Silky Terrier Australiano

Nome da Raça

Silky Terrier Australiano

Porte

Pequeno

Peso

Fêmeas: aproximadamente 4 kg. Machos: aproximadamente 4 kg

Altura na Cernelha

Machos: 23 a 26cm. Fêmeas: podem ser ligeiramente menores

Nível de atividade

Média/Alta

Temperamento

fiel, vivo e doce

Adestrabilidade

Média/ Alta

Introdução

Origem

O Silky Terrier Australiano nasceu da ideia de desenvolver um cão como o Australian Terrier, porém mais doce, menor, mais magro e elegante, que conservasse as suas qualidades de caçador, além de melhorar e destacar as suas cores azuis e vermelhas.

Foi originado na Austrália na década de 1890, com o cruzamento de Yorkshire Terriers importados com Terriers Australianos nativos, incorporando muitas das melhores características de ambas as raças. 

A raça teve vários nomes: inicialmente, foi chamado de Sydney Silky Terrier. Em 1955, tornou-se o Australian Silky Terrier (e ainda hoje esse é o nome oficial para a raça na Austrália). Nos Estados Unidos, o nome foi modificado para Silky Terrier. 

Um padrão para a raça foi elaborado pela primeira vez no início de 1900 e a raça foi oficialmente reconhecida pela AKC em 1959.

Nome original

Australian Silky Terrier

País de origem

Austrália

Características gerais

Aspectos raciais

Sua aparência geral é de um cão compacto, moderadamente baixo, de comprimento médio, com uma estrutura refinada, mas de substância suficiente para sugerir sua habilidade para caçar e matar roedores domésticos. A pelagem sedosa, reta e repartida apresenta um aspecto bem cuidado.

A cabeça é forte, com característica de Terrier, sendo moderadamente larga entre as orelhas. Possui stop definido, mas moderado. Apresenta trufa preta.

Os lábios são aderentes e secos. Seus dentes são regulares e não apertados, mordedura em tesoura.

Os olhos devem ser pequenos, ovais, nunca redondos ou proeminentes, da cor a mais escura possível, com uma expressão vivamente inteligente. Já as orelhas devem ser pequenas, em forma de “V”, de textura fina, inseridas altas no crânio, eretas e inteiramente livres de pelos longos.

Seu pescoço possui comprimento médio e é bem coberto com pelos longos e sedosos.

O tronco é moderadamente longo em proporção a altura do cão.

Sua cauda apresenta as três primeiras vértebras eretas ou ligeiramente curvadas. Não deve ser enrolada. Seu comprimento dá uma aparência de balanço geral. Antigamente, era comum realizar o procedimento de caudectomia nessa raça, porém é importante lembrar que esta prática é proibida por lei se realizada apenas para fins estéticos.

Os membros anteriores são refinados, com ossos redondos, são retos e bem colocados abaixo do corpo. Os posteriores são bem desenvolvidos. As patas são pequenas, bem acolchoadas, “patas de gato” com dedos bem fechados; as unhas devem ser pretas ou muito escuras.

O movimento é livre e seguro, e visto por trás, não deve ser nem muito próximo nem muito afastado.

O pelo apresenta-se liso, fino e brilhante, e de uma textura sedosa. Seu comprimento não deve ser tão longo para interferir na ação do cão.

Cor: Todas as tonalidades do azul e castanho são aceitáveis e quanto mais intensas e claramente definidas as cores, melhor. Prata e branco não são aceitáveis. O azul da cauda deve ser muito escuro. É desejável que o topete seja de cor azul-prateado ou fulvo. A cor preta é permitida nos filhotes; a cor azul deve estar definida aos 18 meses de idade.

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

O Silky Terrier possui entre suas principais qualidades, alta fidelidade ao proprietário. O seu comportamento é diretamente ligado ao que ele sente dos demais habitantes de sua casa.

Apesar de seu tamanho, é um excelente cão de guarda, sendo rápido em soar o alarme (latindo sem parar) se algo ou alguém estranho entra em seu território. Possui instinto de caça e pode perseguir pequenos animais. Sua expectativa de vida é de 12 a 15 anos.

É um cão alegre, curioso, afetuoso, sociável e de uma inteligência viva. Todavia é preciso adestrá-lo com rigor desde a mais tenra idade. Lida muito bem com pessoas que queiram sua companhia, como crianças ou idosos. Porém, é reservado com estranhos.

Por ser bastante vívido, são necessários exercícios diários como caminhadas com os proprietários e brincadeiras para gastar sua energia.

É importante escovar seus pelos semanalmente e banhá-los ocasionalmente. Não esquecer também da limpeza das orelhas, já que estão sempre eretas e podem permitir a entrada de sujeiras e objetos pequenos que eventualmente causarão alguma infecção.

Predisposição à doenças

Dermatológicas

Dermatite Atópica

Gastrointestinais

Desvio Portossistêmico

  • Geralmente em filhotes

Sialocele ( Mucocele)

Musculoesqueléticas

Luxação de Patela

  • Principalmente medial e bilateral

Oftálmicas

Catarata

Referências bibliográficas

Padrão Oficial da Raça Silky Terrier Australiano. CBKC, dez., 2012. Disponível em: < http://cbkc.org/application/views/docs/padroes/padrao-raca_91.pdf>

Silky Terrier. AKC. Disponível em: < http://www.akc.org/dog-breeds/silky-terrier/>

Ficha do Silky Terrier Australiano. CachorroGato. Disponível em: < http://www.cachorrogato.com.br/racas-caes/silky-terrier-australiano/>

Federation Cynologique Internationale. Disponível em: <http://www.fci.be/en/>

Silky Terrier. Portal do Dog. Disponível em: < http://portaldodog.com.br/cachorros/racas-cachorros/silky-terrier/>

Silky Terrier. Raças de Cachorro. Disponível em: < https://www.racasdecachorro.com.br/silky-terrier>

THOMAS, A.; O’NEILL, D.; GOUGH, A. Breed Predispositions to Disease in Dogs. Jonh Wiley & Sons Ltd. 3 ed. 2018. 

Imagem: Disponível em: < http://www.fci.be/en/nomenclature/AUSTRALIAN-SILKY-TERRIER-236.html>