Chihuahua

Nome da Raça

Chihuahua

Porte

Pequeno

Peso

Fêmeas: 1,5-3 kg. Machos: 1,5-3 kg

Altura na Cernelha

Fêmeas: 15-22 cm. Machos: 15-22 cm

Nível de atividade

Moderada

Temperamento

Vivaz, corajoso e alerta

Adestrabilidade

Moderada

Introdução

Origem

O Chihuahua é considerado o menor cão de raça do mundo e seu nome vem da maior província da República Mexicana (Chihuahua). Alguns dizem que este cão viveu de forma selvagem, na época da civilização “Tolteca”, onde foi capturado e domesticado por seus habitantes.

Ilustrações de um cão miniatura, chamado “Techichi”, que vivia em Tula, foram usadas como decoração em suas arquiteturas. Estas pequenas estatuetas são muito similares aos Chihuahuas de hoje.

No final do século XIX a raça foi levada aos EUA e à Europa.

A raça foi reconhecida pela FCI em 1959, pela AKC em 1904 e o padrão oficial válido pela CBKC é de 2008.

Nome original

Chihuahueño

País de origem

México

Características gerais

Aspectos raciais

O Chihuahua tem a forma de um cão compacto, magro e musculoso.

Seu crânio bem arredondado, em forma de maça, é característico da raça. O stop é muito marcado, profundo e largo, já que a testa é alta em relação ao focinho. A trufa é moderadamente curta e apontando ligeiramente para cima; qualquer cor é permitida. Seu focinho é curto; visto de perfil, mantém uma linha reta, sendo mais largo em sua inserção e afinando para a ponta. Os olhos são grandes e redondos, muito expressivos, nunca proeminentes e completamente escuros. Olhos claros são permitidos, mas não desejados. Suas orelhas são grandes, eretas, sem dobras e bastante abertas; largas na inserção, afinando gradualmente em direção às suas pontas ligeiramente arredondadas. Em repouso, inclinadas lateralmente formando um ângulo de 45º.

A cauda é moderadamente comprida, inserida alta, larga na raiz, afinando gradualmente para a ponta; é plana em sua aparência. O porte da cauda é uma característica importante da raça; em movimento, ela é portada alta, em curva ou em semicírculo, com a ponta direcionada para o lombo, dando equilíbrio ao corpo; nunca portada entre as pernas ou encaracolada abaixo da linha do dorso. O pelo da cauda deve estar em harmonia com o do corpo, de acordo com a variedade. Na variedade de pelo longo, a pelagem forma uma pluma; em repouso, a cauda é pendente e forma um ligeiro gancho.

Sua pele é lisa e elástica sobre toda superfície corporal. Existem duas variedades de pelagem:

Pelo Curto: Curto e bem assentado sobre todo o corpo; ligeiramente mais longo quando apresenta subpelo; pelos escassos na garganta e no abdômen são permitidos; ligeiramente mais longos no pescoço e na cauda, curtos na cabeça e nas orelhas. A pelagem é brilhante e sua textura é macia. Não são aceitos os exemplares sem pelo.

Pelo Longo: O pelo deve ser fino e sedoso, liso ou ligeiramente ondulado. O subpelo não deve ser muito denso. A pelagem é mais longa, formando franjas nas orelhas, pescoço, parte traseira dos membros anteriores e posteriores, nas patas e na cauda. Não são aceitos os exemplares com pelo longo e ondulado. Todas as cores, em todas as suas tonalidades e combinações são aceitas, exceto o merle.

Pelo

Semi-longo

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

O Chihuahua é um cão rápido, alerta, dotado de grande agilidade, cheio de vida e coragem.

O temperamento do dono, assim como o ambiente em que é criado, pode influenciar fortemente no temperamento do cão, que é muito sensível.

É uma raça que apresenta uma tendência muito forte de proteção em relação a um único dono, por isso pode tornar-se super protetor quando adulto, havendo a possibilidade de demonstrar agressividade com pessoas estranhas e até mesmo com outros animais da casa. A socialização precoce é essencial para que o cão da raça Chihuahua não abuse da sua característica protetora, especialmente em casas com outros cães. É conhecido ainda, por aceitar melhor outros Chihuahuas, já que não se adapta com facilidade a cães de outras raças.

Não é uma raça especialmente tolerante com crianças menores, pode atacar se provocado, portanto é mais indicado para proprietários adultos, ou para famílias que tenham crianças mais velhas, que saibam lidar com o temperamento agitado e pouco paciente do Chihuahua.

Sua pelagem exige mínimos cuidados, mesmo a variação de pelo longo. Escovações ocasionais são suficientes.

Sensibilidade a fármacos

Não relatada

Predisposição à doenças

Cardiovasculares

Persistência do ducto arterioso

  • Fêmeas predispostas
  • Modo de herança: poligênico

Endocardiose

Estenose pulmonar

  • Terceira causa mais frequente de doença cardíaca congênita canina

Dermatológicas

Saculite anal

Hematológicas e imunológicas

Deficiência de metemoglobina redutase

Musculoesqueléticas

Agenesia radial bilateral

  • Pode ser herdado como um traço autossômico recessivo

Luxação congênita de cotovelo

Displasia do occipital

Luxação de patela medial

  • Importante componente hereditário suspeito

Displasia de processo odontóide

  • Congênito

Luxação de ombro

  • Congênito

Hérnia inguinal/escrotal

  • Fêmeas predispostas

Neoplásicas

Melanoma

  • Predisposição racial

Neoplasia testicular

Neurológicas

Hidrocefalia

  • Congênito

Doença de armazenamento lisossomal - lipofuscinose ceróide

  • Herança suspeita
  • Sinais clínicos aos 6 – 12 meses

Subluxação Atlantoaxial

  • Congênito
  • Idade de início: < 1 ano

Oftálmicas

Distrofia de córnea

  • Predisposição racial
  • Idade de início: 6 – 13 anos

Glaucoma

  • Possível predisposição racial

Luxação de cristalino

  • Predisposição racial
  • Herança suspeita
  • Idade de início: 4 – 7 anos

Renais e urinárias

Urolitíase por cistina

  • Machos predispostos

Reprodutivas

Criptorquidismo

Respiratórias e pneumológicas

Colapso de traqueia

Referências bibliográficas

http://www.cbkc.org/padroes/pdf/grupo9/.pdf

http://www.akc.org/dog-breeds/chihuahua/

http://www.fci.be/en/nomenclature/CHIHUAHUA-218.html

http://tudosobrecachorros.com.br/chihuahua/

http://www.cachorrogato.com.br/racas-caes/chihuahua/

http://www.guiaderacas.com.br/chihuahua.shtml

https://www.chien.fr/race/chihuahua/

JERICÓ, Márcia Marques; ANDRADE NETO, João Pedro de; KOGIKA, Márcia Mery. Tratado de Medicina Interna de Cães e Gatos. 1. ed. Rio de Janeiro: Roca, 2015.

GOUGH, Alex; THOMAS, Alison. Breed Predisposition to Disease in Dogs and Cats.1. Ed. Oxford:Blackwell Publishing Ltd, 2004 – páginas 46 à 47.

NELSON, R.W.; COUTO, C.G. Medicina interna de pequenos animais. 5. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

Imagem: http://puppytoob.com/wp-content/uploads/2017/03/Long-Coat-Chihuahua.jpg