Bichon Havanês

Nome da Raça

Bichon Havanês

Porte

Pequeno

Peso

Fêmeas: 4-5 kg. Machos: 4-6 kg

Altura na Cernelha

Fêmeas: 23-27 cm. Machos: 23-27cm

Nível de atividade

Moderada

Temperamento

Brincalhão, inteligente e companheiro

Adestrabilidade

Moderada

Introdução

Origem

A raça é proveniente da região Mediterrânea Ocidental e foi desenvolvida ao longo do litoral espanhol e italiano. Durante os dias do império espanhol, os capitães de navegação transportaram bichons para Cuba, os quais usaram como presentes para as mulheres da sociedade e com isto puderam manter lucrativas transações comerciais, o que deu origem a lenda de que eles foram originários de Havana, capital de Cuba.

O Bichon Havanês é uma das 4 raças de bichons, como o maltês, o bolonhês e o frisé. A raça como a conhecemos hoje teve origem no século XIX. O Bichon Havanês, através de "contrabando", achou seu caminho para Europa onde ficou muito popular e foi reconhecido pelo European Kennel Club. A raça está retornando à sua terra natal através de um projeto coordenado pelo "The Bichon Habanero Clube", que está trabalhando numa ação com aproximadamente quinze cachorros e supervisionando o programa de procriação de perto.

A raça foi reconhecida pela FCI em 1963, pela AKC em 1996 e o padrão oficial válido pela CBKC é de 2016.

Nome original

Bichon Havanais

País de origem

Cuba

Características gerais

Aspectos raciais

O Havanês é um cão pequeno e forte. Seu crânio é de plano a ligeiramente arredondado e largo, com stop moderadamente marcado. A trufa pode ser preta ou marrom. Seu focinho vai estreitando progressivamente e ligeiramente em direção à trufa, mas sem ser pontudo ou truncado. A mordedura é em tesoura. Os olhos são bastante grandes, de forma amendoada, de cor marrom, o mais escuro possível. As orelhas são inseridas relativamente altas; caídas ao longo das bochechas, formando uma discreta dobra que as elevam ligeiramente. Suas extremidades são ligeiramente arredondadas. São cobertas por pelos em longas franjas. Não devem ser nem como “orelhas de hélice” (aderidas lateralmente), nem presas às bochechas.

A cauda é portada alta, seja em forma de bastão pastoral, ou, de preferência, enrolada sobre o dorso; guarnecida de franjas de longos pelos sedosos.

Sua pelagem apresenta um subpelo lanoso e não muito desenvolvido; muitas vezes, totalmente ausentes. O pelo de cobertura é muito longo (12 a 18 cm em um cão adulto), macio, plano ou ondulado, e pode formar mechas enroladas. Está proibido qualquer tipo de grooming, uso de tesouras para igualar o comprimento dos pelos e o trimming. A pelagem pode ser fulvo em suas diferentes tonalidades (admite-se ligeiramente esfumaçado), preto, marrom havana, cor de tabaco, marrom avermelhado. Branco puro é raro, mas permitido. São admitidas manchas nas cores listadas. Marcas marrons em todas as nuanças são permitidas. Limpar os pelos das patas é permitido, os pelos da testa podem ser ligeiramente cortados a fim de que não cubram os olhos e os pelos do focinho podem ser levemente aparados, porém, é preferível que fiquem em seu comprimento natural.

Pelo

Longo

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

São cães que se adaptam facilmente e se dão muito bem com pessoas, sendo um ótimo cão para cidades. Inteligente, carinhoso, alegre, brincalhão e até um pouco “palhaço”, mas sem ser agressivo ou possessivo.

É facilmente treinável, especialmente através do jogo que ele sempre se dará de bom grado. Ama as crianças e brinca com elas incansavelmente, é muito companheiro com sua família.

Escovações semanais e banhos ocasionais são necessários. Exercícios ocasionais são suficientes.

Sensibilidade a fármacos

Não relatada

Predisposição à doenças

Cardiovasculares

Desvio portossistêmico congênito

  • Alta prevalência nesta raça

Oftálmicas

Catarata

  • Herança suspeita

Referências bibliográficas

http://www.cachorrogato.com.br/racas-caes/bichon-havanes/

http://www.guiaderacas.com.br/Havanes.shtml

http://www.fci.be/en/nomenclature/HAVANESE-250.html

http://cbkc.org/application/views/docs/padroes/padrao-raca_181.pdf

http://www.akc.org/dog-breeds/havanese/

https://www.chien.fr/race/bichon-havanais/

JERICÓ, Márcia Marques; ANDRADE NETO, João Pedro de; KOGIKA, Márcia Mery. Tratado de Medicina Interna de Cães e Gatos. 1. ed. Rio de Janeiro: Roca, 2015.

GOUGH, Alex; THOMAS, Alison. Breed Predisposition to Disease in Dogs and Cats.1. Ed. Oxford:Blackwell Publishing Ltd, 2004 – página 88.

NELSON, R.W.; COUTO, C.G. Medicina interna de pequenos animais. 5. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

Imagem: https://www.pets4homes.co.uk/images/breeds/229/large/89d57da46fb2e1068e22b711f06fe712.jpg