Spaniel Bretão

Nome da Raça

Spaniel Bretão

Porte

Médio

Peso

Fêmeas: 13 a 18 kg. Machos: 13 a 18 kg

Altura na Cernelha

Fêmeas: 47 a 50 cm. Machos: 48 a 51 cm

Nível de atividade

Média / Alta

Temperamento

Adaptável, inteligente, incansável

Adestrabilidade

Alta

Introdução

Origem

O Spaniel Bretão, também conhecido como Epagneul Breton na França ou Brittany Spaniel na língua inglesa ou simplesmente Brittany nos EUA, é originário da França, mais precisamente da Bretanha Central. Atualmente, é numericamente a primeira raça de aponte francesa.

Na Grã-Bretanha, os antepassados desta raça formavam uma população bem variada de cachorros com o que pareciam ser Spaniels e Setters. O cruzamento destes cães com os cachorros nativos resultou no nascimento do Epagneul Breton.

Pinturas e tapeçarias do século XVII mostram cães do tipo Bretão, e a raça Spaniel Bretão como conhecemos hoje começou a tomar forma em meados dos anos 1800, através da cruza de cães trazidos à Brittany para o esporte de atirar.

As linhas destinadas à caça se caracterizam por seu grande olfato e velocidade. Sua função na caça é apontar onde está a peça e ficar parado até que seu proprietário venha.

No ano de 1907 foi criado o primeiro clube para reunir os criadores dessa raça, quando foi estabelecido o primeiro padrão da raça, recebendo o nome de “Epagneul Breton de Cauda Curta”.

A raça foi oficialmente reconhecida pelo AKC em 1934.

Nome original

Epagneul Breton

País de origem

França

Características gerais

Aspectos raciais

É o menor dos cães de aponte, harmoniosamente construído sobre uma sólida ossatura, sem ser pesado. É um cão vigoroso, de olhar vivo e expressão inteligente, com aspecto de um “COBBY” (braquimórfico) e pleno de energia.

A cabeça apresenta relevos bem cinzelados e pele bem aderente. O stop é moderado. A trufa é larga, com narinas muito grandes, úmidas e bem abertas; de cor em harmonia

com a pelagem, assim como as bordas das pálpebras e os orifícios naturais. O focinho é retilíneo; as faces laterais são quase paralelas.

Os lábios são relativamente finos e bem aderentes. Apresenta mordedura em tesoura. Possui olhos ligeiramente oblíquos, não globulosos. A cor da íris em harmonia com a pelagem, de preferência escura. A expressão dos olhos, associada ao movimento da base das orelhas para cima, dá origem à verdadeira “expressão bretã”.

As orelhas são inseridas altas, triangulares, relativamente largas, de preferência curtas.

Sempre muito móveis quando o cão está atento ou em ação.

O pescoço tem comprimento médio e bem musculoso. O dorso é reto, curto e rígido e o lombo é curto, largo e musculoso.

A cauda é inserida alta, portada horizontalmente ou ligeiramente caída, quase sempre

em movimento quando o cão está atento ou em ação. O Spaniel Bretão pode nascer

anuro (sem cauda) ou com cauda curta. Era comum realizar o procedimento de caudectomia nessa raça, porém é importante lembrar que esta prática é proibida por lei se realizada apenas para fins estéticos.

Os membros anteriores são bem equilibrados, robustos e com articulações flexíveis, os posteriores vistos por trás, são bem equilibrados e paralelos. As patas são caracterizadas por serem redondas, com dedos fechados, almofadas firmes e unhas curtas; as posteriores são mais compridas que as anteriores.

O canter (galope em 3 tempos) é a principal movimentação sobre o terreno, onde as passadas são rápidas e de amplitude média e os posteriores são estendidos totalmente.

A pele é fina, aderente e bem pigmentada; o pelo deve ser fino, sem ser sedoso, assentado ou ligeiramente ondulado sobre o corpo. Jamais frisado.

Cor: Branco e laranja, branco e preto, branco e fígado, salpicados com manchas brancas irregulares. Pelagem malhada ou ruão, algumas vezes mosqueado sobre o focinho, lábios e membros.

Igualmente, no caso de pelagem tricolor com manchas fogo (do laranja ao fogo escuro), acima e nas laterais do focinho, acima dos olhos, nos membros, no peito e acima da raiz da cauda. A listra branca estreita da cabeça é desejada em todas as cores. A pelagem unicolor não é admitida.

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

O Spaniel Bretão possui temperamento energético, extrovertido, dócil e sociável, normalmente aceitando pessoas com as quais não está habituado e convivendo bastante bem com crianças.

É considerado um animal adaptável a diferentes ambientes e situações, podendo viver em ambientes amplos ou pequenos (desde que exercitado adequadamente), assim como pode enfrentar condições climáticas mais extremas.

Possui forte instinto de caça, gosta de correr ao ar livre e se diverte na água, contudo não suporta muito tempo nadando.

Necessita de exercícios diários vigorosos, podendo acompanhar seu proprietário em diversas atividades, pois possui boa resistência física. A falta de exercícios e treinamento fará do cão um animal hiperativo e muito reservado, principalmente com estranhos e com crianças.

Recomenda-se realizar limpeza periódica de seus ouvidos, para evitar infecções. A escovação dos pelos deve ser feita semanalmente e banhos não precisam ser dados com muita frequência, já que é um cão com tendência de se manter limpo por bom período de tempo.

Predisposição à doenças

Dermatológicas

Migração de Barba de Espiga de Cereais (Grass awn migration)

  • Esta parte da planta pode ser engolida, inalada, alojar-se nos ouvidos ou incrustar-se na pele dos animais causando diversos problemas se não removida ou expelida rapidamente

Otite Externa

Paniculite Nodular Estéril

Gastrointestinais

Fenda Palatina

Hematológicas e imunológicas

Deficiência do Terceiro Componente do Complemento

Infecciosas

Histoplasmose

  • Afeta principalmente cães machos com menos de 2 anos

Musculoesqueléticas

Displasia Coxo-femoral

  • predisposição em machos castrados

Neurológicas

Atrofia Muscular Espinhal

Degeneração Espinocerebelar (Início Tardio)

  • manifestação aos 7-13 anos
  • familial

Oftálmicas

Luxação do Cristalino (primária)

Degeneração da Retina Adquirida Súbita

Renais e urinárias

Amiloidose Renal

Referências bibliográficas

Padrão Oficial da Raça Spaniel Bretão. CBKC, mai., 2003. Disponível em: < http://cbkc.org/application/views/docs/padroes/padrao-raca_159.pdf>

Brittany. AKC. Disponível em: < http://www.akc.org/dog-breeds/brittany/>

Spaniel Bretão. Guia de Bichos. Canal do Pet. Disponível em: < http://canaldopet.ig.com.br/guia-bichos/cachorros/spaniel-bretao/57a23d3d5ac14f092055b268.html>

Spaniel Bretão. Raças de Cachorro. Disponível em: < https://www.racasdecachorro.com.br/spaniel-bretao>

Ficha do Spaniel Bretão. CachorroGato. Disponível em: <http://www.cachorrogato.com.br/racas-caes/spaniel-bretao-brittany/>

Spaniel Bretão. Guia de Raças. Disponível em: < http://www.guiaderacas.com.br/spanielbretao.shtml>

Can Grass Kill Your Dog?. PetMd. Disponível em: < https://www.petmd.com/dog/conditions/traumatic/can-grass-kill-your-dog>

THOMAS, A.; O’NEILL, D.; GOUGH, A. Breed Predispositions to Disease in Dogs. Jonh Wiley & Sons Ltd. 3 ed. 2018. 

Federation Cynologique Internationale. Disponível em: <http://www.fci.be/en/>

Imagem: Disponível em: <http://www.solbrilhando.com.br/Animais/Caes/Racas/Caes_pelo_Mundo/Europa/Franca/Spaniel_Bretao.htm>