Yorkshire Terrier

Nome da Raça

Yorkshire Terrier

Porte

Pequeno

Peso

Fêmeas: até 3,2 kg. Machos: até 3,2 kg

Altura na Cernelha

Fêmeas: 18 a 20 cm. Machos: 18 a 20 cm

Nível de atividade

Média

Temperamento

Inteligente, vivaz, afetuoso, alegre e carinhoso

Adestrabilidade

Média / Alta

Introdução

Origem

O Yorkshire Terrier, também conhecido por Yorkie, foi originado no Condado de Yorkshire, na Inglaterra em meados do século XIX (por volta do ano de 1850). Foi desenvolvido para caçar ratos nas minas de carvão e nos moinhos de algodão de Yorkshire.

Seu exato desenvolvimento é obscuro, porém a maioria das raças envolvidas neste processo são conhecidas. O velho Waterside Terrier está por trás de sua formação, através de cruzamentos com o velho Terrier de Pelo Preto e Castanho, o Paisley Terrier e o Clydesdale Terrier. Outras influências provavelmente incluíram o Maltês e o Skye Terrier.

Sua função como caçador de roedores foi substituída porque este cão chamou a atenção de criadores, os quais iniciaram um processo de seleção, melhorando seu padrão. A raça começou a ser exibida em exposições caninas e era vista com frequência acompanhando as madames mais endinheiradas e luxuosas da região e a Inglaterra, de um modo geral.

Em 1898 foi criado o 1º Clube do Yorkshire Terrier, quando então a rainha Vitória do Reino Unido se apaixonou por um exemplar, contribuindo ainda mais na promoção da raça e marcando definitivamente a aceitação da mesma pela aristocracia inglesa da época.

Nome original

Yorkshire Terrier

País de origem

Grã-Bretanha

Características gerais

Aspectos raciais

Sua aparência geral é de um cão muito compacto e arrumado, de pelagem longa, com o pelo pendendo completamente reto e uniformemente para baixo em cada lado.

Sua cabeça tem crânio bem pequeno e plano. A trufa é preta e o focinho não é muito longo. Apresenta completa mordedura em tesoura.

Seus olhos possuem tamanho médio, são escuros, brilhantes, com expressão inteligente e de inserção frontal. As bordas palpebrais são escuras. As orelhas são pequenas, em forma de “V”, portadas eretas, sem serem muito afastadas; revestidas de pelagem curta, de cor castanho muito intenso e abundante.

Apresenta pescoço de bom comprimento e tronco compacto. A cauda é reta e possui pelagem abundante, de coloração azul mais escuro que o restante do corpo, especialmente na extremidade. Era costume realizar a caudectomia nesta raça, porém é importante ressaltar que esta prática foi proibida por lei no Brasil caso seja feita apenas para fins estéticos.

Seus membros anteriores são retos; os posteriores são retos quando vistos por trás; joelhos moderadamente angulados. Ambos são revestidos por uma pelagem castanha dourada abundante, com alguns tons mais claros nas pontas que nas raízes, não ultrapassando acima do nível dos cotovelos. As patas são redondas e as unhas, pretas. Apresenta movimentação livre e com boa propulsão. 

No tronco, seu pelo é moderadamente comprido, perfeitamente reto, brilhante; de textura fina e sedosa. Pende longo na cabeça, de cor castanho dourado abundante. Cor: Azul aço escuro (não azul prateado), estendendo-se do occipital à raiz da cauda, jamais mesclado de pelos fulvos, bronze ou escuros. No peito, a pelagem é de um castanho abundante e brilhante. Todos os pelos castanhos são mais escuros na raiz que no meio, ficando ainda mais claros nas pontas.

Tem expectativa de vida de 11 a 15 anos de idade.

Comportamento e cuidados

Comportamento e cuidados

Agressividade

Vítima de Agressividade com outros cães

Sensibilidade a fármacos

Efeitos Vacinais Adversos

Predisposição à doenças

Cardiovasculares

Arritmia

Doença da Válvula Mitral

Persistência do Ducto Arterioso

  • manifestações clínicas por volta dos 4 meses
  • predisposição em fêmeas

Ruptura das Cordas Tendíneas

  • registrada em cães diagnosticados com Doença da Válvula Mitral

Dermatológicas

Dermatite Atópica

Alopecia por Diluição da Cor

Dermatofitose

  • predisposição em animais com menos de 1 ano de idade
  • zoonose

Endócrinas

Diabetes Mellitus

  • familial e herdável
  • pico de incidência dos 7 aos 9 anos
  • predisposição em fêmeas mais velhas e não castradas

Cetoaciose Diabética

Hiperadrenocorticismo (Síndrome de Cushing)

Fisiológicas

Tamanho da ninhada

  • crias pequenas associadas com fêmeas idosas e raças pequenas

Gastrointestinais

Hepatite Crônica

  • familial

Lábio Leporino e/ou Fenda Palatina

Desvio Portossistêmico

  • congênito e suspeito de ser hereditário no Yorkshire Terrier

Doença Inflamatória Intestinal

Linfangiectasia (resultando em enteropatia por perda de proteínas)

  • idade média: 7 a 8 anos de idade; principalmente em fêmeas

Corpo Estranho Esofâgico e Gástrico

  • idade média: 4 anos de idade

Pancreatite

  • predisposição em cães de meia idade a mais velhos, obesos, com hiperlipidemia e diabetes mellitus

Hipoplasia da Veia Portal

  • pode ocorrer em conjunto com o desvio portossistêmico
  • casos entre 6 meses a 6 anos

Hérnia Perineal

Musculoesqueléticas

Necrose Isquêmica da Cabeça do Fêmur (Doença de Legg-Calvé-Perthes)

Doença do Ligamento Cruzado Cranial

  • predisposição em fêmeas e cães mais velhos

Luxação da Patela

  • geralmente medial e bilateral

Neoplásicas

Adenoma / Adenicarcinoma

Neoplasia Mamária

Neurológicas

Subluxação/Instabilidade Atlantoaxial

  • congênita ou adquirida
  • afeta principalmente cães jovens

Epilepsia Idiopática

Doença do Disco Intervertebral

Meningoencefalite Necrosante

Odontológicas

Doença Periodontal

Oftálmicas

Catarata

Ceratoconjuntivite Seca

Úlcera de Córnea

Glaucoma

Renais e urinárias

Doença Renal

Cálculo Renal

  • pode estar associado a infecções do trato urinário

Urolitíase

  • Cálculo de oxalato de cálcio

predisposição em machos

  • Cálculo de Sílica
  • Cálculo de Estruvita

predisposição em fêmeas

  • Cálculo de Urato

predisposição em animais jovens e fêmeas

Reprodutivas

Criptorquidismo

Distocia

Respiratórias e pneumológicas

Colapso de Traqueia

Referências bibliográficas

Padrão Oficial da Raça Yorkshire Terrier. CBKC. Disponível em: < http://cbkc.org/application/views/docs/padroes/padrao-raca_100.pdf>

Yorkshire Terrier. AKC. Disponível em: <http://www.akc.org/dog-breeds/yorkshire-terrier/>

Yorkshire Terrier. UKC. Disponível em: <https://www.ukcdogs.com/yorkshire-terrier>

Yorkshire Terrier. Canal do Pet. Guia de Bichos. Disponível em: <http://canaldopet.ig.com.br/guia-bichos/cachorros/yorkshire-terrier/57a23d6c5ac14f092055b3b1.html>

Yorkshire Terrier. Raças de Cachorros. Disponível em: <https://www.racasdecachorro.com.br/yorkshire-terrier>

Yorkshire Terrier. Portal do Dog. Disponível em: <http://portaldodog.com.br/cachorros/racas-cachorros/yorkshire-terrier/>

Yorkshire Terrier. Tudo sobre Cachorros. Disponível em: <http://tudosobrecachorros.com.br/yorkshire-terrier/>

Ficha do Yorkshire Terrier. CachorroGato. Disponível em: <http://www.cachorrogato.com.br/racas-caes/yorkshire-terrier/>

THOMAS, A.; O’NEILL, D.; GOUGH, A. Breed Predispositions to Disease in Dogs. Jonh Wiley & Sons Ltd. 3 ed. 2018. 

Federation Cynologique Internationale. Disponível em: <http://www.fci.be/en/>

Imagem: Disponível em: <https://www.bitcao.com.br/blog/racas-yorkshire-terrier/>