Rastreador Brasileiro

Nome da Raça

Rastreador Brasileiro

Porte

grande

Altura na Cernelha

fêmeas: aproximadamente 56 - 63 cm; machos: aproximadamente 60 - 65 cm

Nível de atividade

alta

Temperamento

carinhoso, dócil, brincalhão

Adestrabilidade

alta

Introdução

Origem

O Rastreador Brasileiro foi desenvolvido na metade do século XX pelo gaúcho Oswaldo Aranha Filho com o objetivo de obter um cão com características de caça, bom olfato, porte atlético, sendo resistente às intempéries e ao terreno, e capaz de acuar a presa para que o caçador pudesse atirar.

As raças utilizadas para a criação do Rastreador foram: Foxhound Americano, Black and Tan Coonhound, Petit Bleu de Gascogne, Black and Tan Hound Inglês, Bluetick Hound Americano e o Veadeiro Pampeano.

Foi reconhecido pela Federation Cynologique Internationale (FCI) em 1967, anos após o início de sua criação, sendo a primeira raça nacional a receber tal reconhecimento.

Em 1973, o Rastreador Brasileiro foi declarado extinto, uma vez que o único criador registrado, Oswaldo Aranha, passou por um surto de babesiose, transmitida por carrapato, em que a maioria dos animais veio a óbito.

Porém, como o criador havia doado mais de 30 exemplares machos para caçadores e fazendeiros durante o aprimoramento da raça, tornou possível o resgate, uma vez que os cães acasalaram com fêmeas, geralmente de raças como Foxhound, permitindo a sobrevivência do Rastreador Brasileiro.

Após a declaração de sua extinção, a raça não ainda não conseguiu um novo reconhecimento pela FCI.

Nome original

Rastreador Brasileiro

País de origem

Brasil

Características gerais

Aspectos raciais

É um cão forte, rústico e muito resistente. Possui excelente olfato, caracterizando-o como um rastreador excepcional, além de ser um ótimo caçador.

Sua cabeça é triangular, um pouco alongada, com trufa e olhos escura, e orelhas longas, de inserção baixa além da base do pescoço. 

O pescoço é forte e com uma leve barbela. Segue pela linha superior do tronco bem definida até a cauda, em forma de sabre. Quando atento ou em movimento a cauda apresenta-se na forma de bandeira. 

Sua pele é escura e frouxa pelo corpo. Apresenta pelo curto, um pouco duro, raso, mas denso. As cores aceitas são azulino, fundo branco todo manchado de azul, os membros anteriores e posteriores podem ser manchados de castanho; fundo branco com grandes manchas de uma ou duas cores, pretas ou castanhas (semelhante ao Foxhound Americano e ao Walkerhound); cabeça, dorso, lombo e cauda pretos, peito, ventre e parte externa dos membros pardos.

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

O Rastreador apresenta uma característica bastante marcante: não late, urra. Por esse motivo, é chamado de urrador. 

Além de ser um excelente cão de rastro e caça, é ótima companhia, uma vez que é muito carinhoso, dócil e se apega facilmente ao dono e familiares. É ideal para crianças bastante ativas já que adora brincar. Apresenta boa adestrabilidade.

Predisposição à doenças

Como se trata de uma raça em reconstrução e em desenvolvimento, não há informações de fontes confiáveis a respeito de doenças específicas que podem afetar a raça.

Referências bibliográficas

Padrão Oficial da Raça Rastreador Brasileiro. Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC). Disponível em: < http://cbkc.org/application/views/docs/padroes/padrao-raca_224.pdf

Rastreador Brasileiro. Disponível em: < http://www.rastreadorbrasileiro.com.br/galeria.php>

Rastreador Brasileiro. Ouro Fibo. Disponível em: < https://ourofino.com/ourofinoemcampo/versatilidade-da-raca-rastreador-brasileiro/>

Imagem: http://sobraci.com.br/padrao-de-raca-info.php?id=112