Rafeiro do Alentejo

Nome da Raça

Rafeiro do Alentejo

Porte

grande

Peso

Fêmeas: 35 a 50 kg; Machos: 45 a 60 kg

Altura na Cernelha

Fêmeas: 64 a 70 cm; Machos: 66 a 74 cm

Nível de atividade

média

Temperamento

nobre, digno, calmo, dócil, leal, alerta

Adestrabilidade

média

Introdução

Origem

O Rafeiro Alantejo, também chamado de Mastim Português ou Mastim do Alentejo, é um cão de origem portuguesa, possível descende dos Molossos provenientes do Oriente Médio. Foi utilizado pelas tribos devido ao seu tamanho e coragem, auxiliando na guarda dos rebanhos, fonte de subsistência das comunidades.

Com o deslocamento temporário dos rebanhos durante o verão e o inverno, os animais ficavam expostos a diversos perigos ao longo dos trajetos e, para protege-los, diversos cães os acompanhavam. Dessa forma, ocorreu a disseminação da raça ao longo de toda a trajetória, de região em região, explicando, assim, o surgimento deste poderoso cão na planície do Alentejo que, no final do século XIX, passou a ser denominado Rafeiro do Alentejo.

O padrão oficial do Rafeiro Alentejo foi estabelecido pela primeira vez em 1953 em Portugal, e foi aceito pela Federation Cynologique Internationale (FCI), em 1954. Em 2005, foi reconhecido pelo American Kennel Club (AKC) e, em 2006, pelo United Kennel Club (UKC).

Nome original

Rafeiro do Alentejo

País de origem

Portugal

Características gerais

Aspectos raciais

O Rafeiro Alantejo é um cão de grande porte, rústico, poderoso, confiante e calmo. Apresenta estrutura retangular, com altura da cernelha levemente menor que o comprimento do corpo. 

Sua cabeça é volumosa, maciça e proporcional ao seu tamanho. O focinho tem base larga e diminui à medida que se aproxima da trufa ovalada, de narinas bem abertas e totalmente preta. Os pequenos olhos são preferencialmente escuros e elípticos, apresentando expressão calma. As orelhas pequenas de inserção média, são triangulares, arredondadas nas pontas e dobradas e pendentes para frente.

O pescoço é curto e forte, com barbela longitudinal simples. Segue em direção ao tronco forte, bem musculoso e volumoso. Sua cauda longa é inserida em uma altura média, é grossa na base e pode ser ligeiramente curvada. 

A pele é grossa e aderente, com mucosas internas total ou parcialmente pigmentadas com preto. 

O pelo é curto ou de comprimento médio, grosso, reto e denso. Pode ser preto, cinza lobo, fulvo ou amarelo, com ou sem tigrado, sempre com manchas brancas; ou branco com manchas dessas cores.

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

Trata-se de um cão com caráter nobre, digno, calmo, dócil e muito leal ao seu dono e familiares. Gosta de bastante atenção da família e é muito paciente com crianças. 

É um excelente cão de guarda, defendendo seu território e sua família com coragem. Fica mais atento e vigilante no período noturno, sendo seu latido grave e poderoso a primeira forma de defender seu território. 

É bastante territorialista e agressivo com estranhos que entram em sua propriedade, por esse motivo, é necessário que o terreno seja bem cercado e delimitado.

A raça amadurece bastante tarde, por volta dos 4 anos. Pode conviver bem com outros animais, desde que a socialização se inicie quando filhote.

Passeios diários e brincadeira são essenciais para que o Rarefeito Alentejo gaste suas energias, embora não seja uma raça muito ativa, uma vez que prefere poupar energia para sua atividade de guarda. 

Recomenda-se escovações semanais para manter a saúde da pele e da pelagem, e banhos ocasionais.

Predisposição à doenças

Musculoesqueléticas

Displasia coxofemoral

Referências bibliográficas

Alentejo Mastiff. United Kennel Club (UKC). Disponível em: < https://www.ukcdogs.com/alentejo-mastiff

Padrão Oficial da Raça Rafeiro do Alentejo. Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), maio, 2009. Disponível em: < http://cbkc.org/application/views/docs/padroes/padrao-raca_59.pdf>

Rafeiro do Alantejo. Royal Canin. Disponível em: < https://www.royalcanin.pt/perro/rafeiro-do-alentejo

Rafeiro do Alenjeto. Federation Cynologique Internationale (FCI). Disponível em: < http://www.fci.be/en/nomenclature/RAFEIRO-OF-ALENTEJO-96.html>

Rafeiro do Alentejo. American Kennel Club (AKC). Disponível em: http://www.akc.org/dog-breeds/rafeiro-do-alentejo/>

Rafeiro do Alentejo. Saúde Animal. Disponível em: < http://www.saudeanimal.com.br/2016/11/02/rafeiro-do-alentejo/

Imagem: https://www.royalcanin.pt/perro/rafeiro-do-alentejo