Cesky Fousek (Griffon de caça checo)

Nome da Raça

Cesky Fousek (Griffon de caça checo)

Porte

Médio

Peso

Fêmeas: 22-28 kg Machos: 28-34 kg

Altura na Cernelha

Fêmeas: 58-62 cm Machos: 60-66 cm

Nível de atividade

Alta

Temperamento

Descontraído, leal, divertido

Adestrabilidade

Moderada

Introdução

Origem

No período que antecedeu a Primeira Guerra Mundial, o Ceský Fousek foi o cão Pointer de pelo duro mais criado na região em que hoje se constituem as Repúblicas Tcheca e Eslovaca. Esta Guerra Mundial e suas consequências foram responsáveis pela quase extinção da raça durante a década de 20.

A regeneração da raça foi implementada e a base para esta regeneração foi realizada através do cruzamento entre alguns exemplares típicos originais, por meio de uma seleção planejada, o qual obtivemos o tipo moderno do Ceský Fousek. Atualmente seus registros estão em segundo lugar entre as raças de caça utilizadas nas Repúblicas Tcheca e Eslovaca.

Nome original

Ceský Fousek

País de origem

Anteriormente Checoslováquia, atualmente República Tcheca

Características gerais

Aspectos raciais

O Ceský Fousek é de médio porte, pelo áspero, cuja aparência geral mostra força e resistência. É um cão que possui qualidades inatas para o trabalho no campo e na água, tanto quanto para o trabalho em florestas, mostrando múltiplas utilidades. Apesar de sua inata esperteza para a caça, ele é facilmente treinado e muito dedicado ao seu dono. 

A cabeça é delgada, um tanto estreita e longa, é inserida alta no pescoço. O focinho é um pouco mais longo que o crânio e a cana nasal é moderadamente arqueada. Na região craniana, o crânio é em sua parte superior da região frontal e na região craniana, ele é moderadamente abobadado e ligeiramente arredondado, um tanto mais largo nos machos do que nas fêmeas.

Os arcos superciliares são claramente definidos e pronunciados, tanto, que enfatizam a expressão angulosa da cabeça, sugerindo órbitas oculares mais profundas. O occipital é apenas notado. 

Na região facial, a rufa é larga com narinas abertas e sensíveis. A cor da trufa deve ser sempre marrom escuro; focinho estreitando-se moderadamente dos olhos para a trufa; lábios fortes e razoavelmente desenvolvidos; formam uma borda flexível no focinho com a parte superior cobrindo a parte inferior; maxilares são fortes, claramente definidos e bem musculosas; dentes fortes, com mordedura em tesoura e dentição completa; olhos de forma amendoada, mostram uma expressão amigável e indica uma natureza astuta.

Devem ser profundos, de coloração âmbar escuro ao castanho profundo; as pálpebras são justas, de modo que permitam o fechamento total dos olhos e bem desenvolvidas; são de cor cinza escuro; orelhas tem inserção alta e largas, estreitando-se de maneira notável em direção às pontas. O seu comprimento alcança dois terços das bochechas e suas pontas são moderadamente arredondadas. As orelhas devem estar rentes à cabeça. 

O pescoço é de comprimento médio com músculos bem desenvolvidos, seco e de inserção alta em relação à cernelha. A nuca é moderadamente arqueada.

Dorso é firme e curto inclinando desde a cernelha bem desenvolvida em direção à garupa; lombo curto, relativamente largo e moderadamente arqueado; garupa moderadamente inclinada, suficientemente larga e adequadamente longa; peito junto com a escápula, visto de frente, o peito tem a forma de lira; a caixa torácica deve ser oval e sua largura proporcional à construção geral do cão; O antepeito deve ser bem desenvolvido. 

Visto de perfil, o osso esterno deve ser claramente protuberante. A caixa torácica é formada por costelas bem arqueadas que estão dispostas em boa proporção por toda a sua extensão; ventre deve ser um pouco esgalgado, para facilitar a movimentação livre, sem dar a impressão de magreza. 

Na cauda, o sacro deve estar posicionado de modo que a musculatura não influencie no porte da cauda, que deve ser horizontal ou apenas ligeiramente levantada. Sua implantação deve dar a ideia de uma continuação da linha superior. É moderadamente forte e deve ser amputada em 3/5 de seu comprimento. 

Nos membros anteriores, os ombros possuem escápulas definidas por uma musculatura bem desenvolvida.

Sua colocação deve ser bastante inclinada e formar um ângulo obtuso com o antebraço; cotovelos devem ser firmemente construído e musculosos; antebraços são verticais e retos com musculatura pronunciada e seca; metacarpos devem ser relativamente curtos, quase verticais e apenas moderadamente inclinados para a frente; patas são compactas e devem ter a forma de uma colher, com dedos fechados e bem arqueados, e unhas de cor cinza escura ou preta.

As almofadas plantares são grossas, duras e completamente pigmentadas. Existe um notável vestígio de membrana natatória, atrofiada, entre os dedos. 

Nos membros posteriores, a pélvis deve ser suficientemente longa; coxas são largas e com musculatura bem desenvolvida; pernas são inclinadas para trás e deve ter angulação correta para propiciar uma movimentação flexível; jarretes não muito altos, magros, com calcâneos longos e apenas ligeiramente proeminentes; metatarsos quase verticais, curtos e adequadamente fortes; patas com a mesma forma das anteriores. 

A movimentação da raça deve ser completamente regular tanto a passo quanto ao trote com a linha superior mostrando pouquíssima oscilação e as pegadas cobrem umas as outras durante o trote. 

A sua pelagem consiste em três tipos de pelo: subpelo (macio e denso, com 1,5cm de comprimento. Evita a entrada de umidade na pele e durante o verão é praticamente inexistente); pelo (de 3 a 4 cm de comprimento, áspero, duro e bem assentado à pele); pelo de guarda (de 5 a 7 cm de comprimento, especialmente áspero e reto particularmente perceptível no antepeito, linha superior, flancos e ombros.

Na parte anterior das pernas e braços o pelo é mais curto e áspero; é mais longo na parte posterior destes membros, formando uma franja. 

A cauda não deve ter um aspecto de escova em sua parte inferior); pelo na cabeça (tanto na mandíbula quanto nos lábios, o pelo é mais longo e mais macio, formando uma barba, típica desta raça. O pelo das sobrancelhas é abundante e direcionado para cima. A testa, a região craniana e bochechas são cobertas com pelos curtos e ásperos.

As orelhas são cobertas por pelos curtos, macios e lisos). As cores dessa raça são: ruão escuro (com ou sem marcações marrons); marrom (com marcações salpicadas no antepeito e partes inferiores dos membros); marrom (sem quaisquer marcações). 

Pelo

Semi-longo

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

O Ceský Fousek é um cão inteligente, focado e fiel. É um trabalhador dedicado, com uma grande vontade de cooperar. Embora o cão tenha uma grande paixão por caça, ele sempre estará de olho em seu mestre. 

Não foram encontrados em literatura os cuidados específicos para esta raça em questão, portanto, deve-se realizar o manejo básico para qualquer cão, que inclui alimentação de qualidade, escovação do pelame semanal e escovação dentária semanal. 

Sensibilidade a fármacos

Não foram encontrados em literatura relatos de sensibilidade à fármacos específicos relacionados à raça em questão.

Predisposição à doenças

Não foram encontrados em literatura relatos de predisposição à doenças específicas relacionados à raça em questão.

Referências bibliográficas

CBKC Confederação Brasileira de Cinofilia. Padrão Oficial da Raça: Griffon de caça checo. Disponível em: http://cbkc.org/racas. Acesso em: 15 fev. 2018. 

FOGLE, B. Guia Ilustrado Zahar Cães. 2 ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2009. 344 p.

Nestlé Purina Australia. Dog Breeds. Cesky Fousek Disponível em: http://www.purina.com.au/owning-a-dog/dog-breeds/CeskyFousek. Acesso em: 10 fev. 2018

Imagem disponível em: http://www.cesky-fousek.net/obr/eldorado_tichy_7.jpg