Boston Terrier

Nome da Raça

Boston Terrier

Porte

Pequeno

Peso

Fêmeas: 6-11 kg Machos: 6-11 kg

Altura na Cernelha

Fêmeas: 38-43 cm Machos: 38-43 cm

Nível de atividade

Moderada

Temperamento

Estusiasmado, inteligente e amoroso

Adestrabilidade

Moderada

Introdução

Origem

Originalmente, o Boston Terrier nasceu nos anos 1800 de um cruzamento entre um Bulldog inglês e um Terrier branco inglês. Outros cruzamentos foram realizados e o Boston foi desenvolvido. Isso ocorreu por volta de 1893. 

As raças usadas para este cruzamento foram o inglês Bull Terrier, o Boxer e o Pit Bull Terrier junto com outros terriers. Originalmente, o Boston pesava mais de 20kgs, mas foi criado de forma cada vez menor até que atingiram o tamanho que os conhecemos hoje. 

Hoje, o Boston ocupa o 20º lugar entre as raças registradas pelo American Kennel Club, baixando um pouco a partir do 18º em 2000. Seu encanto total garante que sua popularidade se mantenha firme.

Nome original

Boston Bull

País de origem

Estados Unidos da América

Características gerais

Aspectos raciais

De forma geral, o Boston Terrier é um cão cheio de vida, altamente inteligente, pelo liso, cabeça curta, de construção compacta, cauda curta, bem balanceado, de cor tigrado, cor de foca ou preto e igualmente marcado de branco. A cabeça é proporcional ao tamanho do cão e a expressão indica um alto grau de inteligência. 

O tronco é mais para curto e bem ajustado, os membros fortes e sem desvios; a cauda é curta e nenhuma parte do cão é tão proeminente a ponto de fazer com que pareça mal proporcionado. 

O cão deve dar uma impressão de determinação, força e atividade com muita classe, de comportamento agradável e gracioso. Uma combinação proporcional de “Cor e Marcação em Branco” é uma característica particular de um exemplar representativo. “Balanceamento, Expressão, Cor e Marcação em Branco” são particularmente importantes para determinar o valor relativo da aparência geral em relação a outros pontos. 

O contorno bem definido do tronco do Boston Terrier junto à característica única de sua cabeça e maxilares quadrados, e suas notáveis marcações brancas resultaram no mais gentil e charmoso protótipo americano: o Boston Terrier. Em uma comparação de exemplares de cada sexo, a única diferença evidente é um ligeiro refinamento na conformação da fêmea.

Na região craniana, o crânio é quadrado, plano no topo, sem rugas; arcadas superciliares abruptas. A trufa é preta e larga, com uma linha bem definida entre as narinas. Narinas bem abertas. Focinho é curto, quadrado, largo e profundo e em proporção com o crânio.

Sem rugas; mais curto em comprimento do que em largura ou profundidade, não ultrapassando em comprimento aproximadamente um terço do comprimento do crânio. O focinho, do “stop” à ponta da trufa, é paralelo ao topo do crânio. Os lábios são de boa profundidade, mas não pendentes e cobrem completamente os dentes quando a boca está fechada.

Os maxilares são largos e quadrados, com dentes curtos e regulares; a mordedura em torquês ou com um suficiente prognatismo inferior para dar quadratura ao focinho. Bochechas são planas e os olhos são bem separados, grandes, redondos e de cor escura.

Inseridos perpendicularmente no crânio e os cantos externos devem estar em linha com as bochechas, quando vistos de frente. As orelhas são pequenas, portadas eretas ou naturais ou cortadas de acordo com a forma da cabeça e situadas o mais próximo possível dos cantos do crânio.

O comprimento do pescoço deve dar uma aparência de total equilíbrio para o cão. Ligeiramente arqueado, portando graciosamente a cabeça e bem inserido nos ombros. O tronco deve parecer curto. Linha superior é plana.

O dorso é curto o bastante para dar quadratura ao tronco. Garupa é ligeiramente arqueada em direção à raiz da cauda. Peito profundo, com boa largura; costelas bem arqueadas e colocadas bem para trás em direção ao lombo.

A cauda é inserida baixa, curta, fina e afinando; reta ou em parafuso, não deve ser portada acima da horizontal. (Nota: no padrão da raça, prefere-se a cauda que não exceda em comprimento, em mais de um quarto, a distância da inserção da cauda à ponta do jarrete). 

Os membros anteriores são inseridos moderadamente afastados e alinhados com a ponta da cernelha; ossatura reta.

Ombros são inclinados e bem colocados para trás, o que concede ao Boston Terrier uma movimentação elegante. Os cotovelos não viram nem para dentro, nem para fora. Metacarpos são curtos, fortes.

Os ergôs podem ser removidos. As patas são pequenas, redondas e compactas, não virando nem para dentro, nem para fora, com dedos bem arqueados e unhas curtas. 

Os membros posteriores são constituídos por coxas fortes, bem musculosas, sem desvios. Joelhos são bem angulados. Jarretes são curtos para as patas, não virando nem para fora, nem para dentro com uma articulação bem definida. Patas são pequenas e compactas, com unhas curtas.

A marcha natural do Boston Terrier é a de um cão com movimentos seguros e retos; anteriores e posteriores se movem em linha reta num ritmo perfeito; cada passo indicando graça e poder. O pelo é curto, liso, brilhante e de textura fina. A cor padrão da raça é trigrado, cor de foca ou preto com marcações em branco.

Tigrado é preferido só se todas as outras qualidades forem iguais. (Nota: definição da cor de foca: parece preta, exceto por ter um reflexo vermelho quando visto sob o sol ou luz brilhante).

As marcações exigidas pelo padrão racial é uma faixa branca ao redor do focinho, uma faixa branca entre os olhos, antepeito branco.

As marcações desejadas é a faixa branca no focinho, igualmente entre os olhos e sobre a cabeça, colar branco, antepeito branco, branco em uma parte ou anteriores inteiramente brancos e, nos posteriores, branco abaixo do jarrete. 

Pelo

Curto

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

O Boston Terrier combina o entusiasmo de seus antepassados ​​terriers com a doçura suave e bom senso de seus antepassados ​​Bulldog. O Boston é inteligente, requer muita atenção e adora estar com as pessoas, especialmente se isso significa compartilhar uma cama ou um sofá. Ele definitivamente adora ficar grudado com seus humanos. 

Alguns Bostons têm reputação de ser excessivamente ativos, mas isso não é típico da raça. Um Boston bem-educado e bem socializado é extrovertido e brincalhão. Ele se adaptará à agenda do tutor, mas isso não significa pode ser deixado sozinho o tempo todo. 

Bostons amam crianças, e as crianças os adoram. Porém, ensine as crianças a tratar o cão adequadamente, sempre com supervisão, especialmente quando existem crianças muito pequenas na família.

Eles geralmente fazem amizade facilmente com outros animais de estimação, portanto, não será incomum encontrar o Boston tirando uma soneca com o gato da família. 

Se o animal ficar muito sozinho, é interessante ter outro animal para fazê-lo companhia. O Boston quer agradar e geralmente aprende rapidamente, mas cada cachorro é um indivíduo.

Alguns são mais acessíveis ao treinamento do que outros. Normalmente, os alimentos funcionam, mas um brinquedo favorito também pode ser a chave para um treinamento bem-sucedido. 

Uma palavra de conselho: qualquer cão, por mais agradável que seja, pode desenvolver níveis desagradáveis ​​de latidos, escavações e outros comportamentos indesejáveis ​​se ele estiver entediado, não treinado ou sem supervisão.

No caso do Boston, os anos de "adolescente" podem começar aos seis meses e continuar até que o cão tenha aproximadamente dois anos de idade. O treinamento deve iniciar no dia que chega em uma casa nova. 

O Boston possui pelame curto e liso que é fácil de cuidar. É importante realizar uma escovação semanal para remoção de pelo morto e para manter a pele saudável. O Boston não tem um odor forte de cachorro e pode ser que não seja necessário dar banho nele mais de uma vez por mês. O resto são cuidados básicos como escovação dentária semanal e alimentação de boa qualidade.

Sensibilidade a fármacos

Não foram encontrados em literatura relatos de sensibilidade à fármacos específicos relacionados à raça em questão.

Predisposição à doenças

Dermatológicas

Atopia:

  • Doença comum, afetando por volta de 10% da população canina;
  • Nascimento do animal no outono ou verão é um fator predisponente;
  • Idade média do momento de diagnóstico: 1 a 2 anos;
  • Alguns estudos mostram ausência de predisposição sexual, outros mostram que fêmeas mais acometidas.

Calcinose circunscrita:

  • Condição incomum;
  • Ausência de predisposição sexual;
  • Geralmente afeta cães jovens, até 2 anos de idade;
  • A raça é predispostra a desenvolver lesões em queixo e pavilhão auricular.

Demodicose generalizada (sarna demodécica):

  • A raça está entre as 10 raças com maior risco de desenvolvimento da doença, de acordo com um estudo realizado nos Estados Unidos;
  • Condição comum;
  • Cães jovens são mais predispostos;
  • Não há predileção sexual;
  • A susceptibilidade a doença pode estar relacionada a fator hereditário;
  • A incidência da doença entre as raças pode variar de acordo com a localização geográfica.

Intertrigo

Endócrinas

Hiperadrenocorticismo:

  • Idade média no momento do diagnóstico: 10 anos.

Fisiológicas

Anomalia de Pelger-Huet:

  • Redução da segmentação de núcleos dos granulócitos;
  • Aparenta não ter relevância clínica.

Gastrointestinais

Hipertrofia do antro pilórico (estenose de piloro):

  • Condição congênita;
  • Manifestações clínicas ocorrem, geralmente, entre os 6 e 12 meses.

Fenda palatina:

  • Condição congênita.

Musculoesqueléticas

Luxação congênita de cotovelo: 

  • Incomum;
  • Luxação úmero-ulnar é a apresentação comum nesta raça;
  • Ocorre nos primeiros 3 meses de vida.

Luxação patelar:

  • Condição comum na raça.

Hérnia perineal:

  • Machos inteiros mais predispostos;
  • Condição comum.

Neoplásicas

Histiocitoma cutâneo canino:

  • Idade média no momento do diagnóstico: 3.6 anos de idade;
  • Cabeça, pavilhão auricular e membros são os sítios mais acometidos.

Fibroma cutâneo:

  • Idade média no momento do diagnóstico: 8.4 anos de idade.

Mastocitoma:

  • Pode ser visto em qualquer idade (dos 4 meses em diante), mas usualmente acomete cães mais velhos;
  • Sítios de predileção incluem membros pélvicos, períneo e escroto.

Melanoma cutâneo:

  • Idade média no momento do diagnóstico: 8.9 anos de idade.

Tumor pituitário:

  • Resulta em hiperadrenocorticismo.

Neurológicas

Hemivértebra:

  • Condição congênita;
  • Incomum.

Hidrocefalia:

  • Condição congênita;
  • Relativamente comum;
  • Suspeita-se que fatores genéticos e ambientais estejam envolvidos;
  • Início do aparecimento dos sintomas: menos de 3 meses.

Oftálmicas

Catarata:

  • Apresentação precoce: entre 8 e 10 semanas de idade;
  • Apresentação tardia: entre 4 e 5 anos de idade.

Distrofia de córnea:

  • Suspeita-se de fator hereditário;
  • Início de aparecimento dos sintomas: 5 a 9 anos de idade.

Glaucoma primário:

  • Suspeita-se de fator hereditário;
  • Pode estar associado à catarata.

Ceratoconjuntivite seca

Prolapso da glândula da membrana nictitante (“cherry eye”):

  • Aparecimento geralmente nos primeiros 1-2 anos de idade.

Renais e urinárias

Prolapso uretral: 

  • Condição rara, porém, foi vista mais frequentemente nesta raça;
  • Geralmente vista em cães machos, dos 4 meses a 5 anos de idade.

Reprodutivas

Distocia:

  • Raça predisposta à partos distócicos devido ao posicionamento pélvico dorsoventral da mãe e fetos grandes com cabeças grandes.

Respiratórias e pneumológicas

Síndrome respiratória dos cães braquicefálicos:

  • Envolve deformidades anatômicas complexas;
  • Comum nesta raça;
  • Provavelmente é considerada uma consequência de anos de seleção racial para se obter certas características faciais;
  • Manifestações clínicas mais comumente presentes entre 1 e 4 anos.

Referências bibliográficas

CBKC Confederação Brasileira de Cinofilia. Padrão Oficial da Raça: Boston Terrier. Disponível em: http://cbkc.org/racas. Acesso em: 15 fev. 2018. 

FOGLE, B. Guia Ilustrado Zahar Cães. 2 ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2009. 344 p.

GOUGH, A.; THOMAS, A. Breed Predispositions to Disease in Dogs and Cats. 3º Ed. Oxford: Wiley-Blackwell, 2018. 398 p.

Nestlé Purina Australia. Dog Breeds. Boston Terrier Disponível em: http://www.purina.com.au/owning-a-dog/dog-breeds/BostonTerrier. Acesso em: 10 fev. 2018

Pet guide. Breeds. Dog Breeds. Boston Terrier. Disponível em: http://www.petguide.com/breeds/dogs/bostonterrier. Acesso em: 10 fev. 2018

Vet Street. Dog Breeds. Boston Terrier. Disponível em: http://www.vetstreet.com/dogs/boston-terrier. Acesso em: 10 fev. 2018

Imagem disponível em: http://www.vetstreet.com/dogs/boston-terrier#0_k7o7b1dg