Mastim Napolitano (Mastiff Napolitano)

Nome da Raça

Mastim Napolitano (Mastiff Napolitano)

Porte

Grande

Peso

Fêmeas: 50-60 kg / Machos: 60-70 kg

Altura na Cernelha

Fêmeas: 60-68 cm / Machos: 65-75 cm

Nível de atividade

Moderada

Temperamento

Devotado, leal, calmo, amoroso

Adestrabilidade

Moderada

Introdução

Origem

O Mastim Napolitano ou Mastiff Napolitano é um descendente do grande Molosso Romano, descrito por Columella no século I d.C. em sua obra “De re rústica”. Foi difundido em toda a Europa e é o ancestral de muitas outras raças de Mastiffs desenvolvidas em outros países europeus.

A raça sobreviveu por muitos séculos na zona rural ao pé do Vesúvio e na região de Nápoles. O Mastino Napoletano ressurgiu após 1947 graças à tenacidade e à devoção de um grupo de amantes da raça.

Nome original

Mastino Napoletano

País de origem

Itália

Características gerais

Aspectos raciais

O cão é grande, pesado e maciço, de aspecto volumoso. O comprimento do tronco é maior em relação à altura na cernelha. A cabeça é curta e maciça, com um crânio largo na altura dos arcos zigomáticos. Pele abundante com rugas e dobras, das quais a mais típica e mais bem marcada vai desde o ângulo externo da pálpebra, descendo até o ângulo labial.

Na região craniana, o crânio é largo, plano, particularmente entre as orelhas; visto de frente é ligeiramente convexo em sua parte anterior. Na região facial, a trufa é situada no prolongamento do focinho, não deve ser proeminente acima da linha vertical dos lábios; deve ser volumosa, com narinas grandes e bem abertas. Sua pigmentação varia de acordo com a cor da pelagem: preta em cães pretos; cinza escura em exemplares de outras cores e castanha para pelagens marrons.

O focinho é bem largo, profundo e seu comprimento é igual à sua largura; lábios arnudos, espessos e abundantes. Os maxilares e dentes são poderosos, com fortes ossos e arcadas dentárias que se unem perfeitamente. Os olhos são bem distanciados um do outro e em uma linha frontal nivelada; mais para redondos, mas nunca proeminentes ou muito profundos.

A cor da íris é mais escura que a cor da pelagem, exceto em pelagens de cores diluídas onde a cor dos olhos é mais clara. As orelhas são naturais, pequenas em relação ao tamanho do cão, de forma triangular, inseridas acima do arco zigomático, planas e rentes às bochechas.

A parte inferior do pescoço é recoberta por uma boa quantidade de pele solta que forma uma dupla barbela bem dividida; não exagerada. A barbela começa no nível das bochechas na mandíbula e não chegam ao meio do pescoço. O comprimento do tronco excede em 15% a altura na cernelha. A cauda é larga e espessa em sua raiz; forte e afinando ligeiramente até a ponta. 

Os membros anteriores, do solo até a ponta do cotovelo, vistos de perfil e pela frente, são verticais, com uma forte estrutura óssea em proporção ao tamanho do cão. As patas anteriores são redondas, largas, dedos bem arqueados e bem unidos. As almofadas são magras, duras e bem pigmentadas e as unhas são fortes, curvadas e de cor escura.

Em seu conjunto, os membros posteriores devem ser poderosos e fortes, em proporção ao tamanho do cão, capazes de assegurar a propulsão desejada no movimento. As patas posteriores são menores que as anteriores, redondas, com dedos bem unidos. As almofadas são secas, duras e pigmentadas e as unhas são fortes, curvadas e de cor escura. 

A sua marcha constitui uma característica típica da raça. A passo, a movimentação é do tipo felina, com passadas de leão. É lenta e assemelha-se ao passo dos ursos. O trote é caracterizado por uma forte propulsão dos posteriores e um bom alcance dos anteriores. O cão raramente galopa; movimentação usual são passo e trote. 

A pele é grossa, abundante e solta sobre todo o corpo, particularmente na cabeça, onde formam numerosas pregas e rugas, e na parte inferior do pescoço, onde forma uma dupla barbela. Nunca tão abundante que possa interferir na saúde e bem-estar do cão.

O seu pelo é curto, denso e brilhante, de mesmo comprimento sobre o corpo todo. Não deve mostrar nenhum traço de franjas. As cores preferidas para a raça são: cinza, cinza chumbo e preto, assim como o mogno, o fulvo e o fulvo avermelhado. Permitido pequenas manchas brancas no peito e na ponta dos dedos. Todas essas cores podem ser tigradas.

Pelo

Curto

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

O temperamento do Mastiff Napolitano deve ser sólido e equilibrado. Embora ele seja um excelente guardião, ele não é de forma alguma, um cão de ataque. Mesmo quando parece estar relaxado ou tirando uma soneca, ele ainda está alerta e muito consciente do que está acontecendo em torno dele e de sua família.

Esta raça é reservada em torno de estranhos, mas os aceitará uma vez que tenham provado que não estão planejando prejudicar sua família. O treinamento desde a idade precoce fará com que ele entenda seu lugar na casa e faça dele um companheiro maravilhoso.

O Mastiff Napolitano tem um pelo curto e denso com uma pele oleosa que tem algo de odor almiscarado. Banhos devem ser realizados apenas conforme necessário. Escove ou penteie-o diariamente para remover o pelo morto e para manter a pele e pelo saudáveis. Limpe as rugas com um pano úmido e as seque completamente para evitar infecções nas dobras da pele.

O resto envolve cuidados básicos. Corte as unhas conforme o necessário, escove os dentes com frequência para uma boa saúde geral e verifique as orelhas semanalmente em busca de sujeira, vermelhidão ou mau odor, o que pode indicar uma infecção. 

Sensibilidade a fármacos

Não foram encontrados em literatura relatos de sensibilidade à fármacos específicos relacionados à raça em questão.

Predisposição à doenças

Cardiovasculares

Cardiomiopatia dilatada:

  • Condição comum;
  • Machos mais predispostos;
  • Início das manifestações clínicas por volta dos 5 anos de idade. 

Musculoesqueléticas

Ruptura do ligamento cruzado cranial:

  • Causa comum de claudicação na raça;
  • Cães castrados podem ser mais predispostos.

Panosteíte:

  • Condição comum;
  • Também conhecida como enostose ou panosteíte eosinofílica;
  • Machos jovens são mais predispostos.

Displasia de quadril:

  • Condição comum;
  • Machos castrados mais predispostos.

Oftálmicas

Entrópio

Ectrópio

Catarata

Reprodutivas

Hiperplasia vaginal / prolapso vaginal

  • Geralmente visto em fêmeas inteiras durante o proestro.

Referências bibliográficas

CBKC Confederação Brasileira de Cinofilia. Padrão Oficial da Raça: Mastim Napolitano. Disponível em: http://cbkc.org/racas. Acesso em: 15 fev. 2018. 

FOGLE, B. Guia Ilustrado Zahar Cães. 2 ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2009. 344 p.

GOUGH, A.; THOMAS, A. Breed Predispositions to Disease in Dogs and Cats. 3º Ed. Oxford: Wiley-Blackwell, 2018. 398 p.

Nestlé Purina Australia. Dog Breeds. Neapolitan Mastiff. Disponível em: http://www.purina.com.au/owning-a-dog/dog-breeds/NeapolitanMastiff. Acesso em: 10 fev. 2018

Pet guide. Breeds. Dog Breeds. Neapolitan Mastiff. Disponível em: http://www.petguide.com/breeds/dogs/neapolitanmastiff. Acesso em: 10 fev. 2018

Vet Street. Dog Breeds. Akita. Disponível em: http://www.vetstreet.com/dogs/neapolitan-mastiff. Acesso em: 10 fev. 2018

Imagem disponível em: https://vetstreet.brightspotcdn.com/dims4/default/8fc24e1/2147483647/crop/0x0%2B0%2B0/resize/645x380/quality/90/?url=https%3A%2F%2Fvetstreet-brightspot.s3.amazonaws.com%2Fe2%2Fe41320a8c011e0a0d50050568d634f%2Ffile%2Fneopolitan-mastiff-4-645mk070411.jpg