Cão de Santo Humberto

Nome da Raça

Cão de Santo Humberto

Porte

Grande

Peso

Fêmeas: 40-48 kg. Machos: 46-54 kg

Altura na Cernelha

Fêmeas: 58-63 cm. Machos: 63-68 cm

Nível de atividade

Moderada

Temperamento

Determinado, calmo, perseverante e equilibrado

Adestrabilidade

Moderada

Introdução

Origem

Sabujo de grande tamanho é cão de faro por excelência, o Cão de Santo Humberto tem origens muito antigas.

Há séculos é conhecido e apreciado por seu faro excepcional e por suas boas aptidões para a caça.

Ele foi criado em Ardennes pelos monges da Abadia de Saint Hubert.

Ele seria o descendente dos sabujos de cor preta ou preto e fogo, que trabalhavam para o monge Hubert, que mais tarde foi nomeado Bispo e depois, quando canonizado, tornou-se o padroeiro dos caçadores.

Esses grandes cães sabujos difundiram-se nas Ardennes devido à presença de grandes animais de caça que se escondiam nas florestas dessa região e também de peregrinos perdidos.

Os cães de Saint Hubert eram de construção muito robusta.

Sua resistência especialmente na caça de perseguição ao javali era muito elogiada.

Os primeiros cães de Saint Hubert eram pretos, mais tarde, pretos e fogo.

No século XI, esses cães foram importados para a Inglaterra por Guillaume, o Conquistador.

Na mesma época, cães do mesmo tipo, mas com a pelagem completamente branca, chamados “TALBOT”, também foram importados.

O produto da criação desses cães de Saint Hubert foram chamados de BLOODHOUND - cão de sangue, que vem de “blooded hound”, significando um hound de puro sangue, portanto, de raça pura.

Depois a raça se desenvolveu também nos Estados Unidos; nos estados do sul, foram utilizados especialmente para a procura de escravos fugitivos.

Nome original

Chien de Saint-Hubert

País de origem

Bélgica

Características gerais

Aspectos raciais

O Cão de Santo Humberto é grande, dotado de forte ossatura, musculoso, mas sem impressão de ser pesado.

É harmonioso em suas linhas, sua estrutura é alongada e o conjunto é potente e cheio de nobreza.

A cabeça e o pescoço apresentam uma pele abundante, flexível e fina, pendente em dobras profundas.

As orelhas são longas e de inserção baixa.

A cauda é de inserção alta, longa, forte e espessa.

Sobre o corpo, o pelo é raso e curto, denso, bastante duro e resistente às intempéries.

Sobre a cabeça e as orelhas, o pelo é muito curto e suave ao toque.

A parte debaixo da cauda é coberta por pelos um pouco mais longos e mais duros.

Sua pelagem pode ter 3 colorações: bicolores preto e fogo, fígado e fogo e o unicolor vermelho.

Nos cães preto e fogo, a parte do preto varia pelo fato de ser uma sela ou uma capa.

As mesmas disposições das zonas coloridas se pressentem mais nos bicolores fígado e fogo.

No unicolor vermelho, o vermelho pode variar do claro ao escuro.

Pelo

Curto

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

É um cão forte, obstinado e independente, mas ao mesmo tempo gentil, tranquilo e extremamente confiável para conviver com crianças.

Essa raça é muito sensível à relação com seu dono, ele vai ser fiel e amar seu dono sempre que for bem tratado.

O Cão de Santo Humberto, apesar de inteligente e de ter raciocínio rápido, não é fácil de adestrar para tarefas tradicionais, mas é incrivelmente fácil de treinar quando a tarefa envolve seguir rastros, devido ao seu faro aguçado.

Pode ser reservado com estranhos.

Ele necessita de locais amplos e espaçosos, é um cão ativo e gosta de brincar.

A raça precisa de exercício moderado, mas com regularidade.

É importante ter atenção às suas dobras para evitar problemas dermatológicos, o mesmo vale para sua orelha, que por ser longa e pendular pode favorecer otites.

Sua pelagem não necessita de cuidados especiais.

Sensibilidade a fármacos

Não relatada

Predisposição à doenças

Cardiovasculares

Estenose aórtica

  • Congênito
  • Sem predisposição de sexo

Gastrointestinais

Dilatação vólvulo gástrica

  • Possível predisposição racial

Neoplásicas

Hemangioma cutâneo

  • Possível predisposição racial

Oftálmicas

Entrópio

  • Pode estar associado à fissura macro palpebral
  • Predisposição racial
  • Provavelmente herança poligênica

Ectrópio

  • Pode estar associado à fissura macro palpebral
  • Predisposição racial
  • Provavelmente herança poligênica

Diamond eye

  • Predisposição racial

Ceratoconjuntivite seca

  • Predisposição racial

Eversão da cartilagem da membrana nictitante

  • Predisposição racial
  • Geralmente cães jovens

Prolapso de terceira pálpebra - “Cherry eye

  • Predisposição racial
  • Geralmente ocorre antes dos 2 anos

Referências bibliográficas

AKC. Bloodhound. Disponível em: http://www.akc.org/dog-breeds/bloodhound/ . Acesso em: 25 jan. 2017.

CACHORRO Gato. Ficha do Cão de Santo Humberto. Disponível em: http://www.cachorrogato.com.br/racas-caes/cao-santo-humberto-bloodhound/ . Acesso em: 26 jan. 2017.

CONFEDERAÇÃO Brasileira em Cinofilia. Padrão Oficial da Raça: Cão de Santo Humberto. 12 mar. 2015. Disponível em: https://www.cbkc.org/padroes/pdf/grupo6/caodesantohumberto.pdf . Acesso em: 25 jan. 2017.

FEDERATION Cynologique Internationale. Chient de Saint Humbert. Disponível em: http://www.fci.be/en/nomenclature/BLOODHOUND-84.html . Acesso em: 17 jan. 2017.

GUIA das Raças. Bloodhound. Disponível em: http://www.guiaderacas.com.br/Bloodhound.shtml . Acesso em: 23 jan. 2017.

GOUGH, A.; THOMAS, A. Breed Predisposition to Disease in Dogs and Cats. 1ª Ed. Oxford: Blackwell Publishing, 2004, p. 28.

TUDO Sobre Cachorros. Bloodhound. Publicado em maio 2016. Disponível em: http://tudosobrecachorros.com.br/2012/09/bloodhound.html . Acesso em: 24 jan. 2017.

Imagem: http://tudosobrecachorros.com.br/wp-content/uploads/bloodhoun.jpg.