Terrier Irlandês do Glen do Imaal

Nome da Raça

Terrier Irlandês do Glen do Imaal

Porte

Médio

Peso

Machos: 16 kg. Fêmeas: proporcionalmente menos

Altura na Cernelha

Machos: máximo de 35,5 cm. Fêmeas: proporcionalmente menores

Nível de atividade

Média

Temperamento

Inteligente, gentil, ativo e silencioso

Adestrabilidade

Média / Alta

Introdução

Origem

O Terrier Irlandês do Glen do Imaal, também conhecido como Glen, Glen of Imaal ou Glen of Imaal Terrier, é um cão muito antigo e seu primeiro aparecimento é datado de 1575. Esta raça foi simplesmente ignorada por longo tempo, apesar dos resultados posteriores das experiências da mesma.

Foi originado em um vale chamado Glen do Imaal, localizado nas montanhas de Wicklow, na Irlanda. É um dos municípios menos conhecidos e remotos da Irlanda. O isolamento geográfico explica em grande medida o porquê desta raça ter sido tão pouco conhecida.

Os fazendeiros desta região necessitavam de um cão que pudesse impor-se na luta do dia a dia pela subsistência nestas terras áridas. Assim ele teve que dispender longas horas puxando carroças de cães e, frequentemente era levado a brigar com outros cães no duvidoso esporte de rinha de cães, hoje extinto.

Ele não teve grande expansão ao longo do tempo e é raro de ser encontrado fora da Irlanda, seu país original. Foi reconhecido oficialmente como uma raça única em 1934 pelo Kennel Club Irlandês.

Nome original

Irish Glen of Imaal Terrier

País de origem

Irlanda

Características gerais

Aspectos raciais

É um cão de porte médio e grande força revelando máxima substância para o seu tamanho. Sua expectativa de vida é de 10 a 15 anos.

Possui cabeça com crânio de boa largura. Tem stop pronunciado, trufa preta e focinho poderoso, afilando para a trufa. Apresenta mordedura em tesoura. Seus olhos são marrons, de tamanho médio, redondos e inseridos bem afastados. As orelhas são em pequena rosa ou semi-eretas quando em atenção, deitadas para trás em repouso. 

Possui pescoço muito musculoso e de comprimento moderado. O tronco é profundo e longo; mais longo do que alto. A cauda é forte na raiz, bem inserida e portada alegremente. Era costume realizar a caudectomia, porém é importante lembrar que esta prática, se feita apenas para fins estéticos, é proibida por lei no Brasil.

Os membros anteriores e posteriores são fortes e musculosos. As patas são compactas e fortes, com almofadas redondas. Sua movimentação é livre, sem hackney.

O pelo tem comprimento médio, de textura áspera com suave subpelo. A pelagem pode ser aparada para apresentar um contorno bem delineado.

Cor: Azul rajado, mas sem tendências ao preto; Trigo, desde o trigo claro ao dourado avermelhado. Os filhotes podem nascer nas cores: azul, trigo ou avermelhado. Filhotes com cores mais claras têm uma máscara azul e podem ter uma faixa azul no dorso, cauda e nas orelhas. As marcações mais escuras clareiam com a maturidade.

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

É um ótimo cão de companhia graças a sua lealdade e afetuosidade com o proprietário. É dócil com crianças, principalmente mais velhas e vive bem com outros cães, se adequadamente socializado. Com outros pets, não costuma se dar tão bem devido a seu forte instinto de caça.

Mostra-se ativo, ágil e silencioso enquanto trabalha, características herdadas dos períodos das fazendas quando precisava ser veloz, rápido e não fazer barulho para que suas presas não percebessem a sua presença.

É considerado o mais tranquilo entre os Terriers, embora seja bastante corajoso quando necessário e esteja sempre pronto para caçar quando chamado.

Deve ser submetido diariamente a exercícios físicos, pois tende a acumular peso e pode se tornar obeso sem atividades físicas. Ele aprecia esportes caninos como agility, corrida, entre outros.

Por ser bastante inteligente, aprende rapidamente e se recomenda que seja treinado desde filhote para se tornar um adulto equilibrado, já que por vezes pode ser um pouco teimoso.

Se criado em ambiente com quintal (ideal), deve-se tomar cuidado com o jardim, pois ele gosta muito de cavar. É importante estar atento ao passear com ele, pois pode fugir para perseguir outros animais.

Deve ser escovado semanalmente e banhado ocasionalmente. Seus ouvidos precisam ser observados e limpos de forma regular para evitar infecções.

Predisposição à doenças

Musculoesqueléticas

Displasia Coxo-femoral

Oftálmicas

Atrofia Progressiva da Retina

Referências bibliográficas

Padrão Oficial da Raça Terrier Irlandês do Glen do Imaal. CBKC. Disponível em: < http://cbkc.org/application/views/docs/padroes/padrao-raca_97.pdf>

Glen of Imaal Terrier. AKC. Disponível em: <http://www.akc.org/dog-breeds/glen-of-imaal-terrier/>

Glen of Imaal Terrier. UKC. Disponível em: < https://www.ukcdogs.com/glen-of-imaal-terrier>

Ficha do Terrier Irlandês de Glen do Imaal. CachorroGato. Disponível em: <http://www.cachorrogato.com.br/racas-caes/terrier-irlandes-glen-imaal/>

Terrier Irlandês do Glen do Imaal. Raças de Cachorro. Disponível em: < https://www.racasdecachorro.com.br/terrier-irlandes-do-glen-do-imaal>

Terrier Irlandês de Glen do Imaal. Disponível em: <http://mundoanimal.net.br/terrier-irlandes-de-glen-do-imaal/>

THOMAS, A.; O’NEILL, D.; GOUGH, A. Breed Predispositions to Disease in Dogs. Jonh Wiley & Sons Ltd. 3 ed. 2018. 

Federation Cynologique Internationale. Disponível em: <http://www.fci.be/en/>

Imagem: Disponível em: < http://www.vetstreet.com/dogs/glen-of-imaal-terrier>