Spinone Italiano

Nome da Raça

Spinone Italiano

Porte

Médio

Peso

Fêmeas: 28 a 30 kg. Machos: 32 a 37 kg

Altura na Cernelha

Fêmeas: 58 a 65 cm. Machos: 60 a 70 cm

Nível de atividade

Média

Temperamento

Dócil, sociável, paciente e experiente caçador

Adestrabilidade

Alta

Introdução

Origem

Acredita-se que o Spinone Italiano, também conhecido como Pointer Italiano (Italian Pointer) desenvolveu-se primariamente no distrito de Piedmonte, localizado no noroeste da Itália. Na época, os criadores responsáveis diziam que esta raça superaria todos os outros cães de caça italianos como um trabalhador altamente eficiente.

Na Idade Média, esse cão era muitas vezes representado por famosos pintores; a pintura mais famosa é um afresco de Andrea Mantegna no Palácio Ducal de Mantua, do século XV. O Spinone Italiano provavelmente originou-se do cruzamento de Setters Italianos de pelos longos, em adição a cruzamentos com o Mastiff Branco e Griffons Franceses.

Foi reconhecido oficialmente pelo AKC em 2000.

Nome original

Spinone Italiano

País de origem

Itália

Características gerais

Aspectos raciais

Sua aparência geral é de um cão de construção sólida, robusta e vigorosa; forte ossatura; musculatura bem desenvolvida, e com um pelo duro.

Em sua cabeça, a direção das linhas superiores do crânio e do focinho são divergentes. Possui stop apenas marcado, enquanto que o sulco médio frontal é bem pronunciado. A trufa é volumosa, de aparência esponjosa, com a borda superior muito grossa e distintamente arredondada. De coloração rósea carne nos exemplares brancos; um pouco mais escura nos cães branco e laranja, e marrom acastanhado nos exemplares castanho-ruãos. As narinas são grandes e salientes.

O focinho possui comprimento igual ao do crânio; de perfil é reto ou ligeiramente convexo (nariz romano). Apresenta mordedura em tesoura ou em pinça (torquês ponta com ponta).

Os olhos são grandes, bem abertos, inseridos bem separados e quase redondos. A íris é de uma cor ocre, mais ou menos escuro, de acordo com a cor da pelagem. As orelhas têm formato praticamente triangular; quase sempre portadas baixas, possuem pouco poder para se levantar. A cartilagem é fina. A pele é revestida por uma densa pelagem, misturada com pelos longos e esparsos que se tornam mais grossos nas bordas.

O pescoço é poderoso e musculoso e o tronco possui estrutura tendendo ao quadrado. A cauda é natural e grossa, particularmente na base; sem franjas; portada ou horizontalmente ou baixa; não abanando muito durante o trote. Era costume, amputá-la para fins de caça, mas esta prática é proibida por lei no Brasil.

Os membros anteriores, vistos de frente, são perfeitamente paralelos e perpendiculares ao solo. Visto de perfil, o antebraço é vertical e o metacarpo é ligeiramente inclinado. Nos carpos, o osso psiforme é bem saliente. Os posteriores, vistos de perfil, os contornos da nádega são ligeiramente convexos; vistos por trás, são paralelos e perpendiculares ao solo.

As patas são compactas, redondas; dedos bem juntos e arqueados, revestidos por pelos curtos e grossos, inclusive nos espaços interdigitais. As almofadas, secas e duras, são mais ou menos pigmentadas de acordo com a cor da pelagem. Unhas fortes, curvadas em direção ao solo e bem pigmentadas, mas nunca pretas. As patas posteriores são menos ovais que as anteriores. 

Sua movimentação constitui-se por passadas livres; na caçada, o trote é amplo e veloz, intercalando com passadas de galope. O pelo é reto, duro, denso e bastante assentado, com falta de subpelo. Pelos longos e retos guarnecem as sobrancelhas e os lábios, formando densas sobrancelhas, bigodes e barba. 

Cor: Branco puro, branco com manchas laranja, branco salpicado com laranja, branco com manchas marrons (castanho), ruão ou marrom ruão (castanho). A tonalidade preferida de marrom é a cor da “bata de frade”. As cores não permitidas são: tricolor, marcas castanhas e preto em quaisquer combinações.

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

Paciente, dócil, sociável e ótimo com crianças e outros pets, o Spinone Italiano adora brincar e trabalhar no campo, mas também fica perfeitamente contente junto de sua família. Por se mostrar sentimental e gentil, é considerado um cão de terapia ideal.

Calmo e um pouco pateta dentro de casa, tem hábitos únicos como deixar um caminho de água, após molhar sua barba ao beber água. 

É um caçador experiente em qualquer terreno. Muito resistente à fadiga, entra facilmente na vegetação espinhosa ou se lança em água fria. Por natureza é um excelente cão Retriever (apesar de ser classificado como cão do tipo Pointer).

O Spinone necessita de espaço amplo para viver, como casas com quintais. Se não lhes forem fornecidos exercícios físicos diários e atenção suficiente, podem desenvolver hábitos destrutivos. É interessante adestrá-los e socializá-los desde filhotes devido a sua natureza cautelosa e desconfiada.

Deve permanecer em seu estado natural, portanto só precisa de algumas escovações ocasionais, não precisando de tosas e banhos frequentes, os quais podem acabar prejudicando a proteção natural que sua pelagem oferece.

Predisposição à doenças

Neoplásicas

- O Spinone Italiano possui o sexto maior lugar em relação à mortalidade por câncer comparado às raças com Pedigree do Reino Unido

Neurológicas

Epilepsia Idiopática

  • pode ser bastante severa nesta raça
  • tratamento precoce e agressivo pode aumentar a chance de sobrevivência

Ataxia Espinocerebelar (Ataxia Hereditária)

  • ataxia progressiva
  • geralmente leva a morte ou eutanásia ao 1 ano de idade, devido a inabilidade de andar

Referências bibliográficas

Padrão Oficial da Raça Spinone Italiano. CBKC. Disponível em: < http://cbkc.org/application/views/docs/padroes/padrao-raca_162.pdf>

Spinone Italiano. Mundo Animal. Disponível em: < http://mundoanimal.net.br/spinone-italiano/>

Spinone Italiano. AKC. Disponível em: < http://www.akc.org/dog-breeds/spinone-italiano/>

Ficha do Spinone Italiano. CachorroGato. Disponível em: <http://www.cachorrogato.com.br/racas-caes/spinone-italiano/>

THOMAS, A.; O’NEILL, D.; GOUGH, A. Breed Predispositions to Disease in Dogs. Jonh Wiley & Sons Ltd. 3 ed. 2018. 

Federation Cynologique Internationale. Disponível em: <http://www.fci.be/en/>

Imagem: Disponível em: < https://www.101dogbreeds.com/spinone-italiano.asp>