos e alterações nas fezes são ocorrências muito comuns, diminuição do apetite e diarréia são comuns, e ocorrência de sangue nas fezes é incomum.

- Em cães tratados por até duas semanas não foi observado aumento nas atividades de enzimas hepáticas. Entretanto, com tratamentos prolongados é comum encontrar aumento na atividade das enzimas hepáticas. Na maioria dos casos as atividades de enzimas hepáticas estabilizam ou diminuem com a continuação do tratamento. Aumento na atividade das enzimas hepáticas associado com anorexia, apatia ou ocorrência de vômitos é pouco frequente.

- Em casos muito raros, a letargia pode ser observada.

- O tratamento deve ser descontinuado se a atividade das enzimas hepáticas aumentarem consideravelmente ou o cão apresentar sinais clínicos como anorexia, apatia ou vômito em combinação com enzimas hepáticas elevadas.

Reprodução, gestação e lactação

Não administrar em animais prenhes, lactantes ou reprodutores, uma vez que a segurança de uso de robenacoxibe não foi testada nestas condições.

Superdosagem

Não exceder a dose diária.

Monitoramento

- Cuidados especiais devem ser tomados quando administrar o produto a cães com funções cardíaca ou renal comprometidas ou desidratados, hipovolêmicos ou hipotensos. Se o uso não puder ser evitado, estes animais devem receber fluidoterapia e monitoramento constante.

- O produto deve ser utilizado sob monitoramento veterinário estrito em casos de risco de ulceração gastrintestinal, ou se o animal apresentou previamente intolerância a outros anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs).

- Antes da administração de qualquer AINE, é aconselhável a realização de exame físico e testes laboratoriais para se estabelecer os parâmetros pré-tratamento. Para tratamentos prolongados, enzimas hepáticas devem ser monitoradas no início do tratamento, ex.: após 2, 4 e 8 semanas. É recomendado seguir com monitoramento regular, ex.: a cada 3 - 6 meses.

- O tratamento deve ser descontinuado se a atividade das enzimas hepáticas aumentarem consideravelmente ou o cão apresentar sinais clínicos como anorexia, apatia ou vômito em combinação com enzimas hepáticas elevadas.

Estudos

Não há nenhum estudo relacionado à este produto.

Videos

Este produto ainda não tem videos

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do produto

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.