Petit Basset Griffon Vendéen

Nome da Raça

Petit Basset Griffon Vendéen

Porte

Pequeno

Peso

11 – 18 kg

Altura na Cernelha

34 – 38 cm

Nível de atividade

Moderada

Temperamento

Alerta, vivaz e feliz

Adestrabilidade

Razoável

Introdução

Origem

O Petit Basset Griffon Vendéen é uma das muitas pequenas variedades de cães franceses descendência antiga. Sua origem pode ser rastreada até o século XVI quando dividia seu padrão com Grand Basset Griffon Vendéen, porém, com o tamanho diferente.

O resultado disso não foi muito brilhante, porque esses cães eram semi-tortos ou curvados, e tão pesados quanto o Grand Basset. Foi então que o Sr. Abel Dezamy criou um padrão separado para o Petit Basset Griffon Vendéen. Para definir esse pequeno cão, Paul Daubigné escreveu: “Não se trata de um pequeno Vendéen por simples redução de tamanho, mas de um pequeno Basset reduzido harmoniosamente em suas proporções e seu volume, e naturalmente provido de todas as qualidades morais que pressupõe a paixão pela caça”.

Seu nome revela muito sobre ele: Petit – pequeno; Basset - baixo para o chão; Griffon - revestido por fio; e Vendéen - a área da França em que se originou. Nos Estados Unidos, a raça é conhecida como "Petit" ou "PBGV", na Inglaterra, "Roughie" e na Dinamarca, "Griffon" ou "Petit".

A raça foi reconhecida oficialmente pela FCI em 1976 e pela AKC em 1990.

Nome original

Petit Basset Griffon Vendéen

País de origem

França

Características gerais

Aspectos raciais

Pequeno, ativo e vigoroso o Petit Basset Griffon Vendéen possui um corpo ligeiramente longo, cauda portada orgulhosamente, pelo duro e longo, sem exagero. Cabeça expressiva, orelhas bem voltadas para dentro, guarnecidas com pelos longos e inseridas abaixo da linha dos olhos, mas não muito longas.

Seu crânio é ligeiramente arredondado, nem muito alongado, nem muito largo, bem cinzelado debaixo dos olhos e a protuberância do occipital é bastante desenvolvida, com stop bem marcado. A trufa é proeminente, bem desenvolvida, narinas abertas, preta, exceto para os cães de pelagem branca e laranja, onde a trufa pode ser marrom. O focinho é quadrado na sua extremidade com os lábios cobertos por fartos bigodes. A mordedura é em tesoura.

Os olhos bastante grandes e de expressão inteligente, sem a conjuntiva visível. Os pelos acima das sobrancelhas, que caem para a frente, não devem cobrir os olhos. Os olhos devem ser de cor escura. As orelhas são flexíveis, estreitas e finas, cobertas de longos pelos, terminando em forma ligeiramente ovalada, voltadas para dentro e sem atingir completamente a extremidade do focinho. Bem inseridas abaixo da linha dos olhos.

O pescoço é longo, robusto e bem musculoso. De inserção forte, sem barbela. O tronco possui dorso reto, linha superior bem nivelada. O lombo é musculoso, com a garupa muito larga. O peito não é muito largo, mas bastante profundo, alcançando o nível dos cotovelos. As costelas são moderadamente arredondadas. Possui a cauda inserida alta, bastante grossa na raiz, afilando-se gradativamente até a sua extremidade, de preferência curta, portada em forma de sabre.

Os membros têm ossatura bastante forte, porém proporcionada ao seu tamanho. Os anteriores são secos, oblíquos, bem ligados ao corpo. Os posteriores possuem coxas musculosas e levemente arredondadas. Mãos e pés são muito fortes, coxins duros, dedos bem fechados, unhas sólidas. O Petit Basset Griffon Vendéen possui movimentação muito fluente e fácil.

Possui a pele bastante espessa, marmorizada nos exemplares tricolores, com ausência de barbelas. A pelagem é formada por um pelo duro, mas não muito longo. Jamais sedoso, nem lanoso, nas cores preto com manchas brancas, preto com manchas castanhas, preto com manchas areia, fulvo com manchas brancas (branco e laranja), fulvo com manto preto e manchas brancas (tricolor), fulvo carvoado, areia carvoada com manchas brancas e areia encarvoada.

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

Apaixonado pela caça, o Petit Basset Griffon Vendéen possui ótimo faro é corajoso e gosta de mato cerrado e arbustos emaranhados. Normalmente é utilizado em matilhas e por isso costuma se dar bastante bem com outros cães, mas pode haver problemas com o convívio entre exemplares do mesmo sexo.

Além de suas habilidades como cão de caça, o Petit Basset Griffon Vendéen é um cão de temperamento muito alegre e ativo. Dócil com as pessoas da casa, a quem costuma seguir por onde vá. Costuma amadurecer após 2 anos, mas até atingir a maturidade, requer um dono com liderança e pulso firme.

Possui um temperamento bastante independente, porém não suporta bem longos períodos de solidão e se for deixado sozinho em casa ou no quintal, costuma latir bastante. Necessita de exercícios físicos diários, como caminhadas, brincadeiras de faro e caça, para se manter equilibrado física e mentalmente.

Normalmente se dão bem com crianças a quem conquistam com sua energia inesgotável e até mesmo com outros cães, mas seu instinto de caça aguçado não o recomenda para quem possua outros animais, como gatos e roedores, que possam despertar seu instinto de caça.

Sua pelagem áspera protege-o contra o mau tempo e requer poucos cuidados, sendo necessária apenas escovação esporádicas para manter o pelo em ordem. Banhos são recomendados apenas quando necessário.

Sensibilidade a fármacos

Não relatada

Predisposição à doenças

Oftálmicas

Membranas pupilares persistentes

  • Suspeita de herança genética

Referências bibliográficas

http://cbkc.org/application/views/docs/padroes/padrao-raca_141.pdf

http://www.akc.org/dog-breeds/petit-basset-griffon-vendeen/

http://www.fci.be/en/nomenclature/PETIT-BASSET-GRIFFON-VENDEEN-67.html

https://www.pbgv.org/BreedInfo/history.shtml

http://www.dogtimes.com.br/petitgriffon.htm

JERICÓ, Márcia Marques; ANDRADE NETO, João Pedro de; KOGIKA, Márcia Mery. Tratado de Medicina Interna de Cães e Gatos. 1. ed. Rio de Janeiro: Roca, 2015.

GOUGH, Alex; THOMAS, Alison. Breed Predisposition to Disease in Dogs and Cats.1. Ed. Oxford:Blackwell Publishing Ltd, 2004 – página 115.

NELSON, R.W.; COUTO, C.G. Medicina interna de pequenos animais. 5. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

Imagem: https://elitebassethounds.com/wp-content/uploads/2015/06/AdobeStock_120324726.jpeg