Scottish Fold

Nome da Raça

Scottish Fold

Peso

2,5 – 6 kg

Altura

20 – 25 cm

Temperamento

Calmo, sociável, tagarela, afetuoso, curioso

Introdução

Origem

A mutação responsável pela dobradura das orelhas em um gato foi observada pela primeira vez, em 1961, na Escócia, por William Ross, numa gata chamada Susie, que pertencia a um de seus vizinhos.

Susie deu à luz a dois gatinhos, um deles uma fêmea branca de orelhas dobradas, chamada Snooks. Depois de adquirir a gatinha, o casal Ross decidiu fixar esta característica para constituir uma nova raça. Buscaram ajuda de diversos geneticistas ingleses, que levaram alguns de seus descendentes para os Estados Unidos.

Lá, a raça foi estabelecida através de cruzamentos entre Folds, British e American Shorthairs. Durante o desenvolvimento do Scottish Fold, uma versão de pelo longo também apareceu.

País de origem

Reino Unido / Estados Unidos

Características gerais

Aspectos raciais

O Scottish Fold possui um corpo roliço e brevelíneo. O rabo, de comprimento médio a longo, não deve ultrapassar dois terços do comprimento do corpo. Os membros são robustos, proporcionais ao corpo e flexíveis. A cabeça é bem arredondada na face, as laterais desenvolvidas, os bigodes arredondados, os olhos grandes e redondos.

O nariz, curto, tem uma boa curvatura, mas sem break. As orelhas constituem a originalidade da raça. Os pavilhões, arredondados na extremidade, devem ser dobrados para a frente, de modo a dar a impressão de que o gato usa um boné. A dobradura não pode ser frouxa.

Entre os filhotes, a característica da orelha dobrada só é visível a partir de três ou quatro semanas. O grau definitivo de dobradura se redefine com cinco ou seis semanas. Levando-se em conta as particularidades do gene folded ear, obtêm-se proporções variáveis de filhotes com orelhas dobráveis.

A palagem pode ser curta, semilonga ou longa e pode apresentar todas as variedades de cores do British Shorthair. Atualmente, as exposições europeias apresentam uma maioria de bicolores e tabby.

Pelagem

Curto ou semilongo ou Longo

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

O Scottish Fold é um gato sociável e companheiro, que adora ficar na companhia de sua família.

É muito esperto e curioso, portanto deve-se estimulá-lo com brinquedos interativos que estimulem o hábito de caça e enriquecimento ambiental, através da instalação de prateleiras, túneis, tocas e arranhadores. A interação com o proprietário através de brincadeiras e ensinamentos de truques também é fundamental.

A pelagem do Scottish Fold de pelo curto pode ser escovada uma a duas vezes na semana, enquanto a de pelo semilongo e longo pode ser escovada mais vezes na semana para evitar nós. O restante abrange cuidados e manejo básico indicados para todo gato como idas periódicas ao veterinário, alimentação de qualidade e escovação dentária semanal.

Sensibilidade a fármacos

Quando submetidos à administração de alguns fármacos, os felinos apresentam diferentes respostas daquelas manifestadas pelos cães.

Em gatos, a intoxicação pelo uso de substâncias como o paracetamol, ácido acetilsalicílico e dipirona se faz bastante frequente na rotina médico-veterinária, podendo, muitas vezes, levar o animal a óbito e isto ocorre devido às particularidades dos mecanismos de metabolização farmacológica da espécie.

Gatos apresentam uma deficiência relativa na atividade de algumas enzimas, como a glicuronil-transferase, responsável por catalisar as reações de conjugação mais importantes no metabolismo de fármacos dos mamíferos.

Além disso, estes animais são muito suscetíveis ao desenvolvimento de metahemoglobinemia e à formação de corpúsculos de Heinz após a administração de alguns fármacos, por possuírem um número maior de grupos sulfidril nas hemácias, quando comparado com cães e humanos.

Desta forma, é fundamental que o médico veterinário esteja atento a essas peculiaridades metabólicas dos gatos para melhor atender e informar seus clientes quanto ao risco da administração de certas substâncias.

Predisposição à doenças

O gene de orelhas dobradas, infelizmente, provoca também anomalias dos membros (defeitos de crescimento), articulações e rabo, chamado osteocondrodistrofia, principalmente nos homozigotos.

É uma condição muito dolorosa para o gato, a qual o animal fica predisposto a desenvolver doença articular degenerativa a médio e longo prazo. A reprodução deve, portanto, respeitar as regras para limitar os riscos de anomalias do esqueleto.

A solução consiste em obter gatos heterozigotos (portadores de um único gene Fd), nos quais as anomalias são menos frequentes.

A regra essencial é jamais cruzar dois gatos de orelhas dobradas, mas um Scottish Fold com um gato de orelhas retas e de morfologia adequada, a fim de obter um gato heterozigoto. Relatos referem a raça como predisposta a desenvolver doença renal policística e urolitíase por cálculo de oxalato.

Referências bibliográficas

GOUGH, A.; THOMAS, A. Breed Predispositions to Disease in Dogs and Cats. 2º Ed. Oxford: Wiley-Blackwell, 2010. p. 234 – 235

The Cat Encyclopedia: The Definitive Visual Guide. Editora: Penguim Random House / DK, 2014.

Enciclopédia Larousse do Gato e do Gatinho. Editora: Larousse, 2010.

International Cat Care. Cat Breeds. Scottish Fold. Disponível em: https://icatcare.org/advice/cat-breeds/scottish-fold. Acesso em: 01 fev. 2018

Vet Street. Cat Breeds. Scottish Fold. Disponível em: http://www.vetstreet.com/cats/scottish-fold-highland-fold. Acesso em: 01 fev. 2018

Imagem disponível em: http://www.vetstreet.com/cats/scottish-fold-highland-fold