Savannah

Nome da Raça

Savannah

Peso

5,5 – 10 kg

Altura

30 – 35 cm

Temperamento

Muito ativo, brincalhão, curioso, companheiro

Introdução

Origem

O Savannah foi reconhecido oficialmente pelas associações mundiais de criadores de felinos apenas em 2012, o que faz dele uma das mais novas raças de gatos. Ela é o resultado do cruzamento de um gato selvagem africano, o serval, com gatos domésticos como o Oriental, Bengal e o Ocicat.

País de origem

Estados Unidos

Características gerais

Aspectos raciais

O Savannah herdou muitas características físicas do serval: a pelagem com marcações tigradas, membros longos e orelhas grandes e eretas. É um gato longilíneo, de pelame curto, que se assemelha a um guepardo em miniatura.

O corpo, próximo ao do oriental é atlético e delgado, bem equilibrado. Seu pescoço é longo, a cabeça é triangular, pequena em relação ao corpo, possui orelhas largas, eretas, de inserção alta. Os membros são muito longos e musculosos.

O manto, característico, apresenta surpreendentes manchas negras e outras marcas sobre um fundo amarelo-castanho (vermelho selvagem). Listras paralelas começam no topo da cabeça e percorrem o comprimento do corpo.

A pelagem tigrada spotted marrom tem textura levemente áspera, apesar de os spots parecerem mais macios. Os spots aparecem menores nos membros e patas. Dentre as colorações e padrões aceitos estão o tigrado marrom com spots pretos, tigrado preto com spots prateados, preto ou preto esfumaçado.

Pelagem

Curto

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

Como foi dito, a raça Savannah é o resultado do cruzamento de algumas raças de gato doméstico com o serval, um gato africano. Como é um gato que possui uma raiz selvagem ainda bem evidente, é complicado generalizar e padronizá-lo quanto às características de personalidade, pois isto não é muito previsível.

O que se sabe é que são gatos muito ativos, geralmente sociáveis com pessoas e animais, mas às vezes podem ficar tímidos na presença de estranhos. É um animal muito inteligente e curioso, por isto deve ser estimulado com brinquedos interativos que estimulem o hábito de caça e interação com o proprietário através de brincadeiras e aprendizado de truques.

Enriquecimento ambiental com prateleiras, tocas, túneis e arranhadores é fundamental para esta raça, que corre sérios riscos de sofrer de tédio e alterações comportamentais associadas, caso não tenha espaço suficiente e estímulos diários para se exercitar física e mentalmente.

É um gato que gosta de saltar altas alturas, portanto deve-se prover a ele um ambiente o mais verticalizado possível para que ele possa escalar e observar seu território do alto. Definitivamente não é um gato para donos de felinos de primeira viagem.

É fundamental que seu proprietário tenha experiência com o manejo de gatos no geral para poder compreender e aceitar as características peculiares de um Savannah.

Sua pelagem é fácil de escovar, sendo necessário, no máximo, uma a duas escovadas por semana. O restante envolve o manejo e cuidados básicos que deve-se ter com todos os gatos, o que inclui idas periódicas ao veterinário, alimentação de boa qualidade e escovação dentária semanal.

Sensibilidade a fármacos

Quando submetidos à administração de alguns fármacos, os felinos apresentam diferentes respostas daquelas manifestadas pelos cães.

Em gatos, a intoxicação pelo uso de substâncias como o paracetamol, ácido acetilsalicílico e dipirona se faz bastante frequente na rotina médico-veterinária, podendo, muitas vezes, levar o animal a óbito e isto ocorre devido às particularidades dos mecanismos de metabolização farmacológica da espécie.

Gatos apresentam uma deficiência relativa na atividade de algumas enzimas, como a glicuronil-transferase, responsável por catalisar as reações de conjugação mais importantes no metabolismo de fármacos dos mamíferos.

Além disso, estes animais são muito suscetíveis ao desenvolvimento de metahemoglobinemia e à formação de corpúsculos de Heinz após a administração de alguns fármacos, por possuírem um número maior de grupos sulfidril nas hemácias, quando comparado com cães e humanos.

Desta forma, é fundamental que o médico veterinário esteja atento a essas peculiaridades metabólicas dos gatos para melhor atender e informar seus clientes quanto ao risco da administração de certas substâncias.

Predisposição à doenças

Até o momento, doenças específicas relacionadas ao Savannah são desconhecidas.

Gatos híbridos são desenvolvidos através do cruzamento de gatos domésticos (Felis catus) com outros felídeos selvagens.

Embora estes cruzamentos possam gerar gatos com uma aparência incrível, existem muitas preocupações da comunidade veterinária em relação ao temperamento instável, aspectos comportamentais destes híbridos, segurança das pessoas e o impacto destes programas de criação na natureza.

Manter gatos híbridos confinados em residências pode não contribuir positivamente para o bem-estar e qualidade de vida destes animais, uma vez que possuem uma veia selvagem muito evidente.

O bem-estar e saúde das fêmeas de gatos domésticos utilizadas para cruzamento também estão em jogo e isto deve ter atenção dos criadores, pois os gatos selvagens são muito maiores do que os domésticos, podendo gerar ferimentos na fêmea na hora da cópula, além de fetos grandes e distocias.

O bem-estar dos felídeos selvagens utilizados nestes programas também está em jogo, uma vez que mantê-los em cativeiro gera um estresse sem tamanho, comprometendo a saúde física e psicológica destes animais.

Referências bibliográficas

The Cat Encyclopedia: The Definitive Visual Guide. Editora: Penguim Random House / DK, 2014.

Enciclopédia Larousse do Gato e do Gatinho. Editora: Larousse, 2010.

International Cat Care. Cat Breeds. Savannah. Disponível em: https://icatcare.org/advice/cat-breeds/savannah. Acesso em: 01 fev. 2018

Vet Street. Cat Breeds. Savannah. Disponível em: http://www.vetstreet.com/cats/savannah. Acesso em: 01 fev. 2018

Imagem disponível em: http://www.vetstreet.com/cats/savannah